Posse desintegrada

Luciana Pareja Norbiato

Publicado em: 02/03/2015

Categoria: Da Hora, urbanismo

Em reação à reintegração de posse marcada para quarta-feira (4/3), organização do movimento Parque Augusta promove série de eventos até mesmo depois do fechamento dos portões

parqueAugusta

(foto Guto Paiva/Aliados do Parque Augusta)

A nova reintegração de posse do Parque Augusta já tem data marcada. O terreno de mais de 24 mil metros quadrados entre as ruas Barão de Capanema, Augusta e Caio Prado, comprado pelas incorporadoras imobiliárias Setin e Cyrela, é reivindicado pela população da cidade de São Paulo para tombamento como parque público, e o movimento que leva seu nome havia conseguido há um mês e meio a reabertura dos portões e a reocupação do espaço.

É esse grupo de ativistas que organiza uma série de atividades culturais como forma de protesto até o deadline para o aparecimento das tropas da Polícia Militar que deverão restituir a posse do imóvel a seus donos comerciais. A programação inclui de shows a meditação após o fechamento dos portões pela PM (será na calçada?) e pode ser vista na íntegra no site do Parque Augusta.

A Voodoohop, conhecida por suas festas descoladas, promete uma rave para amanhã que não está na programação oficial. Consta do Facebook como evento aberto. Para quem acha que São Paulo precisa de mais verde e menos arranha-céus, essa é a oportunidade de aproveitar a programação e ainda apoiar a causa em prol de um parque no coração da capital paulista.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.