Rio efêmero

Projeto de arte pública interrompe – por um mês – processo de desaparecimento de cinco pontos da cidade do Rio de Janeiro

Paula Alzugaray

Publicado em: 12/01/2015

Categoria: Da Hora, Notícias Quentes

Piscina do edifício Raposo Lopes, em Santa Teresa, no Rio, onde será instalada obra sonora do artista Pontogor (Foto: Bernard Lessa)

No momento em que o carioca se vê travado pelas obras de recapacitação da área portuária (a fim de efetivar o projeto Porto Maravilha) e das obras da cidade olímpica de 2016 – quando não cansa de repetir que o trânsito do Rio finalmente superou o de São Paulo – é, mais que nunca, hora de refletir sobre as problemáticas urbanas da cidade maravilhosa. De 9/1 a 31/1, dez artistas ocupam cinco pontos da cidade em estado de ruína ou destruição recente.

O projeto Permanências e Destruições, com curadoria de João Paulo Quintela, tem seu ponto de partida na Praça XV, palco da maior transformação urbana do centro do Rio desde a reforma de Pereira Passos, há cem anos. Ocuparam a praça nos dias 9, 10 e 11 os artistas Julio Parente e Pedro Varella, com a obra “Cota 10”, um mirante construído no meio da praça, possibilitando ao transeunte apreciar a vista da baía de Guanabara, antes só possível desde veículos em alta velocidade, desde o alto da Perimetral, destruída em 2014. Ocuparam também o espaço a dupla Priscilla Fiszman e Kammal João, realizando uma ação com tijolos. A somatória dos dois trabalhos próximos ao canteiro de obras da antiga Perimetral – o mirante e a construção de uma passarela efêmera com tijolos – remete ao trabalho de outra artista, não presente no projeto: Waléria Américo e sua videoperformance “Acima do nível do mar” (2007).

Sempre com duração de dois a três dias, os projetos são instalados em locais que estão no limite entre o uso e o abandono, a apropriação e o esquecimento, segundo Quintela, que realiza seu primeiro projeto curatorial. O projeto tem o apoio do Oi Futuro, dentro do programa de Arte Pública da instituição. A programação de “Permanências e Destruições” inclui ainda:

Hotel Balneário Sete de Setembro/Colégio Brasileiro de Altos Estudos

Artistas: Amalia Giacomini, Floriano Romano e coletivo Miúda

Quando: De 17/1 a 30/1; terça a domingo, das 11h às 19h

Rua do Verde

Artista: Raquel Versieux

Quando: 20/1 a 24/1; de terça a sexta, das 10h às 18h; sábado, das 9h às 12h

Estamparia Metalúrgica Victoria (Benfica)

Artistas: Daniel de Paula e Luísa Nóbrega

Quando: 24/1 e 25/1, das 11h às 19h

Piscina do Edifício Raposo Lopes

Artista: Pontogor

Quando: 31/1 e 1/2; das 14h às 21h

Tags: , , , ,

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.