Ocupação artístico-midiática

Artistas selecionados pelo Prêmio Foco Bradesco ArtRio ocupam o instagram da seLecT durante julho. A gaúcha Romy Pocztaruk realiza sua invasão em 10/7

Da redação
Detalhe da instalação Le Carnaval des Animaux (2015), de Romy Pocztaruk. A artista gaúcha ocupa o instagram da seLecT em 10/7 (Foto: Reprodução)

Durante alguns dias do mês de julho, o instagram da seLecT não estará nas mãos da equipe de redação, e sim de quatro jovens artistas brasileiros. Os convidados para a ocupação foram selecionados nas últimas edições do Prêmio Foco Bradesco ArtRio: Romy Pocztaruk (2016), Beto Shwafaty (2015), Ricardo Castro (2014) e Rafael RG (2013).

A gaúcha Romy Pocztaruk, que atualmente faz sua pesquisa na Residência Despina, será a primeira em realizar a “invasão” artística, em 10/7 (segunda-feira). “Durante a Residência Despina, vou seguir um projeto que estou desenvolvendo sobre o programa nuclear secreto brasileiro, procurando arquivos históricos e materiais de pesquisa no Rio de Janeiro”, explica a gaúcha à seLecT. A artista destaca a importância do Prêmio Foco Bradesco ArtRio como reconhecimento de seu trabalho e como a possibilidade de continuar e ampliar sua pesquisa.

Para saber mais sobre as ocupações, basta seguir o instagram da seLecT. Contudo, Pocztaruk já deu algumas pistas do que pretende fazer: “Vou partir da minha vivência na cidade para procurar imagens interessantes para a ocupação seLecT”.

Com o objetivo de fomentar e difundir a produção de artistas visuais emergentes, com até 15 anos de carreira, o Prêmio Foco Bradesco ArtRio seleciona anualmente três artistas, que depois participarão em residências artísticas em renomadas instituições brasileiras ou internacionais. Ainda, os premiados têm a possibilidade de apresentar seus trabalhos em um stand especial da ArtRio. Para 2017, as inscrições foram encerradas em 31/5.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.