Milão entra na rota

Fondazione Prada inaugura em Milão com inteligente arquitetura de Rem Koolhaas e sete mostras, entre as quais uma refinada reflexão sobre o conceito de seriação e cópia

Angélica de Moraes

N° Edição: 24

Publicado em: 13/07/2015

Categoria: A Revista, Review

Vista do pátio interno que conduz a espaços expositivos: fusão de clássico e contemporâneo assinada pelo escritório OMA. (Foto: Bas Princen/Cortesia Fondazione Prada)

O conjunto de prédios recortados com nitidez contra o azul do céu lembra as paisagens surreais de Giorgio de Chirico e o italianíssimo convívio de tradição e contemporaneidade. Por trás da fachada de uma destilaria da primeira década do século passado existente no distrito industrial de Largo Isarco, em Milão, o arquiteto holandês Rem Koolhaas e seu time de colaboradores do OMA (Office for Metropolitan Architecture) criaram um dos mais belos espaços expositivos da atualidade. São 12 mil metros quadrados de construções em uma área de 19 mil metros quadrados, articulados por trás de uma antiga fachada industrial branca e estabelecendo um diálogo de formas em que se destacam dois volumes retangulares: um revestido de granito cinza-chumbo e outro revestido de dourado. Não, não fica excessivo. Koolhaas sabe usar o luxo com elegância. A nova instituição cultural milanesa reúne a coleção de arte de Miuccia Prada, proprietária de uma famosa marca do mundo da moda.

No comando da programação de artes visuais da instituição cultural está o curador Germano Celant, um dos teóricos da Arte Povera, que recolocou a Itália na ponta de lança das artes visuais no mundo. Celant lidera um grupo de curadores que, para a realização da programação inaugural do espaço, contou também com o historiador Salvatore Settis. Ele assina a exposição Serial Classics, que acontece tanto em um dos espaços da instituição em Milão quanto na totalidade das salas da Fondazione Prada em Veneza, sob o título Portable Classic. Trata-se de refinada reflexão sobre o conceito de seriação e cópia, tendo como base as esculturas do período clássico, de tradição greco-romana.

Não é uma exposição boring. Ao contrário, traz surpresas e descobertas sobre a prática comum, desde o século 14, de se fazerem cópias de esculturas dos mestres da Antiguidade. Ao copiar, muitos escultores fizeram sutis alterações de formas ou, mesmo, troca de materiais e dimensões. A peça que parece mais antiga, um Hércules Farnese de mais de 2 metros de altura, na verdade é a peça mais recente, fundida em 2001 em resina acrílica e pó de mármore. A cópia mais antiga desse Hércules é um pequenino bronze dourado realizado em 1572 e que parece novíssimo em sua impecável superfície polida. A Fondazione Prada reuniu sete mostras para sua inauguração em Milão. Com exceção da mostra de Settis, todas as demais são sobre arte contemporânea. An Introduction exibe 70 obras que vão dos novos dadaístas dos anos 1970 à arte minimal e ao star system do século 21, com obras de Walter De Maria, Yves Klein, Donald Judd, Barnett Newman, Jeff Koons e Gerhard Richter. In Part frisa a predominância dos artistas italianos na coleção Prada, como Lucio Fontana e Pistoletto, ao lado de obras vindas de coleções públicas como as de Bruce Nauman e Richard Serra. Em Trittico, há Eva Hesse, Damien Hirst e Pino Pascali.

A programação explora de modo exemplar a inteligente arquitetura de Koolhaas, que cria paredes móveis e uma grande variedade de possibilidades de espaços, trazendo para o centro do conceito construtivo as demandas expositivas da obra de arte. Algo a anos-luz da arquitetura egodescontrol do Museu MaXXI (Roma), de Zaha Hadid. Koolhaas e sua equipe traçaram um novo roteiro de viagem para todos os que já se deslocaram ou ainda vão se deslocar para a 56ª Bienal de Veneza. Agora é obrigatória uma parada em Milão, para fruir um dos espaços de arte contemporânea mais importantes da Itália e do circuito europeu.

Serviço

Serial Classics até 13/8, Fondazione Prada Milão, Largo Isarco, 2, Milão
fondazioneprada.org
Portable Classic até 13/8, Fondazione Prada Veneza, Cá Corner della Regina, Santa Croce, Veneza fondazioneprada.org

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.