seLecTs

Agenda da semana (14/3/18)

Da redação
Obra de Véio (Foto: André Seiti, Itaú Cultural)

SÃO PAULO
Véio – A Imaginação da Madeira
Até 13/5, Itaú Cultural, Avenida Paulista, 149 | itaucultural.org.br
A Imaginação da Madeira apresenta cerca de 270 peças do escultor sergipiano Véio, um dos escolhidos pelo Prêmio Itaú Cultural 30 Anos, que busca destacar artistas que impactaram a cena artística brasileira das últimas décadas. A exposição tem curadoria de Agnaldo Farias e Carlos Augusto Calil.

Retrato do cantor de reggae Gregory Isaacs (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Jamaica, Jamaica
Até 26/8, Sesc 24 de Maio, Rua 24 de Maio, 109 | sescsp.org.br
Jamaica, Jamaica traz panorama cronológico sobre música jamaicana, com curadoria do diretor cinematográfico francês Sébastien Carayol. A exposição chega à São Paulo após ser apresentada na instituição Cité de la Musique – Philharmonie de Paris na França em 2017.

Retrato do arquiteto Jeremy Till

SÃO PAULO
Programação Sesc 24 de Maio
De 16/3 a 28/3, Sesc 24 de Maio, Rua 24 de Maio, 109 | sescsp.org.br/24demaio
Como resultado de parceria entre o Sesc São Paulo e a Central Saint Martins, da Universidade de Artes de Londres, acontecem três eventos gratuitos no Sesc 24 de Maio. Em 16/3, às 10h30, Jeremy Till, Paulo Mendes da Rocha e Raquel Rolnik participam do debate As Ironias da Arquitetura: o Arquiteto como Cidadão. Em 17/3, às 13h, Priscila Rezende realiza performance. E em 28/3, às 19h, Marcos Moraes e John Seth apresentam o Laboratório de Perfomance: Em Duração.

Composição em V, fotografia de Eduardo Salvatore (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Eduardo Salvatore
17/3, das 11h às 13h, Unibes Cultural, Rua Oscar Freire, 2500 | unibescultural.org.br
Marly Porto lança livro Eduardo Salvatore e seu papel como articulador do fotoclubismo paulista, em edição bilíngue português-inglês, no sábado 17/3. A autora ainda realiza palestra sobre o movimento fotoclubista nacional e o papel do fotógrafo Salvatore no contexo.

Uma das fotografias exibidas em O Verso da Notícia (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
O Verso da Notícia
De 17/3 a 7/4, DOC Galeria, Rua Aspicuelta, 145 | docfoto.com.br
Fotografias das coleções do curador Rubens Fernandes e do galerista Marcelo Palotta trazem imagens históricas retiradas de arquivos jornalísticos. 50 delas são exibidas na exposição O Verso da Notícia, quase todas sem autoria, já que não havia obrigatoriedade de assinatura de fotógrafos.

Hashtag, escultura de Alê Jordão

SÃO PAULO
Coletivo_Choque
De 17/3 a 5/5, Ateliê Alê Jordão, Rua Comendador Miguel Calfat, 213 | choquecultural.com.br
Promovida pela Galeria Choque Cultural, a exposição Coletivo_Choque reúne artistas para pensar sobre coletividade. Com curadoria de Baixo Ribeiro, a mostra é apresentada como uma grande instalação multimídia num galpão industrial, ateliê de Alê Jordão. Durante o período expositivo também acontecem oficinas com os artistas, entre os quais estão Mariana Martins, Rafael Silveira e o coletivo BijaRi.

Sem Título (2013), de Arjan Martins (Foto: Pedro Agilson)

SÃO PAULO
Arte Atual – Fratura
Adriano Costa, Arjan Martins, Juliana Cerqueira Leite, até 6/5, Instituto Tomie Ohtake, Av. Faria Lima, 201 | institutotomieohtake.org.br
Sétima edição do Arte Atual, plataforma para pesquisas de arte coordenada pelo Núcleo de Pesquisa e Curadoria do Instituto Tomie Ohtake, traz novos trabalhos de Adriano Costa, Arjan Martins e Juliana Cerqueira Leite.

Identidade visual do evento

SÃO PAULO
Arte, Contexto e Pesquisa: uma conversa com Afterall
17/3, das 11h às 13h, Masp, Av. Paulista, 1578 | masp.org.br
Caroline Woodley, diretora de publicações da revista Afterall, também um centro de pesquisa, conversa com André Mesquita, da equipe do Masp. O evento é gratuito e serão distribuídas senhas duas horas antes.

