Na feira e na rua

Em sua 9ª edição, a feira de arte chilena Ch.ACO ocupa edifício da CV Galería e traz projetos que extrapolam as barreiras do espaço

Luana Fortes

Publicado em: 19/09/2017

Categoria: Da Hora, Destaque, Notícias Quentes

Edifício da CV Galería (Foto: Divulgação)

A Ch.ACO, principal feira internacional de arte do Chile, chega à sua 9ª edição com nova sede e expansão dos projetos paralelos ao evento comercial. Entre 11 e 15 de outubro, mais de 50 galerias ocuparão a CV Galería, enquanto o programa Ch.ACO en la Calle toma conta das ruas da Comuna de Vitacura, região de Santiago. Diferentes agentes culturais e comerciais apresentam durante todo o mês uma ampla programação, que conta com palestras, conversas, workshops – para crianças e adultos – e trabalhos de arte efêmeros em lugares icônicos da região.

Corpo de Prova #9 (2017), de Lucas Simões (Foto: Cortesia Pasto Galería)

Com o slogan Fluye, Confluye (Flui, Conflui), a feira será dividida em quatro partes. A primeira é denominada Main e recebe galerias do Chile, Estados Unidos, Itália, Brasil, Venezuela, Peru, Argentina, México, Colômbia e Porto Rico. A segunda, Focus, tem curadoria da historiadora britânica/venezuelana Cecilia Fajardo-Hill e convida 18 artistas de nove galerias diferentes a discutirem a relação sujeito/objeto na arte contemporânea. Já a terceira, chamada Planta, reúne oito projetos jovens de criação latinoamericana, escolhidos pela curadora chilena Carolina Castro Jorquera. Por fim, Nave de Ediciones apresenta 14 projetos editoriais de diferentes países, sob a direção da editora chilena Camila Opazo.

Serviço
Ch.ACO
CV Galería
Alonso de Córdova, 4.355 – Vitacura, Santiago
De 11 a 15/10
chaco.cl

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.