Morre o cineasta polonês Andrzej Wajda

O diretor de filmes como Terra Prometida e O Homem de Ferro receberá uma homenagem na 40ª Mostra Internacional de Cinema

Da redação
O cineasta polonês Andrzej Wajda morreu aos 90 anos. (Foto: Lukasz Ostalski/ East News)

Um dos maiores representantes da escola de cinema polonesa, Andrzej Wajda, morreu aos 90 anos em Varsóvia. Após vários dias em coma, o cineasta faleceu devido a uma insuficiência respiratória.

O diretor receberá uma homenagem na 40ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que acontecerá entre 20/10 e 2/11. Cada ano, o festival de cinema realiza um panorama da produção cinematográfica de um país, sendo que este ano o escolhido foi Polônia. Wajda receberá o Prêmio Humanidade.

Conhecido por levar o cinema polonês ao resto do mundo, sobretudo com temáticas políticas, Wajda dirigiu filmes como Geração (1954), Kanal (1957), Cinzas e Diamantes (1958), Os Inocentes Charmosos (1960), Cinzas (1965), Tudo à Venda (1968), Paisagem após a Batalha (1970), O Casamento (1972), Terra Prometida (1974), As Senhoritas de Wilko (1979), O Homem de Mármore (1976), Sem Anestesia (1978), O Homem de Ferro (1981), Os Possessos (1988), Walesa (2013) e Wróblewski Segundo Wajda (2015). No ano 2000, Wajda recebeu o Oscar Honorário por sua carreira.

O último longa filmado por Wajda, intitulado Powidoki (2016), trata da vida do pintor construtivista Wladyslaw Strzeminski. O filme, que ainda não chegou às telas brasileiras, foi selecionado como representante oficial da Polônia para o Oscar de melhor filme estrangeiro.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.