Para o ministério público, não houve crime na performance La Bête de Wagner Schwartz

Procuradoria pede arquivamento de investigação sobre suposto crime de pornografia infantil

Da redação

Publicado em: 23/02/2018

Categoria: Da Hora, Destaque, Notícias Quentes

Wagner Schwartz realizando performance no Goethe-Institut Salvador-Bahia em 2016 (Foto: Maíra Spanghero)

Foi divulgada nesta quinta-feira, 22/2/18, a decisão do Ministério Público Federal a respeito da performance La Bête, de Wagner Schwartz. Após acusações ao artista, o orgão declarou que não houve crime de pornografia infantil no trabalho artístico. Para que a ação fosse caracterizada como criminosa, seria necessário contexto erótico. E não foi o caso.

Também foi descartada a investigação sobre o Museu de Arte Moderna de São Paulo, onde ocorreu a performance em 2017, por violação a direitos de crianças e adolescentes. De acordo com o MPF, a instituição agiu de acordo com as suas obrigações, que consistem em informar o público sobre a faixa etária recomendada e a natureza do evento.

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.