Imagem sobre objeto

Aos 82 anos, a artista Sonia Andrade inaugura sua primeira exposição em uma galeria comercial

Ana Abril
Em Sem Título (2001), Sonia Andrade projeta uma Colour Bar sobre cristais (Fotos: Divulgação)

Sem deixar de lado seu interesse pela televisão, porém mais focada na projeção e seu prisma fantasmagórico, Sonia Andrade apresenta, na Galeria Marcelo Guarnieri, um recorte dos seus últimos trabalhos. É dessa forma que a artista carioca de 82 anos realiza Sonia Andrade  Cristais, pedras e vídeos, sua primeira exposição numa galeria comercial. Na ocasião, pedras e cristais servem como anteparos de projeções e criam reflexões sobre os conceitos de opacidade e transparência. As propriedades mágicas das pedras se unem às da luz, atribuindo à exposição um ar místico.

Dando seguimento a sua pesquisa dos últimos 40 anos, na qual o universo midiático tem um papel de destaque, em seu trabalho Sem Título (2001), Sonia Andrade projeta uma Colour Bar em um conjunto de pontas de cristal de rocha. Acontece, assim, uma associação entre os cristais, que descompõem a luz branca recebida em cores, e o instrumento usado para medir e controlar o próprio espectro de cores. 

  • Sem Título (2001), de Sonia Andrade
  • Sem Título (2005), de Sonia Andrade

Em outra videoinstalação, também do ano de 2001, um bloco de areia serve de tela para a projeção da imagem de uma drusa (agrupamento irregular de cristais). Dessa forma, a imagem projetada parece ser a própria areia, criando uma confusão entre o que é objeto e representação.

O objeto vira uma interferência entre o projetor e o anteparo no trabalho Sem Título (2005). Na parede é projetada a imagem de um fogo e, na frente, há uma obsidiana, pedra formada a partir do resfriamento de lava vulcânica, relação que também traz uma associação de significados.

A mostra abriga seis trabalhos da artista, que já expôs em instituições nacionais; como o MAC-USP, MAM-RJ, CCBB-RJ, FAAP, Instituto Tomie Ohtake; e internacionais, como o Louvre (Paris), MoMA-NY, Centre Georges Pompidou (Paris) e o Museu Reina Sofía (Madri). Sonia Andrade também participou em algumas bienais de São Paulo, inclusive na 32ª Bienal, no ano passado, com o trabalho Hydragrammas (1978-1993), um conjunto de cem objetos e suas respectivas reproduções, construídos com materiais coletados e que organizam o vocabulário de formas da arte e da vida cotidiana.

Serviço
Sonia Andrade  Cristais, pedras e vídeos
Galeria Marcelo Guarnieri
Alameda Lorena, 1966 – Jardins, São Paulo
De 30/3 até 29/4
galeriamarceloguarnieri.com.br

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.