seLecTs

Dicas da semana (1/12) selecionadas pela redação

Ana Beatriz Scudeler
Ways of Something, de Lorna Mills (Foto: Eva Papamargariti; Homeostase)

SÃO PAULO
Homeostase @ The Wrong
Até 28/1/2018, Centro Cultural São Paulo – CCSP, Rua Vergueiro, 1000 | centrocultural.sp.gov.br
Criado em 2013 por David Quiles Guilló em São Paulo, o evento global The Wrong – III New Digital Art Biennale mobiliza curadores e artistas para evidenciar como a tecnologia influencia o fazer artístico. O projeto conta com pavilhões digitais a serem visitados online e tem como sede física a exposição Homeostase @ The Wrong, no CCSP. A mostra reúne 43 obras de artistas e coletivos, nacionais e internacionais, com curadoria de Guilherme A.F.Brandão Fonseca e Julia Borges Araña.

Monocromático Preto (2014)

SÃO PAULO
Was will das Weib?
Anna Israel, até 20/1/18, Central Galeria, Rua Mourato Coelho, 751 | centralgaleria.com
A artista Anna Israel traz em sua individual uma série de trabalhos feitos em diferentes mídias, como colagem, desenho e fotografia. A junção desses elementos traz à tona novas combinações, criando uma espécie de trans-mídia.

Começar do Zero, de J. Pavel Herrera

SÃO PAULO
Ponto de fuga
J. Pavel Herrera, até 22/12, Galeria Sancovsky, Praça Benedito Calixto, 103 | galeriasancovsky.com
A mostra de J. Pavel Herrera busca tirar o expectador de sua zona de conforto, com telas que esboçam diferentes territórios geográficos, a partir de fronteiras demarcadas pela terra e pelo mar. Com curadoria de Paula Borghi, a exposição visa ampliar os conceitos de território e pertencimento.

SÃO PAULO

Sem Título, de Gabriel Uchida

Travelling Through the Territory
Gabriel Uchida, até 22/12, Galeria Sancovsky, Praça Benedito Calixto, 103 | galeriasancovsky.com
No segundo andar da Galeria Sancovsky a individual de Gabriel Uchida conta com fotografias e documentos que resultam de sua imersão na cultura indígena Uru-eu-wau-wau. As fotografias, por exemplo, retratam o modo como os índios se auto-percebem nas imagens.

Santa Fe (2017), de Jesse Wine (Foto: Eduardo Ortega, Cortesia Mary Mary Gallery)

RIO DE JANEIRO
Opening Night
Lynda Benglis, Erika Verzutti e Jesse Wine, até 27/1/2018, Carpintaria Fortes D’Aloia & Gabriel, Rua Jardim Botânico, 971 | fdag.com.br
Lynda Benglis, Erika Verzutti e Jesse Wine relacionam seus trabalhos com o filme homônimo do diretor norte-americano John Cassavetes de 1977, lançado no Brasil como Noite de Estreia. Na trama, uma atriz de meia-idade – vivida por Gena Rowlands – enfrenta uma crise de identidade enquanto ensaia sua nova peça de teatro. A coletiva propõe um diálogo entre três artistas que tem em comum a relação com a escultura.

Obra da mostra Handmade de Vik Muniz

RIO DE JANEIRO
Handmade
Vik Muniz, até 7/2/2018, Galeria Nara Roesler, Rua Redentor, 241| nararoesler.art
A mostra de Vik Muniz remonta à vasta tradição da arte abstrata, e propõe uma reflexão sobre as ambiguidades previstas na percepção do objeto e da imagem. Repetição, ritmo, profundidade, espaçamento, uso das cores primárias ou gradações sutis de cinza e preto são algumas chaves para a compreensão da mostra.

Pintura de Iuri Sarmento

SÃO PAULO
Quimera Tropical
Iuri Sarmento, até 21/12, Arte Hall, Rua Cônego Eugenio Leite, 240 | artehall.com.br
Iuri Sarmento convida o público a caminhar por seu jardim secreto onde se escondem lembranças, marcas e histórias que despertam saudade daqueles que estão longe. Semelhantes a mosaicos, as obras ganham justaposição de cores improváveis, uma infinidade de texturas e detalhes – brilhantes e opacos, florais e geométricos.

Still do filme Kbela (2015), de Yasmin Thayná

RIO DE JANEIRO
Mostra Diretoras Negras do Cinema Brasileiro
De 5/12 a 17/12, Caixa Cultural Rio deJaneiro, Av. Almirante Barroso, 25 | caixacultural.gov.br
O cinema da Caixa Cultural do Rio de Janeiro apresenta uma mostra com 46 filmes nacionais dirigidos por diretoras negras. Os trabalhos são de autoria de Adélia Sampaio, Renata Martins, Sabrina Fidalgo, Viviane Ferreira, entre outras. Dois debates discutem a participação da mulher negra na cinematografia brasileira.

Projeção de Roberta Carvalho na Avenida Angélica (Foto: Cleber Portaro)

SÃO PAULO
Festival Chave do Centro
Roberta Carvalho, Felipe Morozini, VJ Vigas e Alexis Anastasiou, até 30/12, Santa Cecilia
Alguns prédios da região da Santa Cecilia ganham projeções mapeadas em diferentes endereços. Roberta Carvalho apresenta na Av. Angélia, 177 o trabalho Mimetismo, em que figuras humanas são tomadas por elementos vegetais e vice-versa. Felipe Morozini relaciona suas fotografias ao urbanismo na Alameda Nothman, 1.020. Já VJ Vigas faz projeção que relaciona formas, volumes, perspectivas e ilusão de ótica, na Avenida São João, 1901. Por fim, na Rua Jaguaribe, 25, Alexis Anastasiou sugere uma nova noção do que é a rua, por meio de desenhos feitos por crianças e adolescentes que moram na região. Como se trata de um conjunto de projeções, os trabalhos podem ser vistos durante período noturno.

SÃO PAULO

Esferas Hapticas, de Amélia Toledo (Foto: Isaias Martins)

Bate-papo com Marcus Lontra
7/12, CCBB São Paulo, Rua Álvares Penteado, 112 | culturabancodobrasil.com.br
O Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo promove conversa com o curador da mostra Lembrei que Esqueci, de Amélia Toledo. O evento presta homenagem aos 91 anos que a artista completaria no dia 7 de dezembro. O encontro é gratuito sendo apenas necessário a retirada dos ingressos antes das 18 horas no local.

Retrato de Adrien Gardère

SÃO PAULO
Diálogos Transversais #5
Adrien Gardère e Felipe Chaimovich, 4/12, Teatro da Aliança Francesa, Rua General Jardim, 182 | teatroaliancafrancesa.com.br
Diálogos Transversais é um evento organizado pela Aliança Francesa que busca cruzar visões e conhecimentos de especialistas franceses e seus pares brasileiros. Em sua quinta edição, Felipe Chaimovich, curador do Museu de Arte Moderna de São Paulo, conversa com o museógrafo francês Adrien Gardère, reconhecido por trabalhar para instituições como o Museu do Louvre, na França, e Museu de Arte Islâmica, no Cairo. O tema do debate é O Museu Como Lugar de Conhecimento. 

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.