seLecTs – agenda da semana (12/3/2020)

Nova sede do Instituto de Arte Contemporânea, conversa com Anna Bella Geiger, Wanda Pimentel, Hudinilson Jr., centenário de Lygia Clark, Milton Kurtz

Da redação
Nova sede do Instituto de Arte Contemporânea (Foto: Romulo Fialdini)

SÃO PAULO
Luzes da Memória, exposição coletiva, de 14/3 a 14/6
Encontros Fundamentais – IAC 20 anos, lançamento de livro, IAC, Av. Dr. Arnaldo 126 | iacbrasil.org.br
O Instituto de Arte Contemporânea comemora a inauguração de sua sede própria com uma exposição coletiva e o lançamento de uma publicação. Voltado para a pesquisa, a conservação e a exibição de arquivos pessoais de artistas modernos e contemporâneos, o IAC possui mais de 40 mil documentos de nomes como Amilcar de Castro, Hermelindo Fiaminghi, Iole de Freitas, Lothar Charoux, Luiz Sacilotto e Sergio Camargo. A nova sede, adquirida pela galerista Raquel Arnaud, tem 900 me reforma assinada por Felippe Crescenti.  

Obra da série Lunar I (1971-1973), de Anna Bella Geiger (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Conversa com Anna Bella Geiger
12/3 às 19h, Galeria Simone Cadinelli, Rua Aníbal Mendonça, 171 | simonecadinelli.com
Como parte da programação da exposição O Ovo E A Galinha, com curadoria de Ulisses Carrilho, a artista Anna Bella Geiger participa de uma conversa aberta na qual irá discutir o trabalho Série Lunar (1971 – 1973). Nessas gravuras, a artista parte de imagens captadas pela NASA para criar imagens ficcionais.  A exposição presta homenagem ao centenário do nascimento da escritora Clarice Lispector (1920-1977) e toma emprestado o título de conto homônimo de 1964. 

Sem título, da série Envolvimento (1968), de Wanda Pimentel (Foto: Marco Terranova)

RIO DE JANEIRO
Wanda Pimentel
Individual, de 14/3 a 24/5, MAM, Av. Infante Dom Henrique, 85 | mam.rio
Com curadoria de Fernando Cocchiarale e Fernanda Lopes, a exposição apresenta 19 das 30 obras da artista Wanda Pimentel pertencentes ao acervo do MAM. São pinturas, serigrafias, objetos e desenhos que retratam a vida cotidiana e doméstica utilizando uma linguagem gráfica, com campos de cores saturadas e artificiais, produzidas com técnicas e materiais mecânicos. Em diálogo com a pop, essas obras retratam o corpo feminino por fragmentos, atualizando a produção dos anos 1960 com questões atuais sobre feminismo.  

Performance de Maria Noujaim (Foto: Cortesia da artista / Galeria Jaqueline Martins)

RIO DE JANEIRO
Suspiros, performance de Maria Noujaim
Conversa aberta com Fernando Mota, 12/3 às 19hrs, Galeria Portas Vilaseca, Rua Dona Mariana, 137 | portasvilaseca.com.br/br
A mostra Corpo Poético/Político, que possui curadoria de Fernando Mota, conta com a participação de Ayrson Heráclito, Berna Reale, Bianca Turner, Jorge Soledar, Lenora De Barros, Lyz Parayzo, Maria Noujaim, Mano Penalva e Maurício Ianês. Durante a exposição, uma série de ativações serão realizadas, como a conversa aberta entre o curador e os artistas participantes e a performance de Maria Noujaim, que acontece no mesmo dia. 

Arquivo 1 (2019), de Ilana Zisman (Foto: Dario Zalis)

RIO DE JANEIRO
Como Olhar Para Trás
Exposição coletiva, de 12/3 a 11/4, Z42 Arte, Rua Filinto de Almeida, 42 | z42.com.br
As artistas Ilana Zisman, Maria Amélia Raeder, Mariana Sussekind e Priscila Rocha estão reunidas na mostra com curadoria de Fernanda Lopes. Cada artista ocupa uma sala do casarão de 1930, transformado em galeria, com trabalhos em diferentes linguagens e suportes. As peças estabelecem relações entre o espaço e sua memória. 

Nadir #Quase Uma Ilha (2019), de Túlio Pinto (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Buraco No Céu
Individual de Túlio Pinto, de 14/3 a 5/4, Galeria Millan, Rua Fradique Coutinho, 1426 | galeriamillan.com.br
O artista Túlio Pinto produz esculturas nas quais tensiona materiais de densidades e resistências diferentes, como ferro e vidro soprado, pedras e água ou mármore e cordas. Sua individual na Galeria Millan leva adiante sua pesquisa, ocupando o anexo da galeria com obras de diferentes dimensões. As peças dinamizam o espaço ao ocupar o centro do galpão, mas também seus cantos e paredes. 

