Relembrando a 24ª Bienal de SP

Nina Gazire

Publicado em: 21/03/2013

Categoria: Da Hora, oportunidades

Com organização de Lisette Lagnado, seminário sobre “XXIV Bienal de São Paulo: Antropofagia e Histórias de Canibalismos” tem presença de críticos e especialistas

Antropofagia

No dia 13 de abril, acontece na Escola São Paulo o SEMINÁRIO DE CURADORIA – XXIV Bienal de São Paulo: Antropofagia e Histórias de Canibalismos com a colaboração da Central Saint Martins da Universidade de Londres e com a editora inglesa Afterall. Idealizado e organizado por Lisette Lagnado, que também é curadora do Panorama 33 do Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM-SP, o evento pretende debater para a preparação do volume temático sobre a XXIV Bienal (1998), dentro de sua série Exhibition Histories, publicações voltadas para fomento da arte contemporânea global da editora Afterall.

A XXIV Bienal tem sido objeto de pesquisa de Lisette Lagnado desde 2008. A escolha do tema está relacionada à importância da Bienal de 1998. Com curadoria de Paulo Herkenhoff, também conhecida como a Bienal da Antropofagia, ela tornou-se uma referência internacional no âmbito da curadoria. Em 2012, a editora inglesa Afterall, junto com a Central Saint Martins, convidou Lagnado para organizar o volume temático sobre a XXIV Bienal para a série “Exhibition Histories”.

Serviço

SEMINÁRIO DE CURADORIA – XXIV Bienal de São Paulo: Antropofagia e Histórias de Canibalismos
13 de abril, sábado, das 11h às 18h, : Escola São Paulo, Prédio 7 – Rua Augusta, 2074, São Paulo.
Informações:(11) 3060 3636 / www.escolasaopaulo.org

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.