seLecTs – agenda da semana (4/10/18)

Edgard de Souza, Dora Longo Bahia, Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa, Ocupação Ilê Aiyê, Brisa Noronha, Rubens Espírito Santo e mais

Da redação
Vênus da Gamoa #2 (2016), interferência sobre livros com imagens de August Stahl ca. 1885 (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Mãe Preta
Exposição concebida por Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa, de 5/10 a 25/11, Galeria Mario Schenberg, Funarte, Alameda Nothmann, 1058 | maepreta.net
A exposição Mãe Preta foi idealizada pelas artistas Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa e recebeu o Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais de 2016. A partir de releituras de imagens e arquivos do período escravocrata, a exposição investiga os elos e ressonâncias entre a condição social da maternidade durante a escravidão e as vozes de mulheres e mães negras na atualidade.

Cadeira (2018), de Edgard de Souza

SÃO PAULO
Edgard de Souza, individual
Dora Longo Bahia, filme
De 9/10 a 10/11, Vermelho, Rua Minas Gerais, 350 | galeriavermelho.com.br 
Enquanto Dora Longo Bahia exibe o filme Brasil x Argentina (Amazônia e Patagônia) na Sala Antônio da galeria Vermelho, Edgard de Souza exibe individual nas salas expositivas. O filme de Dora é derivado de instalação homônima que apresentou no 35º Panorama da Arte Brasileira no MAM SP em 2017. Na individual de Souza, o artista mostra novos trabalhos acerca de ambientes domésticos e dos movimentos do corpo dentro deles.

 

Quilombismo (Exu e Ogum), 1980, de Abdias Nascimento (Foto: Acervo IPEAFRO)

SÃO PAULO
⦿
Exposição coletiva, de 6/10 a 3/11, Galeria Leme, Av. Valdemar Ferreira, 130 | galerialeme.com
Coletiva traz obras de 17 artistas, com curadoria de Catarina Duncan. A mostra reflete sobre o uso de símbolos como ferramenta de linguagem, como já indica o título, ⦿, que remete ao sol. Entre os artistas estão Abdias Nascimento, Cabelo, o Movimento dos Artistas Huni Kuin MAHKU, Vania Medeiros e Moisés Patrício.

Mirinha Cruz, rainha de 1976, e Jéssica Nascimento, rainha de 2018 (Foto: André Seiti)

SÃO PAULO
Ocupação Ilê Aiyê
Até 6/1/2019, Itaú Cultural, Av. Paulista, 149 | itaucultural.org.br
O Ilê Aiyê, primeiro bloco afro do Brasil, participa do projeto Ocupações do Itaú Cultural e apresenta exposição contando sua história. Nos dias 5 e 6 de outubro, o bloco realiza shows de 90 minutos com a participação de convidados como os grupos Ilú Obá De Min e Ilú Iná. A 42ª ocupação do instituto é complementada por publicação impressa, site e oficinas.

Obra da série Clandestinas (1973), de Antonio Manuel (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Guerrilha
Conversa entre Analívia Cordeiro e Antonio Manuel, 4/10, 19h, Sesc Pompeia, Rua Clélia, 93 | sescsp.org.br
Parte da programação paralela da exposição Arte-veículo, curada por Ana Maria Maia, o evento Guerrilha promove conversa entre os artistas Analívia Cordeiro e Antonio Manuel. O bate-papo será em torno de formas de expressão usadas durante a ditadura militar brasileira.

Iminência de Tombamento (2017), trabalho de Brisa Noronha feito com porcelana (Foto: Divulgação)

BELO HORIZONTE
Guardar uma Coisa
Individual de Brisa Noronha, até 17/11, Galeria Murilo Castro, Rua Benvinda de Carvalho, 60 | murilocastro.com.br
Com curadoria de Galciani Neves, a artista mineira Brisa Noronha apresenta primeira exposição individual, chamada Guardar uma Coisa. O título referencia poema de Antonio Cicero. A mostra reúne trabalhos em porcelana, vídeo, instalações, entre outros. “Podemos nos colocar diante da ideia de que os gestos da artista não projetam nem prometem origem e destino. Querem apenas ser coisa aos nossos olhos, ato de existência como possibilidade ou falha, como instante ou contratempo, como insistência no corpo ou lampejo quase invisível”, escreve a curadora.

RIO DE JANEIRO
Fórum #MARaberto
Debate sobre educação, 17h, Museu de Arte do Rio, Praça Mauá, 5 | museudeartedorio.org.br
Museu de Arte do Rio promove debate sobre educação com a curadora e professora Ivana Bentes, a artista Thelma Vilas-Boas e o grupo ColetivA Ocupação. A conversa faz parte do Fórum #MARaberto, articulado para oferecer ações paralelas à mostra Arte Democracia Utopia – Quem Não Luta Tá Morto, com curadoria de Moacir dos Anjos.

Cabana Frei Otto (Foto: Divulgação)

ITU
Cabana Frei Otto
Site specific de Rubens Espírito Santo e Atelier do Centro, a partir de 6/10, Fundação Marcos Amaro (FMA), Rua Padre Bartolomeu Tadei, 9 | fmarte.org
Rubens Espírito Santo realiza com o coletivo Atelier do Centro uma instalação nos velhos galpões da Fábrica de Arte Marcos Amaro, sede da FMA. Produzido por um grupo multidisciplinar, com arquitetos, eletricistas, filósofos, marceneiros e fotógrafos, o trabalho Cabana Frei Otto parte do conceito de arquitetura orgânica e de teorias das ciências naturais. O título refere-se ao engenheiro e arquiteto alemão Frei Otto. Depois da inauguração, que ocorre em 6/10, ainda serão produzidos mais trabalhos e Espírito Santo ministrará aulas na instalação.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.