Desmapeando O Mundo (2011-2013), de Clarissa Tossin (Foto: Eduardo Fraipont)

SÃO PAULO
Nuestra América
Exposição coletiva, de 14/3 a 6/7, Galeria Luisa Strina, Rua Padre João Manuel, 755 | galerialuisastrina.com.br
Em comemoração aos seus 40 anos, a Galeria Luisa Strina promoveu uma trilogia de exposições para apresentar sua trajetória. Nuestra América encerra o ciclo em uma mostra que enfatiza como a galeria, entre os anos 2000 e 2010, estreitou laços entre as artes brasileira e latino-americana. O título é apropriado de uma ensaio do político cubano José Martí, publicado em 1891 e considerado um texto fundante do pensamento contra-hegemônico na América Latina. Entre os artistas participantes, estão Alessandro Balteo-Yazbeck, Alfredo Jaar, Bernardo Ortiz, Beto Shwafaty, Carlos Garaicoa, Clarissa Tossin, Eduardo Basualdo, Federico Herrero, Gabriel Sierra, Jorge Macchi, Juan Araujo, Magdalena Jitrik, Marcellvs L., Mateo López, Matias Duville, Nicolás Paris, Pablo Accinelli, Pedro Motta, Pedro Reyes e Thiago Honório, que fazem parte ou já participaram do time da galeria. 

Detalhe de Sem Título (déc. 1980), de Hudinilson Jr. (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Hudinilson Jr.: Explícito
Retrospectiva, de 14/3 a 17/8, Pina Estação, Largo General Osório, 66 | pinacoteca.org.br
Fotografias, xilogravuras, desenhos, documentos, cadernos, objetos e trabalhos em xerografia do rebelde artista paulistano estão reunidos em uma curadoria de Ana Maria Maia, com assistência de Thierry Freitas. A mostra propõe elucidar as questões centrais da obra de Hudinilson Jr. (1957-2013), como o erotismo, o narcisismo e a autorrepresentação. Entre 1975 e 1981, o artista trabalhou na Pinacoteca coordenando o Centro de Xerografia da instituição, onde também realizou quatro individuais e duas curadorias de exposições coletivas. 

Detalhe do livro Missão Francesa (2017), de André Penteado (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Farroupilha
Lançamento de livro, 14/3, das 15 às 20 h, Lovely House, Rua Augusta, 2.690 | lovelyhouse.com.br
Na série Rastros, Traços e Vestígios, o fotógrafo André Penteado investiga acontecimentos históricos que precederam a invenção da fotografia ou foram concomitantes ao estabelecimento do gênero no Brasil. Penteado, que já analisou marcos como a Cabanagem e a Missão Francesa, agora apresenta pesquisa sobre a Revolta da Farroupilha. Para tanto, o fotógrafo se debruçou sobre as consequências do acontecimento no presente através de viagens de longa duração. Reunidas em um livro, as fotos são acompanhadas de textos assinados por Ronaldo Entler e pelo historiador Jocelito Zalla.

Fernando Limberger e visitantes da obra Paisagem Reversa 4 (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Três Paisagens
Oficinas com os artistas, 14/3,  Casa de Cultura do Parque
, Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 1300 | ccparque.com
Os artistas Ana Paula Oliveira, Daniel Caballero e Fernando Limberger participam de uma mostra na Casa de Cultura do Parque na qual são discutidas as relações entre a arte e a paisagem. Como desdobramento da exposição, eles oferecem oficinas de dobraduras em papel e modelagem em argila para crianças e adultos. No mesmo dia das oficinas, será oferecida uma aula aberta com Lorenzo Merlino sobre arte, moda e modernidade. 

A atriz Carolyna Aguiar no monólogo Lygia (Foto: Divulgação)

PETRÓPOLIS
Centenário de Lygia Clark no Vale das Videiras
Atividades diversas, de 13 a 22/3, Galeria A2 + Mul.ti.plo, Estrada Almirante Paulo Meira, 8.400, loja 5 |multiploespacoarte.com.br
Em comemoração ao centenário de Lygia Clark, a Galeria A2 + Mul.ti.plo promove uma série de ações em torno da vida e da obra da artista em parceria com a associação que leva seu nome. Entre as homenagens, está previsto um monólogo de Carolyna Aguiar baseado nos diários da artista, seguido por uma fala com o crítico Paulo Sérgio Duarte. As atividades também incluem uma exposição de réplicas da série Bichos. 

Obra da série Pequenos Suspenses (1982), de Milton Kurtz (Foto: Felipe Caldas)

PORTO ALEGRE
Milton Kurtz
Individual, de 12/3 a 19/4, Fundação Ecarta, Av. João Pessoa, 943 | ecarta.org.br
O artista Milton Kurtz (1951 – 1996) teve uma atuação plural e prolífica no Rio Grande do Sul, produzindo pinturas, agindo junto ao coletivo Grupo KVHR e dirigindo o Espaço No. Com curadoria dos pesquisadores Nicolas Beidacki e Walter Karwatzki, a exposição reúne 30 desenhos e pinturas em uma discussão sobre identidade e experiências regionais. 

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.