seLecTs

Dicas da semana (6/10) selecionadas pela redação

Ana Beatriz Scudeler e Luana Fortes
Quadro a Quadro - Cem Monas (2012), de Nelson Leirner (Foto: Beatriz Cunha)

SÃO PAULO
100 anos depois de Duchamp
Ready Made in Brasil, de 10/10 a 28/1/2018, Fiesp, Av. Paulista, 1313 | centroculturalfiesp.com.br
A exposição Ready Made in Brasil mostra que a influência de Marcel Duchamp no universo da arte compreende inclusive a produção brasileira. A coletiva foi idealizada pela N+1 arte e cultura em celebração ao centenário do icônico urinol, Fonte, do artista. Com curadoria de Daniel Rangel, a mostra reúne obras de 50 artistas que apresentam os conceitos de apropriação e deslocamentos como eixos condutores. Entre eles estão Augusto de Campos, Waldemar Cordeiro, Lygia Clark, Lygia Pape, Tunga, Cildo Meireles, Nelson Leirner e Regina Silveira.

Cama Desfeita (2010), de Alberto Simon (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Descompasso
Tropicália ou Genitália, O que Vem Antes Do quê?, Alberto Simon, de 10/10 a 28/10, Luciana Brito Galeria, Av. Nove de Julho, 5162 | lucianabritogaleria.com.br
Com bastante ironia em pano de fundo, Alberto Simon questiona o descompasso entre percepção e realidade na exposição Tropicália ou Genitália, O que Vem Antes Do quê? Além de um conjunto de pinturas, o artista apresenta instalação inédita que parece estar em desacordo com o projeto modernista encarnado na arquitetura da galeria. A mostra integra o programa Artista Visitante da Luciana Brito, lançado este ano, que faz convites a pessoas de fora de seu rol de representados.

Retrato de Ernesto Neto (Foto: Niels Fabaek)

RIO DE JANEIRO
Ernesto Neto para crianças
A História da Arte no Brasil Através do meu Coração, Ernesto Neto, 7/10, CAIXA Cultural Rio de Janeiro, Av. Almirante Barroso, 25 | caixacultural.gov.br
Ernesto Neto é convidado pela CAIXA Cultural a realizar palestra para crianças e adolescentes. A iniciativa faz parte do projeto Aventuras do Pensamento, que busca levar intelectuais para conversar com público infantojuvenil. Para a ocasião, Neto decidiu realizar uma abordagem pessoal e intimista. Sua palestra recorre a trabalhos e movimentos artísticos que tocaram sua trajetória. A conversa acontece em 7/10 (sábado) às 11h, com entrada franca. Ingressos serão distribuídos com uma hora de antecedência.

Concerto Diplomático (2017), de Marcelo Armani

SÃO PAULO
Conceitos e técnicas na arte sonora
Oficina Ambiente Aberto: Práticas Estendidas à Sons e Ruídos com Marcelo Armani, 7/10, Adelina Galeria, Rua Cardoso de Almeida, 1372 | adelinagaleria.com.br
Em linha com sua proposta de promover a educação no espaço tradicionalmente comercial, Adelina Galeria promove oficina com Marcelo Armani, em paralelo à exposição individual do artista. No curso, o artista pretende abordar conceitos e técnicas empregadas no campo da arte sonora, diante da metodologia presente em sua própria produção. O encontro acontecerá em 7/10 às 15 horas e tem vagas limitadas. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mail oi@adelinagaleria.com.br

Cena do filme Eles Vivem, de John Carpenter, que será exibido em 13/10 às 22h (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Verdade e realidade
Imagens em Falso, até 19/10, IMS Paulista, Av. Paulista, 2424 | ims.com.br
A nova unidade do Instituto Moreira Salles preparou programação especial de cinema. Entre 3 e 19 de outubro, serão exibidos 23 filmes, nacionais e estrangeiros, realizados em 35 mm, 16 mm e DCP. A seleção foi feita pensando em títulos que discutam a ideia de verdade e realidade a partir de diferentes estilos narrativos. Entre os diretores apresentados estão David Cronenberg, Eduardo Coutinho, Orson Welles e Barbara Hammer. Confira agenda completa em aqui.

Mim Quer Sair de Si, de Lenora de Barros (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Corpo frágil
Respirar Sem Oxigênio, de 10/10 a 4/11, Galeria Millan, Rua Fradique Coutinho, 1360 |
Miss Natural e Outras Pinturas, Ana Prata, de 10/10 a 8/11, Anexo Millan, Rua Fradique Coutinho, 1416 | galeriamillan.com.br
A artista Regina Parra organiza diálogo entre artistas de diferentes gerações em exposição coletiva Respirar Sem Oxigênio, na Galeria Millan. Diante de pesquisas sobre a vulnerabilidade do corpo como um meio de criar novas potências, artistas como Artur Barrio, Ana Mazzei e Nelson Felix exibem trabalhos ao lado de pessoas com trajetória mais recente. Paralelamente à mostra, acontece no Anexo Millan a individual de Ana Prata, Miss Natural e Outras Pinturas. Nesse caso, são exibidas cerca de 20 pinturas em óleo de diferentes formatos.