Passagem Literária da Consolação (2017), de Jean-François Rauzier

SÃO PAULO
Hiperfoto – Brasil
Jean-François Rauzier, até 6/5, Centro Cultural São Paulo, Rua Vergueiro, 1000 | centrocultural.sp.gov.br
Exposição do artista francês Jean-François Rauzier leva ao CCSP cerca de 100 obras, entre vídeos e fotografias que utilizam técnicas de manipulação digital. A mostra foi curada por Marc Pottier e idealizada por Bertrand Dussauge.

Obra de Victor Arruda (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
ARRUDA, Victor
De 17/3 a 17/6, MAM Rio, Av. Infante Dom Henrique, 85 | mamrio.org.br
Homenagem à Victor Arruda, exposição traz mais de 100 dos trabalhos do artista e percorre cerca de 50 anos de sua carreira. A curadoria é assinada por Adolfo Montejo Navas.

Boetti Descontruído (2018), trama de lã de Nelson Leirner (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
A Nova Revolução Industrial
Nelson Leirner, de 17/3 a 21/4, Galeria Silvia Cintra + Box 4, Rua das Acácias, 104 | silviacintra.com.br
Com base em projetos de Nelson Leirner, um grupo de tecelões produziu manualmente nove tapeçarias para a individual do artista A Nova Revolução Industrial. Esse é um dos trabalhos que compõem a exposição, que tem curadoria de Lilia Schwarcz. Leirner convida o público a apreciar o tempo de trabalhos artesanais.

Fotograma Grand Tour (2016), de Vicente de Mello (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Monolux
Vicente de Mello, de 17/3 a 17/6, MAM Rio, Av. Infante Dom Henrique, 85 | mamrio.org.br
A individual Monolux exibe 28 trabalhos inéditos do fotógrafo Vicente de Mello, com curadoria do poeta Eucanaã Ferraz. Mello afirma que busca entender e lidar com a tecnologia que esgarçou as fronteiras da captação e pluralidade de imagens.

Ovo-bomba (2018), de Cabelo (Foto: Jonathan Nunes)

RIO DE JANEIRO
Luz Com Trevas
Cabelo, de 20/3 a 11/5, Espaço Cultural BNDES, Av. Chile, 100 | bndes.gov.br/espacobndes
Três anos após sua última individual, o artista Cabelo apresenta Luz Com Trevas, que reúne um grande conjunto de suas obras. A exposição tem curadoria de Lisette Lagnado.

Imagens da publicação Edifício Recife, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Lançamento Edifício Recife
Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, 22/3, das 19h às 21h, Carpintaria, Rua Jardim Botânico, 971 | fdag.com.br
A dupla de artistas Bárbara Wagner e Benjamin de Burca lança o livro Edifício Recife na Carpintaria. A publicação traz imagens de esculturas de edifícios de Recife acompanhadas de depoimentos dos porteiros dos prédios sobre as obras.

Pintura de Volpi pintada entre o fim da década de 1970 e o início da de 1980 (Foto: Divulgação)

SALVADOR
Volpi
Até 1º/7, Museu de Arte Moderna da Bahia, Av. Contorno, s/n | jamnomam.com.br
Exposição traz à Bahia 33 obras de Alfredo Volpi, com curadoria de Sylvio Nery. São exibidos trabalhos dos anos 1940 até 1970, incluindo pinturas de paisagens e composições geométricas.

Vista da exposição de Antonio Dias (Foto: Divulgação)

SALVADOR
Cruz Credo
Antonio Dias, até 20/4, Paulo Darzé Galeria, Rua Chrysippo de Aguiar, 8 | paulodarzegaleria.com.br
Individual Antonio Dias leva título Cruz Credo a partir de texto crítico de Michael Asbury, escrito para a mostra. Asbury investiga a figura da cruz na obra de Dias, que aparece desde o começo de seu sua produção, nos anos 1960. A exposição apresenta 16 obras do artista.

 

Temporary Monument # 7: O Pairado (São Paulo), 2017, vídeo de Fyodor Pavlov-Andreevich (Foto: Marcelo Elidio)

PORTO ALEGRE
O Tempo das Coisas – Módulo I
De 19/3 a 1º/6, Porão do Paço Municipal, Praça Montevidéu, 10 |
A exposição coletiva trata-se de um projeto curatorial do crítico de arte Francisco Dalcol e é organizada em dois módulos. O primeiro deles abre em 19/3 no Porão do Paço Municipal, com trabalhos de Bruno Borne, Túlio Pinto, Fyodor Pavlov-Andreevich e da dula Ío.

Obra de Mano Penalva (Foto: Divulgação)

CURITIBA
‘truk(ə)
Mano Penalva, de 19/3 a 4/4, SOMA Galeria, Rua Brigadeiro Franco, 2137 | somagaleria.com
Mano Penalva exibe trabalhos realizados entre 2015 e 2017 na individual ‘truk(ə). Com curadoria de Josué Mattos, a exposição traz para o espaço da galeria uma disposição particular semelhante a um sistema de venda de rua.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.