Lula Buarque de Hollanda lança filme O Muro

Documentário aborda muros ideológicos e a incapacidade de convivência no Brasil e em outros contextos

Da redação
A Palestina representada por Lula Buarque de Hollanda, em O Muro (2018) (Foto: Lula Buarque de Hollanda)

O Muro, documentário de Lula Buarque de Hollanda produzido pelo Canal Curta!, estreia na quinta-feira, 14 de junho, no CineSesc às 19h30. O filme foi abordado na edição #35 da revista seLecT na reportagem A Era dos Muros, escrita por Giselle Beiguelman. Em entrevista, o cineasta conta que o filme teve origem em abril de 2016, com o “muro do impeachment”, erguido em Brasília para dividir manifestantes de direita e esquerda na Esplanada dos Ministérios. “Ver Brasília, a capital utópica, aquele lugar específico, imaginado para agregar, com um muro que dividia famílias, era a imagem-limite de nossa impossibilidade de conversar. E não existe democracia sem diálogo”, diz o artista à seLecT.

Além do contexto nacional, o filme de Buarque de Hollanda também mostra Berlim, Estados Unidos/México e Jerusalém/Cisjordânia. Em todos os casos, o cineasta teve a preocupação de documentar os diferentes lados de cada conflito.

O lançamento de O Muro é seguido de debate entre o cineasta, a economista Laura Carvalho e Michel Gherman, pesquisador de estudos judaicos. Os ingressos da estreia serão distribuídos 1h30 antes da sessão para comerciários com credencial plena do Sesc e 1h antes para demais públicos. O documentário segue em exibição no CineSesc até 20/6.

Desagregação e falta de diálogo marcam o Muro (2017), de Lula Buarque de Hollanda, com imagens do “muro do impeachment”, construído em Brasília, das barreiras de Berlim, Gaza e Palestina, e da marcha das mulheres contra Trump, em Washington (Foto: Cortesia do artista, Sommer Contemporary)

Serviço
O Muro, de Lula Buarque de Hollanda
Estreia e debate
CineSesc
Rua Augusta, 2075 – São Paulo
14/6, 19h30
sescsp.org.br/cinesesc

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.