seLecTs

Agenda da semana (7/6/18)

Vitória Savini
Fita Cassete, de Guto Lacaz (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Maquinações – Artistas, Máquinas e a invenção do cotidiano
De 5/6 a 5/8, Centro Cultural Oi Futuro, Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo | oifuturo.org.br
A reutilização de materiais, a precariedade do objeto e a marca do fazer, são evidentes nas obras da exposição. Com curadoria de Fred Paulino, reúne 13 artistas e coletivos, como Guto Lacaz, Paulo Nenflídio, Lina Lopes e David Weiss. Os artistas investigam as alternativas entre arte e tecnologia flertando com a Gambiologia – ciência da gambiarra, termo idealizado por Paulino.

Exposição Experiência B (2018), Grupo Almofadinhas (Foto: Fábio Carvalho)

RIO DE JANEIRO
Experiência B do Grupo Almofadinhas
Fábio Carvalho, Rick Rodrigues, Rodrigo Mogiz, até 6/7, Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea, Estrada Rodrigues Caldas, 3400 | museubispodorosario.com
Rompendo com a tradição patriarcal de que bordar pertence ao universo feminino, o trio de artistas compõe mais que peças belas. Fábio Carvalho, Rick Rodrigues e Rodrigo Mogiz produzem desde coleções de objetos à bordados, que sugerem questões sobre o lugar do sensível, da família, da violência, do gênero e da memória.

Still (2018), Thora Dolven Balke, (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
A Lesson Loosely Learned
De 6/6 a 14/7, Galeria Cavalo, Rua Sorocaba, 51 | galeriacavalo.com
Os artistas internacionais Basim Magdy, Pablo Pijnappel, Rafaël Rozendaal e Thora Dolven Balke exibem seus trabalhos pautados nas possibilidades de subversão de tudo aquilo que pode limitar uma criação, como regras ou manuais de instrução. Um das obras de Thora, por exemplo, é fruto de erros de revelação de uma polaróide.

Amizade (1929), aquarela sobre papel de Cícero Dias (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Cícero Dias
De 9/6 a 4/8, Simões de Assis Galeria de Arte, Rua Sarandi, 113-A | simoesdeassis.com.br
Com 40 obras de Cícero Dias, a exposição apresenta uma retrospectiva desse pernambucano tão intuitivo em suas formas, cores e ritmo, que foge de generalizações estéticas do Modernismo. Da figuração ao abstracionismo, sem seguir modelos prontos, Dias é sempre fiel a seu interior artístico.
 “Selvagem esplendidamente civilizado” é como o crítico de arte André Salmon caracteriza essa irreverência do artista em 1938 em sua primeira mostra em Paris.

Santuário (2016-17), fotografia de André Cunha (Foto: Cortesia Galeria Utópica, André Cunha)

SÃO PAULO
Santuário
André Cunha, de 12/6 a 28/7, Galeria Utópica, Rua Rodésia, 26 | utopica.photography
Nesta série de 2016, o fotógrafo André Cunha inicia sua busca por pessoas afastadas da sociedade contemporânea acelerada. Deparando-se com o contexto de uma família da Região Sul do Brasil, Cunha expressa em Santuário a possibilidade de uma vida mais simbólica em seus encontros.

Espaciais (anos 1960), pintura de Leopoldo Raimo (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Espaciais
Leopoldo Raimo, de 7/6 a 20/7, Galeria Mapa, Rua Costa, 31 | galeriamapa.art.br
A medicina como formação e a sua união com Samson Flexor no histórico Atelier Abstração de São Paulo em 1951 fizeram de Leopoldo Raimo, inicialmente, um pintor focado no rigor geométrico e orientado nos cálculos de formas e cores. No final de 1950, Leopoldo adquire um momento de liberdade de formas, ampliando sua espacialidade e trazendo astronomias imaginárias, que podemos admirar em Espaciais de curadoria do Antonio Carlos Suster Abdalla.

Dauquad Cinético (2017), de Guto Lacaz (Fotografia de Edson Kumasaka)

SÃO PAULO
art lab
Guto Lacaz, de 9/6 a 21/7, Galeria Marcelo Guarnieri, Alameda Lorena, 1835 | galeriamarceloguarnieri.com.br

Na exposição que marca os 40 anos de produção de Guto Lacaz, o artista libera a mesmice utilitária dos objetos e os exibe, em formas ópticas, cinéticas, elétricas e lunáticas. A individual possibilita ao público novas funcionalidades para a percepção contemporânea.

