Novos Rumos

Itaú Cultural anuncia os selecionados no programa Rumos 2019-2020, em edição que precisou ser redefinida por conta da pandemia

Da redação

Publicado em: 16/12/2020

Categoria: Da Hora, Destaque

4ª edição da Residência e Festival Corpus Urbis, de Cristiana Nogueira, contemplado na edição 2017-2018 do programa Rumos Itaú Cultural (Foto: Ana Lages)

O Itaú Cultural anunciou nesta quarta-feira, 16/12, os projetos selecionados pelo programa Rumos 2019-2020. Em uma edição atípica, que foi redefinida por conta da pandemia, a Comissão de Seleção precisou rever os projetos inscritos para entender quais poderiam ser mantidos em situação de isolamento social.
Em março, na semana em que a necessidade de quarentena se impôs no país, a previsão era que os integrantes da comissão – com nomes como Lígia Cortez e Joel Zito Araújo – participassem de uma imersão presencial para discutir o material recebido. Diante da impossibilidade de concretização do plano, no entanto, o cronograma foi redefinido, as reuniões se tornaram on-line e os 91 selecionados (que seriam divulgados em maio) acabaram anunciados apenas agora – ao todo, foram 11.246 projetos inscritos.  “O edital nos permitia cancelar o projeto por motivo de força maior e permitia continuar como estávamos, o que era mais complexo, porque as pessoas, na grande maioria, apresentaram projetos para acontecer presencialmente”, diz Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural. “Em um outro cenário, poderíamos olhar para os projetos que tinham a possibilidade, sem perder sua identidade, sua coluna cervical, de realizar transposições e acontecer em situações de suspensão social”.
O processo, que incluiu uma primeira análise feita por 40 avaliadores, seguida de uma comissão com 23 profissionais, contou com um diálogo constante entre comissão e proponentes para garantir que os projetos inscritos pudessem ser realizados sem comprometimento de sua proposta original.
A exceção foram três deles, cujos proponentes não conseguiram ser localizados para discutir as necessidades de adequação da proposta diante da Covid-19. Ainda assim, Bumba-Boi Canário de Outro, do quilombo de Santa Rosa dos Pretos; Fortalecimento da Cultura Tradicional Shanenawa, da Aldeia Nova Vida (AC); e Grafismos de Resistência, da gráfica comunitária Waimiri Atroari, foram contemplados do mesmo modo. O último, inclusive, previa um intercâmbio entre o povo Waimiri Atroari e os responsáveis por uma gráfica em Heliópolis. A proposta de troca, neste caso, está suspensa, mas a criação da gráfica para a produção da editora se manteve.
Entre os selecionados, estão projetos de quase todos os estados brasileiros e do Distrito Federal. A única falta foi o Amapá, sem proposta contemplada, mas que aparece em um projeto oriundo de São Paulo. Em Oneide Bastos – 60 Anos de Canto Amazônico, o músico paulista Dante Ozzetti vai produzir um álbum com canções autorais da cantora e compositora amapaense e de outros compositores inseridos no ambiente amazônico. As músicas serão interpretadas pela própria Oneide, com arranjos de Ozzetti.
Para saber mais sobre o que esperar do Rumos 2019-2020, a partir desta quinta-feira, 17/12, irá ao ar o primeiro de seis episódios do podcast Rumos Possíveis, no qual Aninha de Fátima, gerente do núcleo de Comunicação e Relacionamento do Itaú Cultural, conversará semanalmente com uma dupla de membros da Comissão de Seleção do Rumos 2019-2020. A escritora e professora de escrita e literatura Noemi Jaffe e o músico fundador da Orquestra Ouro Preto Rodrigo Toffolo inauguram a série.

Tags: , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.