seLecTs – agenda da semana (27/9/18)

Maria Laet, Festival ZUM, Evandro Prado, Cildo Meireles, Open Studio FAAP, Fundação Vera Chaves Barcellos, Letizia Battaglia, Miguel Rio Branco

Da redação
Terra (Parque Lage), 2015, de Maria Laet (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Poro
Individual de Maria Laet, até 20/10, Galeria Marília Razuk, Rua Jerônimo da Veiga, 131 | galeriamariliarazuk.com.br
O tempo e a imprevisibilidade são assuntos tratados por Maria Laet nas obras exibidas na individual Poro. Com curadoria de Bernardo José de Souza, a exposicão apresenta 11 trabalhos entre vídeos, fotografias, monotipias, objetos e uma instalação. “É naquilo que respira, dorme, hiberna – para depois projetar-se na matéria – que existe a obra de Maria Laet”, afirma o curador.

Retrato de soldado Peshmerga (1991), fotografia de Susan Meiselas

SÃO PAULO
Festival ZUM
28, 29 e 30/9, IMS Paulista, Av. Paulista, 2424 | ims.com.br
A revista de fotografia do Instituto Moreira Salles realiza entre 28 e 30 de setembro o Festival ZUM. O evento conta com lançamento da nova edição da publicação, além de oficinas, feira de fotolivros, debates e palestras. Entre os destaques da programação está uma mesa redonda sobre sexo, raça e gênero, com os artistas Jaime Lauriano, Maurício Dias e Virginia de Medeiros, seguida de conversa entre a fotógrafa Susan Meiselas e a jornalista Dorrit Harazim. Confira agenda completa aqui.

Pintura de Evandro Prado (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
O Muro: Alvorada e Confronto
Individual de Evandro Prado, de 28/9 a 15/10, Memorial da América Latina, Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 | facebook.com/memorialamericalatina
Evandro Prado exibe 10 pinturas e seis esculturas de estruturas arquitetônicas, com curadoria de Mariza Bertoli. Seus trabalhos tem como referência a imponente arquitetura de Brasília e propõem discussão sobre a crise política brasileira. A exposição faz parte do VII Fórum Permanente Arte e Cultura da América Latina, que promove também debates, oficinas e apresentações ao redor do tema “O outro lado do muro”.

Habitantes (2017), de Natasha Barricelli (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
O Presente Do Passado É a Memória
Exposição coletiva, até 27/10, Dom Salomão Ferraz, 89
Sete artistas ocupam uma antiga fábrica de sapatos artesanais no bairro Morumbi, em São Paulo. A curadora Carollina Lauriano selecionou obras que se relacionam com o processo de transformação da fábrica, tratando de assuntos como o tempo e a memória. A abertura da exposição acontece em 29/9, das 11h às 17hs, com performance de Malka Borenstein às 15h30. O local fica aberto todos os sábados e durante a semana mediante agendamento.

Fotografia que integra políptico Varal 1, da série Varais, de Rafael Foz, uma das formadas do curso de Artes Visuais da FAAP (Foto: Cortesia da Artista)

SÃO PAULO
Entretempos, de 29/9 a 8/12
Open Studio FAAP, 29/9
MAB Centro, Praça do Patriarca, 78, Ed. Lutetia, andar 2 | faap.br
No sábado, 29/9, os artistas que participam da Residência Artística FAAP abrem as portas de seus ateliês ao público e mostram seus projetos. Mame-Diarra NIANG, Daniel Bozhkov, Tamar Guimarães e Lhola Amira, quatro dos artistas, estão atualmente exibindo obras na 33ª Bienal de São Paulo. No mesmo dia, acontece a abertura da exposição Entretempos, em que os formados do curso de Artes Visuais da FAAP apresentam trabalhos.

Para Frente Brasil (2013), de Romy Pocztaruk (Foto: Divulgação)

VIAMÃO
Apropriações, Variações e Neopalimpsestos
Até 15/12, Fundação Vera Chaves Barcellos, Av. Senador Salgado Filho, 8450 | fvcb.com.br
A coletiva exibe obras de mais de 30 artistas, brasileiros e estrangeiros, do acervo da Fundação Vera Chaves Barcellos, em Viamão, Rio Grande do Sul. Também são exibidos trabalhos dos convidados Ismael Monticelli, Romy Pocztaruk, Virginia de Medeiros e do Coletivo Slavs and Tatars.

Desaparecimentos (1982), de Cildo Meireles (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Enigmas Instantâneos – Cildo Meireles
Até 12/10, Paulo Kuczynski Escritório de Arte, Al. Lorena, 1661 | artpk.com.br
Mostra traz seleção de cinco objetos de Cildo Meireles realizados entre 1970 e 1980. São eles Razão/Loucura (1976), Pastel de Pastéis (1976), Rodos (1978), Desaparecimentos (1982) e Valeu Impaired (1988). A exposição tem curadoria do marchand Paulo Kuczynski e, apesar de ser apresentada em uma galeria de arte, não tem obras à venda.

Crianças brincam com as armas que receberam de presente dos pais no 2 de novembro, dia dos mortos, Palermo, 1986 (Foto: Letizia Battaglia, Divulgação IMS)

RIO DE JANEIRO
Letizia Battaglia: Palermo
De 30/9 a 17/2/2019, IMS Rio, Rua Marquês de São Vicente, 476 | ims.com.br
Instituto Moreira Sales do Rio de Janeiro recebe 58 fotografias, exemplares de revistas e filmes da italiana Letizia Battaglia. A exposição é curada por Paolo Falcone, fundador e diretor artístico da Fundação Sambuca, e traz um panorama da produção da fotógrafa. No sábado, 30/9, às 18h, acontece conversa entre a artista, João Moreira Salles e Leandro Demori.

Sombras Canárias (2018), de Miguel Rio Branco

RIO DE JANEIRO
Através Do Olhar Dourado
Individual de Miguel Rio Branco, até 27/10, Silvia Cintra + Box4, Rua das Acácias, 104 | silviacintra.com.br
Miguel Rio Branco apresenta conjunto de fotografias sem a figura humana. A individual salienta o olhar do artista sobre paisagens, detalhes arquitetônicos, cavalos, uma roda gigante, restos e relíquias.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.