São Paulo mais aberta e sexy

Com um apelo inusitado, participantes do Zap Zap pro Prefeito apresentam propostas para a cidade. O projeto finaliza em 30/8
Avenida Paulista, ícone da capital

O Zap Zap pro Prefeito está chegando ao fim. Além de sugestões e propostas, muitos participantes do projeto não pouparam elogios às boas pastas e políticas implantadas pelas gestões passadas. Entretanto, todos reconhecem que melhorias ainda devem ser realizadas, como escreve M., residente no Baixo Centro, Santa Cecília, reconhecendo que a cidade se abriu para as pessoas: “Incentivou diversos modais, tentou levar investimentos para áreas periféricas para que o deslocamento das pessoas fosse menor, aprovou um Plano Diretor moderno e premiado internacionalmente, trouxe turno integral para as escolas, auxiliando mães que trabalham o dia todo, as merendas escolares aliás estão sendo substituídas por merendas orgânicas de pequenos agricultores, transsexuais marginalizados ganharam bolsa para voltar a estudar e incentivo para procurar postos de trabalho (funciona acredito que x novx prefeitx tenha visitado durante a campanha a coordenadoria LGBT da SMDH), foi aprovada a lei para fomento da periferia, abriu 20 salas de cinema onde é difícil para estas populações frequentarem uma sala de cinema”.

Com um apelo inusitado, o fotógrafo Tuca Vieira apresenta uma proposta que deixe a cidade mais divertida e sexy: “Sugiro trocarmos o antipático e autoritário lema de nossa cidade (“conduzo, não sou conduzido”) pelo poema cidadecitycité (1963) de Augusto de Campos, muito mais bonito, mais divertido, mais sexy: atrocaducapacaustiduplielastifeliferofugahistoriloqualubrimendimultipliorganiperiodiplastipublirapareciprorustisagasimplitenaveloveravivaunivoracidade city cité”.

O projeto Zap Zap pro Prefeito se encerra no dia 30/9, às 00h. Mas ainda da tempo pra enviar propostas pelo Whats App: (11) 95046‑9521‬. Não esqueça que fotos, vídeos e áudios também são bem-vindos!

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.