seLecTs – Mês da consciência negra

Dicas da semana (17/11) selecionadas pela redação

Ana Beatriz Scudeler
Malungo (2016), de Antonio Obá (Foto: Miguel Pinheiro)

SÃO PAULO
Negros Indícios
até 17/12, Caixa Cultural São Paulo, Praça da Sé, 111 | caixacultural.com.br
Coletiva que reúne obras de 12 artistas afrodescendentes de diferentes regiões do país. Com curadoria de Roberto Conduru, conta com participação dos artistas Antônio Obá, Ayrson Heráclito,Caetano Dias, Dalton Paula, João Manoel Feliciano, Moisés Patrício, Musa Michelle Mattiuzzi, Priscila Rezende, Renata Felinto, Rommulo Vieira Conceição, Rubiane Maia e Tiago Sant’Ana.

SÃO PAULO
Programa Educativo Caixa Gente Arteira
Caixa Cultural São Paulo, Praça da Sé, 111 | facebook.com.br/caixaculturalSaoPaulo
O projeto Gente Arteira preparou uma série de atividades voltadas à conscientização da cultura afro, entre elas debates, palestras, oficinas de artesanato, de construção de bonecas, de máscaras e instrumentos musicais. Todas as atividades se desenvolvem dentro do contexto histórico da negritude. Paralela a essa programação há duas exposições no espaço da Caixa Cultural: (Re)conhecendo a Amazônia Negra e Negros Indícios, uma coletiva que reúne a produção contemporânea de 12 artistas afrodescendentes.

A Viagem da Hiena (1973), de Djibril Diop Mambéty, Senegal (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Mostra Grandes Clássicos do Cinema Africano
14/11 a 26/11, Caixa Cultural Rio de Janeiro, Av. Almirante Barroso, 25 | caixacultua.gov.br
A Caixa Cultural do Rio de Janeiro reúne os clássicos do cinema africano, são eles o documentário Sembène, Eu, um Negro, A Viagem da Hiena, O Vento, Ceddo, Xala, e Ó Sol. Junto às sessões o público pode participar de debates e reflexões sobre o cinema africano. A mostra é uma realização da Insensatez Audiovisual e Luzes da Cidade – Grupo de Cinéfilos e Produtores Culturais e tem o patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal. A programação completa está disponível no site www.classicosafricanos.com.br.

Apresentação do Coral Jovem do Estado com Orquestra Barroca (Foto: Heloisa Bortz)

SÃO PAULO
Especial Consciência Negra
Más – Caras, Ciro Schu, apresentação Madrigal Pe. José Murício, Nega que É Nega Não Nega Ser Nega Não, Fábio Nunes, e Coral Jovem do Estado, 11/11 e 20/11, Museu Afro Brasil, Av. Pedro Alvares Cabral, Parque Ibirapuera | museuafrobrasil.org.br
O Museu Afro Brasil prepara uma programação especial do dia da consciência negra, tendo como abertura a mostra Más – Caras de Ciro Schu. Nela o artista usa máscaras para designar as diferentes “caras” de uma sociedade vencida pelo capitalismo e hábitos de consumo, mas que por trás disso esconde um povo que luta por direitos de igualdade e rebatem um preconceito cravado há séculos. A programação conta também com uma homenagem aos 150 anos do compositor Padre José Maurício, primeiro maestro negro da história de nosso país. Fábio Nunes exibe o documentário Nega que É Nega Não Nega Ser Nega Não, e após exibição dá uma palestra ao público discutindo o tema de seu trabalho. Para encerrar as atividades, o Coral Jovem do Estado faz apresentação trazendo um olhar sobre a conexão musical entre o Brasil e a África.

Capa da publicação Cadernos Negros (Foto: Divulgação, Casa das Rosas)

SÃO PAULO
Cadernos Negros
Casa das Rosas, 20/11, Linha de Cor, Casa Mário de Andrade, 18/11 | oficinasculturais.org.br
A Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo prepara uma programação de homenagem ao mês da consciência negra com a finalidade de conscientizar o público em relação a essa data tão importante na história do Brasil. Acontece a comemoração dos 40 anos de publicação da série Cadernos Negros, um importante veículo de produção literária afro – brasileira, onde são pautados, em um debate, assuntos relacionados à cultura afrodescendente. O evento será realizado na Casa das Rosas. E no sábado, dia 18 de novembro, a partir das 16h00, a Casa Mário de Andrade apresenta o show Linha de Cor, com repertório de afro-jazz, liderado pelo guitarrista e compositor Daniel Oliva.

Cena do espetáculo Em Lama Sou (Foto: Carolina Ferreira)

SÃO PAULO
Cortejo Preta Leste
18/11, Oficina Cultural Alfredo Volpi, Rua Américo Salvador Novelli, 416 | oficinasculturais.org.br
A Oficina Cultural Alfredo Volpi apresenta Cortejo Preta Leste, evento que reúne diferentes grupos artísticos religiosos ligados a cultura e costumes africanos. Um grupo de percussão e dança formado exclusivamente por mulheres, o Cia Lelê de Oyá, participa da grade de programação da oficina. O espetáculo Lama Sou Eu, dirigido por Kelly Santos e Edson Luna mostra protagonismo que a instituição tem na região, um projeto de formação de artistas e, mais que isso, de emancipação social e cultural.

Identidade visual da Feira Preta (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Festival Feira Preta
até 26/11, Diferentes pontos da cidade de São Paulo | facebook.com/feiraculturalpreta
No 16° ano do Festival Feira Preta as atrações são distribuídas por vários pontos da cidade de São Paulo. A feira busca apresentar as múltiplas linguagens e tendências afro-contemporâneas em tecnologia, música, literatura, artes visuais, gastronomia e moda. A edição deste ano tem como objetivo ampliar o público fazendo com que os trabalhos tenham um alcance maior, assim como a conscientização da data celebrada. A programação completa do festival pode ser acompanhada pelas redes sociais do evento acessando os links www.facebook.com/feiraculturalpreta www.instagram.com/feirapretaoficial www.feirapreta.com.br

 

John Akomfrah, cineasta da mostra Espectros da Diáspora (Foto: Cortesia Lisson Gallery)

SÃO PAULO
O Cinema de John Akomfra – Espectros da Diáspora
até 4/12, CCBB, Rua Álvares Penteado, 112 | bb.com.br/cultura
Uma retrospectiva dos filmes de John Akomfra, cineasta pioneiro na abordagem de vanguarda sobre a diáspora africana, é exibida pelo Centro Cultural Banco do Brasil. A retrospectiva apresenta 16 obras entre filmes de ficção, documentários e videoinstalações, que discutem a história da cultura africana desde as raízes da escravidão.

Imagem representativa da mostra Caminhando em seus Sapatos (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Caminhando em Seus Sapatos
de 18/11 a 17/12, Museu da Empatia, Parque do Ibirapuera |
Caminhando em Seus Sapatos, da artista britânica Clare Patey, é um trabalho que busca discutir por meio de relatos e histórias emocionantes alguns temas globais como preconceitos, conflitos e desigualdades. É apresentado um acervo com 25 depoimentos criados a partir de momentos de luto, amor, superação, exclusão e lutas por direitos. Temas como LGBTfobia e acessibilidade também são pautados na obra.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.