Nova exposição de Roberto Magalhães

Com realização de UQ!Editions e design de Lucia Bertazzo, mostra permanece em cartaz na Carbono Galeria até 16/9

Publicado em: 22/07/2016

Categoria: Agenda

Roberto Magalhães (Foto: Cortesia Carbono Galeria)

Se em 1922 o Brasil rompia seus grilhões com a Europa – ou ensaiava isto com telas de Tarsila, florações de Mário de Andrade e poética de Manuel Bandeira – com a mostra Opinião 65, no MAM do Rio de Janeiro, o Brasil irrompia na via mundial dos proclamas pelas liberdades – as de Martin Luther King, dos Beatles, de Woodstock. Liberdade de corpo e espírito, de movimento e ritmo, de fusão das artes e da vida.

Opinião 65 tornou conhecidos os artistas Antonio Dias, Vergara, Gerchman e Roberto Magalhães. É com Roberto Magalhães que a Carbono Galeria homenageia o espírito de liberdade de Opinião 65 por meio da mostra Sem Pé Nem Cabeça, apresentando a edição de mesmo nome.

A série se apresenta em um imponente estojo/moldura de acrílico e traz em cada exemplar um original, dos anos 60 aos dias de hoje, escolhidos numa seleção rigorosa de importância histórica e qualidade. Muitos dos desenhos foram expostos em 2000 na grande mostra do artista no Instituto Moreira Salles, e outros foram reproduzidos em catálogos.

A exposição é uma verdadeira amostra do virtuosismo e das possibilidades de invenção gráfica do desenho: os originais são em gouache, aquarela, grafite, ecoline ou pastel oleoso. E ainda, para contextualizar o conjunto, serão exibidas telas em óleo e acrílica do artista. A realização é de UQ!Editions, com design de Lucia Bertazzo.

Serviço
Sem Pé Nem Cabeça – Roberto Magalhães
Carbono Galeria
Rua Joaquim Antunes, 59, Jardim Paulistano, São Paulo
De 24/8 até 16/9
De segunda a sexta-feira, das 10h às 19h; sábados, das 11h às 15h
Tel.: (11) 4564 8400

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.