José Resende inaugura instituto

Localizado em São José do Barreiro, o novo Instituto José Resende abre com exposição com curadoria de Ronaldo Brito

Luana Fortes
Conjunto de esculturas de José Resende em espaço expositivo do IJR (Foto: Cesar Fernandes)

Por iniciativa do escultor brasileiro José Resende e do marchand Paulo Fernandes, foi aberto, em maio, o novo Instituto José Resende (IJR), localizado no município de São José do Barreiro, situado entre São Paulo e Rio de Janeiro. Para batizar o terreno, o IJR apresenta um recorte de obras de Resende, feitas de 1960 até os dias de hoje, em uma curadoria de Ronaldo Brito.

“O Instituto destina-se a cumprir duas tarefas básicas: expor as esculturas do artista de maneira íntegra, atendendo à sua lógica poética intrínseca, e atuar como polo emissor da obra no mundo”, escreve Brito sobre a mostra temporária, que fica em cartaz até 18/8. Terminado o período expositivo, a cada cinco meses serão convidados novos curadores para propor leituras diferentes a respeito dos trabalhos de Resende. O novo espaço cultural abre aos sábados e domingos, de 11 às 17 horas, e recebe visitas em dias de semana com hora marcada. 

  • Conjunto de esculturas de José Resende em espaço expositivo do IJR (Foto: Cesar Fernandes)
  • Conjunto de esculturas de José Resende em espaço expositivo do IJR (Foto: Cesar Fernandes)
  • Conjunto de esculturas de José Resende em espaço expositivo do IJR (Foto: Cesar Fernandes)
  • Conjunto de esculturas de José Resende em espaço expositivo do IJR (Foto: Cesar Fernandes)
  • Conjunto de esculturas de José Resende em espaço expositivo do IJR (Foto: Cesar Fernandes)
  • Conjunto de esculturas de José Resende em espaço expositivo do IJR (Foto: Cesar Fernandes)

Serviço
Exposição inaugural
Instituto José Resende
Rodovia dos Tropeiros km 260, 171 – São José do Barreiro
até 18/8

ijr.art.br

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.