Familiares

Publicado em: 29/09/2015

Categoria: Da Hora

Ambientados no interior do Brasil e pautados por histórias em família, Big Jato, de Cláudio Assis, e A Família Dionti, de Alan Minas, são os grandes vencedores do Festival de Brasília

20854500329_0f87552aed_o

Legenda: Cena de A Família Dionti, de Alan Minas (Foto: Trombone Comunica)

Dois filmes que passam no interior recôndito brasileiro foram os vencedores do 48a edição do Festival de Brasília. Adaptação do romance homônimo de Xico Sá, Big Jato levou o prêmio de melhor filme da competição. Dirigido pelo pernambucano Cláudio Assis (de Amarelo Manga e A Febre do Rato), o longa fala sobre um menino que acompanha o pai (Matheus Nachtergaele), motorista do Big Jato, um caminhão-pipa utilizado para limpar as fossas da cidade sem saneamento básico. A produção também levou os prêmios de melhor roteiro, ator (Matheus Nachtergaele), atriz (Marcélia Cartaxo) e trilha sonora (DJ Dolores).

Já A Família Dionti, de Alan Minas, levou o Candango na categoria melhor filme do Júri Popular. Ambientado nos rincões de Minas Gerais e com ares de realismo mágico, o filme narra a história do menino Kelton (Murilo Quirino), que vive com seu pai Josué (António Edson) e seu irmão Serino (Bernardo Santos). O trio vê sua vida mudar com a chegada do circo à cidade e da menina Sofia (Anna Luiza Marques), por quem Kelton literalmente derrete de paixão. 

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.