Noites ilustradas

Paula Alzugaray

Publicado em: 14/09/2015

Categoria: Da Hora, intervenções e projetos

Projeto Visualismo amplifica vocação cultural da Praça Mauá, no Centro do Rio

Screen Shot 2015-09-14 At 17.43.54

Legenda: Pré-8, de Raimo Benedetti, projeção sobre fachada do edifício A Noite

A privilegiada locação da ArtRio, à beira da baía da Guanabara, com 180º graus de vista para Ponte Rio-Niterói, ganhou este ano a visão do futuro Museu do Amanhã, o controvertido projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, em avançado estágio de construção. Mas ganhou também, principalmente, uma nova praça Mauá, recém-inaugurada, ampliada, aberta ao mar e com uma vocação cultural que foi amplificada pelo festival Visualismo.

Com curadoria de Lucas Bambozzi e direção de Letícia Monte e Renata Sbardelini, o projeto Visualismo Arte Tecnologia e Cidade promoveu de 6 a 12 de setembro intervenções audiovisuais de 20 artistas brasileiros em três espaços da cidade: a estação Central do Brasil, o Parque Madureira e a Praça Mauá.

Img_3682

Legenda: Hera, de Katia Maciel, projeção sobre fachada do edifício A Noite

Nas noites de sexta e sábado, apesar da chuva que caiu com vontade sobre a cidade, a Praça Mauá foi iluminada por megaprojeções sobre o teto do MAR e a fachada do histórico edifício A Noite. O primeiro arranha-céu da América Latina, construído no final década de 1920 pelo arquiteto Joseph Gire, foi suporte para trabalhos de artistas como Regina Silveira (“Cartoon”, desenho animado de um disco voador pousando); Katia Maciel (“Hera”, uma invasão vegetal verde subindo os andares); e Marilá Dardot (Quanto é? O que nos Separa”).

Cercada entre dois mares (o MAR e a baía), e sob as luzes do Visualismos, a Praça Mauá se anuncia como um potente espaço de convivência e criatividade do Rio. Que venham mais Visualismos.

Screen Shot 2015-09-14 At 16.37.35

Legenda: Quanto é? O Que nos Separa, de Marilá Dardot

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.