Detalhe de Sem Título (2018), pintura de Flora Rebollo (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Rocambole, de Flora Rebollo, Thiago Barbalho e Yuli Yamagata
Para-sol
, de Gokula Stoffel
Para-sol, de 12/6 a 11/8
Rocambole, de 12/6 a 21/7, Pivô, Edifício Copan, Av. Ipiranga, Bloco A, loja 54 | pivo.org.br
O laço afetivo entre os artistas de Rocambole, que inaugura 9/6 junto com Para-sol, produz uma dança entre doçura e desconforto, com uma investigação de formas antropomórficas. Em Para-sol, Gokula Stoffel explora as possibilidades do espaço através de transparências, luz, tapeçarias, janelas e da relação com o próprio visitante.

Vista da exposição Aromas e Sabores (Foto: Rogério Cassimiro)

SÃO PAULO
Aromas e Sabores
MUJI Pop Up
Aromas e Sabores, de 5/6 a 30/9
MUJI Pop Up, de 19/6 a 22/7, JAPAN HOUSE, Avenida Paulista, 52 | japanhouse.jp
No segundo andar da JAPAN HOUSE a exposição Aromas e Sabores desbrava a cultura japonesa pelo viés sensorial, exibindo uma análise sobre a construção do olfato e paladar. Já no piso térreo encontra-se uma loja temporária juntamente de uma exposição com peças clássicas da famosa MUJI Pop Up, difundindo o lifestyle da marca.

Díptico da Exposição Dual (Foto: Paulo Vainer)

SÃO PAULO
Dual – Paulo Vainer
De 8/6 a 4/8, Galeria Mario Cohen, Rua Joaquim Antunes, 177 |galeriamariocohen.com.br
Um dos nomes mais importantes da moda e publicidade atualmente no Brasil, o fotógrafo Paulo Vainer expõe seus últimos 40 anos de trabalho em 15 dípticos, em sua maioria, propondo leituras formais e poéticas. A concepção da exposição ocorre quando o curador Eder Chiodetto visita o acervo do fotógrafo.

(Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Geração de mulheres: mulheres trans e travestis
De 7/6 a 9/6, Oficina Cultural Alfredo Volpi, Rua Américo Salvador Novelli, 416 | oficinasculturais.org.br
Com o intuito de dilatar as perspectivas sobre mulheres trans e travestis no Brasil, a Oficina Cultural Alfredo Volpi junto com o Coletivo Corpo Aberto realizam diversas atividades acerca do propósito. Na quinta-feira, 7/6, às 20h, acontece a peça O Evangelho Segundo Jesus, Rainha Do Céu, com classificação indicativa. No sábado, 9/6, às 15h, a professora Amara Moira fala com a socioeducadora Brunna Valin na roda de conversa E Se a Professora Fosse Travesti?. Em sequência, às 17h30, Glamour Garcia apresenta Auto-performance: Teatro De Si Mesmo, seguida do pocket show #Dellacroixtour, às 19h30.

Detalhe da instalação Ouça (2018), de Manuela Ribadeneira (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Ouça
Manuela Ribadeneira, de 11/6 a 14/7, Casa Triângulo, Rua Estados Unidos, 1324 | casatriangulo.com
Em um mundo demasiadamente sonoro, Manuela Ribadeneira, uma equatoriana baseada em Londres, explora novas possibilidades dos sons por meio de esculturas arquitetônicas em vidros soprados, desenhos topográficos, vídeo e instalação sonora. Com abertura em 9/6, e exposição expressa uma intensa investigação da relação do homem com os sons de aviso.

Vista da exposição Dos Meus Comunistas Cuido Eu de Cuquinha na Baró Galeria (Foto: Cortesia Baró, Edouard Fraipont)

SÃO PAULO
Talk com Lourival Cuquinha
9/6, Baró Galeria, Rua da Consolação, 3417 | barogaleria.com
No penúltimo sábado da exposição Dos Meus Comunistas Cuido Eu, o artista Lourival Cuquinha faz performance a partir das 15h. Os pensamentos mais difundidos são as relações entre indivíduo, cultura, sociedade e arte. Na exposição, Cuquinha reflete sobre a estrutura fundiária brasileira e suas repercussões na política atual.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.