Migrações envolventes

Na exposição Errantes, o fotógrafo francês Titouan Lamazou apresenta série de imagens realizadas durante mais de 20 anos de peregrinações

Ana Abril

Publicado em: 05/05/2016

Categoria: Da Hora, Review

Tags: , , ,

Corrida do Ouro, de Titouan Lamazou (Foto: Divulgação)

Nunca as migrações foram tão recorrentes e comentadas quanto na atualidade. Reconhecido pela UNESCO com o título Artista pela Paz, o francês Titouan Lamazou contribui neste panorama político e social com um olhar artístico, por meio do qual mostra suas peregrinações ao redor do mundo. Esses registros estão na exposição Errantes, que a Galeria Rabieh apresenta entre 5 e 25 de maio, com a presença do artista na abertura.

Durante 20 anos, Lamazou, que também se define como um errante, fotografou em alta qualidade as movimentações de povos nômades e refugiados no Afeganistão, na Sibéria, Mongólia e Cisjordânia, entre outros países.

Diante das fotografias, o espectador entrará em contato com uma marca do trabalho do artista francês: a quebra dos paradigmas que habitam o imaginário da sociedade atual. Por meio de sua arte, Lamazou demonstra que a beleza não precisa estar ligada à aparência, nem a felicidade à riqueza. As imagens mostram as cores e o luxo dos tecidos das casas-tendas, disfarçando a dura realidade das migrações.

Graças a seus grandes formatos, de até 3 metros largura, as fotografias de Errantes envolvem o espectador e o transportam à realidade dos peregrinos e dos cidadãos do mundo.

Serviço
Galeria Rabieh
Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 145 – Jardins
Abertura 5 de maio (quinta-feira)
Até 25 de maio
De segunda-feira a sexta, das 10h às 19h; sábados, das 11h às 17h

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.