Pinta Ponto

Regina Silveira estampa revista de palavras cruzadas A Recreativa, projeto da editora Ikrek Edições

Felipe Stoffa

Publicado em: 12/08/2016

Categoria: Da Hora, Notícias Quentes

Tags: , , ,

Regina Silveira - Pinta-Ponto (Imagem: Divulgação)

Prática recorrente entre os anos 1960 e 1970, intervenções em impressos formaram um espaço para divulgação de trabalhos de artistas. Resgatando essa verve vanguardista, a Ikrek Edições, editora especializada em livros de artistas, promove seu novo projeto em parceria com a revista de palavras cruzadas A Recreativa.

Para inaugurar essa união, Regina Silveira escolheu a obra Pinta Ponto, produzida em 1977, que integra sua série Jogos de Arte, que também fazem parte Pudim Arte Brasileira, Rebus para Duchamp, Labirinto e Jogo dos Erros. A ideia do projeto é fazer circular uma obra em um espaço pouco convencional e que não faz parte do universo das artes visuais. Entretanto, o trabalho de Silveira acaba por produzir um diálogo com o conteúdo da revista, enquanto que a palavra é tomada como forma principal de expressão. No final, ela se mistura com as outras páginas, já que usa o mesmo papel e se acomoda ao padrão da revista.

Além de Regina Silveira, nomes de peso como Ana Luiza Dias Batista, Carmela Gross, Clara Ianni, Gustavo Von Ha, Iran do Espírito Santo, Lenora de Barros, Nino Cais, Roberto Winter, Rochelle Costi e Traplev já confirmaram projetos para estampar as próximas edições da A Recreativa.

A revista será lançada no dia 13/8 na Luciana Bruto Galeria, data de encerramento da exposição Tramados, da própria Regina Silveira.

Serviço
Jogos de Arte – Regina Silveira
Luciana Brito Galeria
Avenida Nove de Julho, 5162, Jardim Europa, São Paulo
Dia 13/8
Sábado, das 12h às 18h
Tel.: (11) 3842 0634

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.