Lisette fica, Pablo León sai

Diretora do Parque Lage recebeu convite da Secretária de Estado da Cultura do Rio para ficar no cargo; curador mexicano volta ao exterior

Luciana Pareja Norbiato
Vista interna da Casa França-Brasil

Numa reunião realizada na última terça-feira, 8/3, Eva Doris Rosental, Secretária de Estado da Cultura do Rio de Janeiro, conversou com os professores da EAV Parque Lage a respeito da rescisão do contrato com a OS que administra a escola por parte do Governo do Estado. Explicando que a decisão não teve motivação por falta de qualidade da gestão, confirmou o fato convidando a diretora da EAV, Lisette Lagnado, a permanecer no cargo, o que ela aceitou.

A ideia é de dar continuidade ao programa instituído por Lagnado ao longo de cerca de um ano e meio de permanência no Parque Lage. Durante sua gestão, os cursos ganharam formatação organizada. Uma vertente é para artistas em formação, que concorrem a 80 vagas gratuitas com direito a uma programação de aulas durante nove meses. Cursos livres pagos são oferecidos ao público em geral. O corpo docente é contratado levando em conta a excelência do currículo. Complementando as atividades, as exposições ganharam curadores visitantes, que em contrapartida ministram cursos abertos tanto aos alunos bolsistas quanto aos pagantes.

Pablo León de La Barra, no entanto, não permanecerá na direção da Casa França-Brasil. A Secretaria de Estado da Cultura do Rio de Janeiro disse que o curador assumirá compromissos no exterior (De La Barra é curador do Guggenheim UBS MAP Global Art Initiative), e que o nome que entrar sua vaga trabalhará afinado com a diretora do Parque Lage. Mesmo com a rescisão do contrato administrativo, a ideia é manter o alinhamento entre os dois equipamentos previsto pela OS Oca Lage.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Cultura, “o contrato firmado em novembro de 2013 entre a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) e a Organização Social Associação de Apoio às Instituições Culturais do Rio (cujo nome fantasia é Oca Lage) para a gestão da Escola de Artes Visuais do Parque Lage e da Casa França-Brasil será rescindido. Já foi montado um grupo de trabalho misto (formado por representantes da OS e da Secretaria) para estabelecer as condições do término do contrato e tratar da transição administrativa dos dois espaços, que agora voltam a ser geridos pelo Estado. Ao mesmo tempo, a Secretaria se compromete a honrar os compromissos previamente assumidos com a Organização Social ou por esta”. A data exata do encerramento do contrato ainda não foi estabelecida.

 

 

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.