seLecTs

Agenda da semana (28/6/18)

Vitória Savini
Still do vídeo Insaciável (2016), de Júlia Franz (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
VERBO 2018 – Mostra de Performance Arte
De 3/7 a 7/7
Galeria Vermelho, Rua Minas Gerais, 350 | galeriavermelho.com.br
Galpão VB, Avenida Imperatriz Leopoldina, 1150 | videobrasil.org.br/galpaovb
A 14ª edição da Verbo enfoca grandes problemas contemporâneos, como estado de direito, corrupção, levante, policia, pobreza, pós-verdade, racismo, entre outras. Desde 2005, a mostra de performances da Galeria Vermelho reúne artistas brasileiros e estrangeiros de diversos campos criativos como teatro, poesia, arte visual, dança, grafite e ativismo, além do setor audiovisual com ações, textos, vídeos e fotografias. Clara Ianni, Dora Longo Bahia, Lia Chaia, Ana Luisa Santos e Julha Franz estão entre os artistas em cena. O evento terá seu gran finale no Galpão VB.

Sem Título, detalhe de uma das obras de Ana Kesselring (2016-2018) (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Corpos Estranhos
Ana Kesselring, de 29/6 a 26/8, Paço Imperial, Praça XV de Novembro, 48 | amigosdopacoimperia.org.br
A partir de anatomias inventadas ou reconstruídas por Ana Kesselring, Corpos Estranhos tem como temática central o corpo: vegetal, mineral, animal ou humano. Com produção, exclusiva para essa mostra, realizada entre 2016 e 2018, a exposição contém 15 esculturas em cerâmicas brasileira e portuguesa dispostas sobre plintos e pranchas de madeira. O projeto de montagem da exposição, repleto de nuances e detalhes, é da própria artista e do arquiteto Alvaro Razuk.

Registro de performance de Tunga (Foto: Daniela Paoliello)

RIO DE JANEIRO
Tunga – O Rigor Da Distração
De 30/6 a novembro de 2018, Museu de Arte do Rio, Praça Mauá, 5 | museudeartedorio.org.br
Após o falecimento de Tunga, em 2016, o MAR apresenta uma cronologia de sua obra com fragmentos do seu pensamento. O título da exposição é retirado de escritos do artista que demonstram seu interesse pelo inconsciente e processos poéticos. No sábado 30/6, dia da abertura, às 17h30 e 18h, e domingo às 16h30, acontece performance de música experimental com O Grivo.

Frame do curta documentário Estamos Todos Aqui (2017), dirigido por Chico Santos e Rafael Mellim (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
TRANSdocumenta
Até 9/7, Museu da Diversidade Sexual, Rua do Arouche, 24 | mds.org.br 
Casa das Rosas, Avenida Paulista, 37 | casadasrosas.org.br
MIS, Avenida Europa, 158 | mis-sp.org.br
Evento traz gratuitamente filmes, documentários, debates e exposições fotográficas com assuntos relacionados à transexualidade e desafios da comunidade LGBTI+. No Museu Da Diversidade Sexual a programação começa dia 29/6 com exibição do documentário Last Chance às 16h e do Quarto Camarim às 18h e vai até 30/6, com Meu Nome É Jacque às 16h e Auf Der Anderen Selte (Do Outro Lado), às 18h. Dia 1/7 o programa continua na Casa Das Rosas com exibição dos documentários Meu Corpo É Político (13h), Transit Havana (16h) e dia 5/7 My Prairie Home (20h). No MIS acontece novamente a exposição Com Muito Orgulho do MDS dia 9/7, feira de expositores LGBTI+ e pocket shows (12h às 18h), além de segunda apresentação dos documentários Transit Havana (às 14h); Estamos Todos Aqui (às 16h); Auf Der Anderen Seite (às 17h) e Bicha Preta (às 18h30). O Red Bull Station se junta à programação com a exposição Com Muito Orgulho, lançamento do projeto Memórias da Diversidade.

Promesseiro (2015), fotografia de Soraya Montenheiro

SÃO PAULO
Guarda o Círio de Nazaré
Soraya Montanheiro, de 29/6 a 29/7, Museu de Arte Sacra de São Paulo, Avenida Tiradentes, 676 | museuartesacra.org.br
Os eventos anuais do Círio de Nazaré em Belém são as maiores manifestações da religião Católica no Brasil. Soraya Montanheiro apresenta 45 fotografias produzidas desde 2013, que registram esses eventos em exposição com curadoria de Juan Esteves. As imagens evidenciam o caráter mais profundo, resistente e complexo da fé cristã ocidental.

Judite (2016), litogravura de Anna Sousa (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
E Nesse Ano a Noite Preta Pega a Porta
De 28/6 a 15/8, Bendegó, Rua Três Rios, 363 | bendego.com
Zé Ramalho é tema de exposição que aborda a cultura dos violeiros do Nordeste com suas composições experimentais de tom profético e transcendente dos anos 1970. Artistas visuais como Regina Vater, Pagu, Anna Sousa e Ana Dias Batista investigam a atmosfera de Ramalho a partir de sua poética política e filosófica.

Detalhe de escultura de Túlio Pinto (Foto: Sur Estúdio Fotográfico)

SÃO PAULO
O Lugar Enquanto Espaço
De 30/6 a 21/7, Baró Galeria, Rua da Consolação, 3417 | barogaleria.com
Refletindo sobre as possibilidades do espaço expositivo, a mostra coletiva O Lugar Enquanto Espaço tem curadoria de Francisco Dalcol e reúne trabalhos de artistas como Leticia Lopes, Lilian Maus e Túlio Pinto. A disposição das criações artísticas na mostra é direcionada à prática de um pensamento espacial: tanto na relação entre as obras e seus criadores, quanto na visualidade que se pretende passar para o espectador. Túlio Pinto, por exemplo, trabalha com o diálogo de equilíbrio entre duas esculturas, quando logo depois encontramos Frantz com uma série embaralhada que exige uma reconfiguração do olhar.

Recriações inéditas das porcelanas de Maliévich, Iliá Tcháchnik e Nikolai Suiétin (Foto: Alexandre Nunis)

SÃO PAULO
Vkhutemas: O Futuro Em Construção (1918–2018)
Até 30/9, Sesc Pompeia, Rua Clélia, 93 | sesc.org.br/pompeia
Vkhutemas foi uma escola soviética de artes da década de 1930, em Moscou, por onde passaram ninguém menos que Ródtchenko, Kandinsky, Tátlin, Maliévitch, El Lissítzki, Zaliésskaia e Komaróva. Com curadoria de Celso Lima e Neide Jallageas, a mostra no Sesc Pompeia traz 300 projetos de 75 artistas, com o intuito de promover um resgate histórico da escola que promoveu o caráter transformador e educativo da arte e foi fechada pelo regime stalinista.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.