Pensamento impresso

Movimentos experimentais como o Poema/Processo e a Arte Correio interligaram o Nordeste com o mundo

Cristiana Tejo

N° Edição: 21

Publicado em: 30/12/2014

Categoria: A Revista, Curadoria

A experimentação com novos meios e a expansão do vocabulário artístico marcaram a produção da arte do Nordeste no século 20, fortalecendo-se a partir dos anos 1960. A rizomática e transnacional rede de Arte Correio, por exemplo, teve nessa região a maior participação de artistas do Brasil. O Poema/Processo, importante movimento de poesia de vanguarda brasileira, interligou o Rio de Janeiro com o Rio Grande do Norte, redefinindo conceitualmente o poema como um fenômeno que possibilita experimentar as muitas formas de linguagens, inclusive a visual. Esses e outros movimentos experimentais eram anticomerciais e antissistema e criaram sua própria forma de circulação, não baseada na parte institucionalizada da ecologia da arte. Ao usar o papel, por exemplo, um dos suportes mais desvalorizados, esses artistas apostavam em outra maneira de fazer e de pensar a arte.

Tejo_body1

NOTASSONS, Sonata Mobile (1976), de Montez Magno (Foto: Divulgação)

Montez Magno (PE)

Montez transita entre várias linguagens, tais como a pintura, a ilustração, a poesia e a escultura, tendo como norte a experimentação formal e a expansão das questões da arte moderna. A arquitetura ocupa um lugar significativo em suas pesquisas, assim como a poesia visual.

Tejo_body2

Poema/Processo Porno-Gráfico (1969) de Dailor Varela (Foto: Divulgação)

Dailor Varela (RN)

A poesia stricto sensu foi a grande formação de Dailor Varela, sendo João Cabral de Melo Neto sua primeira grande influência. O Poema/Processo propiciou uma virada em suas experimentações com a linguagem, passando a radicalizar tanto os signos verbais quanto os visuais.

Tejo_body3

Livro de Artista (1984) de Unhandeijara Lisboa (Foto: Divulgação)

Unhandeijara Lisboa (PB)

Unhandeijara pode ser considerado um multiartista. Sua atuação compreende uma dinâmica participação no movimento de Arte Correio, sendo o responsável pela capa da publicação Karimbada, e na aposta da xilogravura como uma maneira de fazer convergir tradição e experimentação.

Tejo_body4

Arte Correio Eu sou um Artista (anos 1970) de Leonhard Frank Duch (Foto: Divulgação)

Leonhard Frank Duch (Alemanha/PE)

Alemão, mudou-se com a família inicialmente para São Paulo e estabeleceu-se no Recife, onde se formou em jornalismo. Integrou-se à fervilhante cena cultural de Pernambuco e foi um ativo membro da rede da Arte Correio. Seus trabalhos abordavam o sistema político e o próprio estatuto da arte num mundo em transição. Voltou a morar na Alemanha em 1994.

Tejo_body5

Obra da série Mulher- Alfinete (1976) de Letícia Parente (Foto: Divulgação)

Letícia Parente (BA)

Apesar de sua obra em vídeo ser a mais reconhecida, o desenho, o xerox e a Arte Correio também ocuparam papel de destaque no universo artístico de Letícia Parente. Devemos ressaltar a complexidade de seu pensamento – que perpassa ainda a química, sua área de formação, sendo autora do livro Bachelard e a Química – no ensino e na pesquisa. Costumava dizer que seu trabalho tinha uma dinâmica mais ramificada do que linear.

Tejo_body6

Legenda: Desenho da série Educação da Mão e da Vista (1962-1967) de Daniel Santiago (Foto: Divulgação)

Daniel Santiago (PE)

Muito conhecido por sua atuação na Arte Correio e na dupla Bruscky & Santiago, Daniel construiu um corpo de trabalho que não se limita às contestações estéticas dos anos 1970. Foi designer gráfico e professor de arte. Sobressaem em suas obras a exploração poética do cotidiano, os questionamentos filosóficos sobre a solidão, a vida e a liberdade e a aliança com a literatura e o teatro.

Tejo_body7

Poema Visual Liberdade (1982) de Falves Silva (Foto: Divulgação)

Falves Silva (PB)

Falves conectou-se muito cedo com o sentimento de vanguarda que busca romper com paradigmas e forjar torções semânticas. Para ele, o Nordeste é um território que aponta para o futuro, um lugar profícuo para novos horizontes, talvez por estar longe demais das capitais. Além de participante do Poema/Processo, Falves também foi integrante da Arte Correio.

*Curadoria publicada originalmente na #select21

Tags: , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.