seLecTs

Agenda da semana (1/3/18)

Da redação
Manter-se Aterrorizada, Tornar-se Terrível (2016), letreiro de neon de Regina Parra (Fotos: Divulgação)

RECIFE
A noite não adormecerá
Até 21/4, Galeria Amparo 60, Rua Artur Muniz, 82, 1º andar, salas 13 e 14 | amparo60.com.br
A jornalista pernambucana Julya Vasconcelos estreia na curadoria com a exposição A Noite Não Adormecerá, que reúne 15 trabalhos de 11 mulheres. Para a curadora, a mostra não apresenta o feminismo como tema, mas traz artistas que tensionam a ideia de feminino. Das mais diversas linguagens, as obras em exibição tratam de violência, anarquia, crítica política, entre outros assuntos. Regina Galindo, Regina Parra e Virgínia de Medeiros são algumas das participantes. O título da coletiva faz referência ao poema de Conceição Evaristo A noite não adormece nos olhos das mulheres.

Fotografia da série Torna-viagem, de Júlia Milward

SÃO PAULO
Júlia Milward
Torna-viagem, de 1/3 a 31/3, Aura, Rua Wisard, 397 | aura.art.br
Para celebrar o aumento da participação feminina no circuito artístico, a galeria Aura recebe apenas exposições de mulheres ao longo de 2018. Júlia Milward é quem inaugura a programação com a mostra Torna-viagem, em que exibe imagens resgatadas de seu arquivo pessoal de fotografia. O termo utilizado no título remete aos que regressam à pátria após longo período de ausência.

SÃO PAULO
Semana da Mulher
De 8 a 11/3, CAIXA Cultural São Paulo, Praça da Sé, 111 | caixacultural.com.br
Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8/3, a CAIXA apresenta programação especial. Nos dias 8 e 9 de março acontece o evento Interfaces do Feminino: Diálogo e Imagens, com mesas de debate sobre a representação da mulher em manifestações artísticas. Em seguida, em 10 e 11/3, o espaço recebe o seminário Transfeminismos: Novas Perspectivas dos Feminismos, que busca discutir novas narrativas feministas envolvendo pessoas transgênero.

Fotografia de Alair Gomes

RIO DE JANEIRO
Nazareno – Um segredo é a palavra viva entre uma boca e um ouvido
Young Male: Fotografias de Alair Gomes
De 6/3 a 7/4, Luciana Caravello Arte Contemporânea, Rua Barão de Jaguaripe, 387 | lucianacaravello.com.br
A galeria Luciana Caravello recebe simultaneamente individuais de Nazareno e Alair Gomes. A primeira traz desenhos e obras tridimensionais inéditas do artista paulistano, que refletem sobre a palavra segredo. A segunda conta com 40 fotografias de Alair Gomes, com curadoria de Eder Chiodetto. É a primeira vez que Gomes recebe individual em Ipanema, bairro onde morou e que serviu de cenário para grande parte de sua obra.

Encontro Marcado (2017), de Amanda Mei

SÃO PAULO
Amanda Mei: Refôrma
Daniel Arsham: ZAZEN
De 3/3 a 31/2, Baró Galeria, Rua da Consolação, 3417 | barogaleria.com
Daniel Arsham propõe experiência particular sobre a percepção do tempo na exposição ZAZEN – termo que se refere a estado de concentração profunda. Ao mesmo tempo, a artista Amanda Mei apresenta a individual Refôrma, na Baró Conteiner. Na ocasião, Mei exibe pinturas e esculturas.

Faixa de Gaza (2014), de Geórgia Kyriakakis (Foto: Marcio Fischer)

SÃO PAULO
Persistência e Variação
Até 31/3, Galeria Raquel Arnaud, Rua Fidalga, 125 | raquelarnaud.com.br
Com curadoria de Tiago Mesquita, a coletiva Persistência e Variação abriga dez artistas que tem a repetição como tema ou procedimento metodológico. Entre eles estão Iole de Freitas, Geórgia Kyriakakis, Rodrigo Bivar e Waltercio Caldas. “Persistir em trabalhos nos quais a experiência não se oferece de maneira tão simples significa um esforço importante”, afirma o curador.

Variaciones Sobre una Polo (2016), de Sergio Pinzón

SÃO PAULO
O Maravilhamento das Coisas
Até 31/3, Galeria Sancovsky, Praça Benedito Calixto, 79 | galeriasancovsky.com
A coletiva traz reflexão sobre a estética do cotidiano a partir da obra de dez artistas, como Leda Catunda, Matheus Chiaratti e Sergio Pinzón. Para sua realização, a Galeria Sancovsky uniu-se à curadora belga, radicada em São Paulo, Julie Dumont, idealizadora da iniciativa The Bridge Project, que busca dar visibilidade a artistas emergentes.

Estela #07 (Amarildo), 2013, de Matheus Rocha Pitta

RIO DE JANEIRO
memória menor
Matheus Rocha Pitta, de 3/3 a 22/4, MAM Rio, Av. Infante Dom Henrique, 85 | mamrio.org.br
Matheus Rocha Pitta coloca três lápides no foyer do MAM Rio e realiza um monumento funerário na mostra “memória menor”, com curadoria de Fernando Cocchiarale e Fernanda Lopes. Cada lápide traz como inscrição uma notícia emblemática sobre acontecimentos dos últimos anos no Rio de Janeiro.

Galeristas do 10 Contemporâneo reunidos (Foto: João Dias)

BELO HORIZONTE
III Circuito 10 Contemporâneo
3/3, das 11h às 18h, circuito itinerante | 10contemporaneo.com.br
10 exposições abrem no mesmo dia em Belo Horizonte e marcam a terceira edição do Circuito 10 Contemporâneo. O projeto tem como objetivo formar novos públicos e fortalecer o mercado de arte. As galerias participantes são AM Galeria, Beatriz Abi-Acl, Celma Albuquerque, dotART, Lemos de Sá, Manoel Macedo, Murilo Castro, Orlando Lemos, Quadrum e Studio Cícero Mafra.

Fotografia de José Luiz Pederneira que compõe o trabalho áudio-visual Paixão e Fé

BELO HORIZONTE
Paixão e Fé
Fotografias de José Luiz Pederneiras e trilha de Tavinho Moura, 3/3, das 11h às 18h, 5/3, das 10h às 19h, AM Galeria de Arte, Rua do Ouro, 136 | amgaleria.com.br
Após processo de restauração e remontagem, o audio-visual Paixão e Fé ganha exibição na AM Galeria. O trabalho foi exposto primeiramente entre 1974 e 1976 no Palácio das Artes e venceu o 1º Prêmio do IV Salão Global Funarte. Composto por slides com fotografias de José Luiz Pederneiras e trilha sonora de Tavinho Moura, ele mostra a procissão do Senhor Morto em Diamantina durante a semana santa. A obra será exibida apenas nos dias 3 e 5 de março em mostra com curadoria de Manu Grossi.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.