Mais multidões…

da Redação

Publicado em: 09/07/2014

Categoria: Da Hora, exposições e bienais

Exposição Multitude, em cartaz no Sesc Pompeia, ganha mais oito obras

Multi_body

Legenda: Acima, Estratégias de Segurança, de Rodrigo Moreira. Abaixo, Piratas Urbanos – contra a repressão (2013-2014), de Sérgio Silva (fotos: Divulgação)

Desde ontem, dia 8 de Julho, oito novas obras foram incorporadas à exposição de arte contemporânea Multitude, idealizado por Andrea Caruso Saturnino e Lucas Bambozzi e realizado pelo Sesc São Paulo. Os trabalhos foram selecionados pela curadoria de plantão formada por Andrés Hernández, Paula Borghi, Ricardo Muniz Fernandes, Christine Mello e Lucio Agra.

A segunda adição (a primeira foi no dia 24 de junho, e inclui seis obras, entre elas uma do belga radicado no México Francis Alÿs) reforça o caráter “mutante” e “multitudinário” da exposição, fato estranho aos processos estanques e não dinâmicos do circuito da arte tradicional de arte.

Aqui vai uma sinopse de cada uma da segunda leva: Sintonia (2014), de Bruno Vilela, uma instalação formada por uma rádio que transmite a “voz” de diferentes movimentos sociais em cacofonia; Sem título/ caderno0113 (2013), de Diego Castro, trabalho que procura colocar entre parênteses conceituais uma imagem largamente divulgada pela mídia; Museu da Polícia Militar (2013-2014), de Fabiana Faleiros, um “museu” cujo acervo é formado de obras de arte apreendidas; 7 bilhões em 1 (2014), do Grupo de Estudos e Criação em Performance/Live Art, uma performance sobre identidades e alteridades; Piquetes Anônimos (2012), de Gustavo Ferro, uma coleção formada por 23 piquetes; Estratégias de Segurança (2014), de Rodrigo Moreira, uma série de lambe-lambes com retratos de vítimas de homofobia; Piratas Urbanos – contra a repressão (2013-2014), de Sérgio Silva, série de fotos de pessoas usando tapa-olho (o fotógrafo perdeu a visão do olho esquerdo em decorrência de uma bala de borracha disparada pela polícia militar durante um protesto em São Paulo); e Sopro, de Sueli Espicalquis (2014), uma instalação com imagens de protestos liderados pelo Movimento Passe Livre.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.