O oleiro e o barro

Guilherme Kujawski

Publicado em: 26/03/2015

Categoria: Da Hora, exposições e bienais

Exposição com obras do artista Andrey Zignnatto revela a essência da operação técnica primordial

Blau_body

Legenda: Manta I, obra de Andrey Zignnatto (foto: Divulgação)

Para o artista paulista Andrey Zignnatto, o artificial é de causa natural. Sua visão de mundo pode ser testemunhada na exposição Deslocamentos, que abre no próximo dia 28 de março no espaço da Blau Projects. Seu trabalho remete àquela operação técnica primordial, a modelagem da argila para a formação de blocos cerâmicos. Ao longo dos séculos, o intuito técnico básico se desdobrou em ações mais articuladas, mecânicas e mecanizadas, mas algo essencial permaneceu: o gesto humano. Daí a irracionalidade de se temer os frutos da operação técnica, os objetos técnicos modernos, como se eles contivessem em si algo de não-humano. Tal reflexão fica patente nas três obras da exposição, Manta I, Manta II e Erosões II, todas mostrando a versatilidade do “tijolo baiano”, mas sem enfatizar a sua finalidade construtiva, e sim seu aspecto orgânico e humano. A exposição segue até o dia 2 de maio. A Blau Projects fica na rua Fradique Coutinho, 1464, na Vila Madalena, São Paulo.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.