Monotipia Sem Título (1969), de Gerty Saruê (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Da máquina à arte
Gerty Saruê e Antonio Lizárraga, de 7/10 a 14/11, Galeria Marcelo Guarnieri, Alameda Lorena, 1966 | galeriamarceloguarnieri.com.br
Galeria Marcelo Guarnieri exibe a produção dos artistas Gerty Saruê e Antonio Lizárraga, pertencentes à mesma geração. Realizados em diferentes linguagens, seus trabalhos dizem muito sobre as contradições de uma metrópole e o indivíduo que nela vive. Gerty usa materiais bastante característicos de espaços urbanos, como engrenagens de máquinas, plantas urbanísticas e objetos de escritórios. Já na obra de Antonio Lizárraga, é visível um interesse pelo maquinário moderno de escalas monumentais, assim como pelo acidental e pela ruína.  O artista apresenta um método particular de produção desde que sofreu um AVC e perdeu parcialmente movimentos das pernas e braço.

Familia Cedrela (2012), de Marcelo Zocchio (Foto: Cortesia Bolsa de Arte)

SÃO PAULO
Natureza, intervenção e destruição
Anima, Marcelo Zocchio, 9/10 a 14/11, Galeria Bolsa de Arte, Rua Mourato Coelho, 790 | bolsadearte.com.br
Em sua individual, Marcelo Zocchio debate a relação entre intervenções humanas e ações naturais, a partir de 10 trabalhos entre esculturas, instalações e fotografias. Madeira, fotografia e peças reaproveitadas servem como matéria-prima para a pesquisa do artista, que parte de um pressuposto ficcional. O que aconteceria com os restos do reino vegetal caso ele fosse extinto? Zocchio propõe uma reflexão sobre a velocidade das construções humanas, que são muitas vezes excessivas e sem utilidade.

Desenho sem título realizado em 2012 (Foto: Jaime Acioli)

SÃO PAULO
Simples desenhos
Desenhos e Mais, Waltercio Caldas, 7/10 a 28/10, Galeria Raquel Arnaud, Rua Fidalga, 125 | raquelarnaud.com.br
Galeria Raquel Arnaud oferece a oportunidade de visitar uma exposição de Waltercio Caldas em que o desenho é protagonista. A mostra apresenta 35 trabalhos, produzidos entre 2012 e 2017, em que a operação do desenho é latente. Em 7/10, na abertura da individual, também acontece o lançamento de publicação bilíngue com mesmo foco, intitulada Os Desenhos. O livro traz um recorte de 160 obras e custa R$ 100.

Corpo de Prova (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Canteiro de obras
Corpo de Prova, Marcia Pastore, de 7/10 até 21/11, MuBE, Av. Europa, 218 | mube.art.br
Até 21 de novembro, a marquise do edifício do Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia estará ocupada pelo trabalho Corpo de Prova, de Marcia Pastore. A artista recorreu a materiais normalmente usados em construções civis e criou uma espécie de canteiro de obras. A partir de blocos de concreto, roldanas e tensionados cabos de aço, Pastore cria jogo metalinguístico e coloca à prova as relações entre arte e arquitetura.

Pintura de Balzi (Foto: Dimitri Lanzavecchia)

SÃO PAULO
Homenagem
Balzi – Os Anos de Barcelona, de 9/11 a 16/12, Instituto Cervantes de São Paulo, Av. Paulista, 2439 | saopaulo.cervantes.es
O recém falecido artista Juan José Balzi recebe homenagem do Instituto Cervantes de São Paulo com exposição. O espaço apresenta um recorte de seus trabalhos produzidos entre 1967 e 1987, considerada sua melhor fase. Balzi, que foi pintor, ilustrador, desenhista e escritor, expressava a solidão de quem vive em grandes cidades, com referência a movimentos artísticos como o Expressionismo, a Pintura Metafísica e o Fauvismo.

Esferas Hapticas, de Amélia Toledo (Foto: Isaias Martins)

SÃO PAULO
Diferentes facetas de Amélia Toledo
Lembrei que Esqueci, Amélia Toledo, de 12/10 a 11/1/2018, CCBB SP, Rua Álvares Penteado, 112 | culturabancodobrasil.com.br
A artista Amélia Toledo é homenageada pelos seus 60 anos de carreira com a exposição Lembrei que Esqueci, no CCBB SP. Curada por Marcus Lontra, a mostra apresenta cerca de 60 obras, divididas entre os núcleos temáticos Paisagem, Memória, A luz e O destino. O curador buscou explorar as diferentes facetas de Toledo, que até hoje com 90 anos segue produzindo, e sugere um percurso pelos andares do CCBB, começando pelo subsolo, indo em direção ao 4º e último andar.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.