seLecTs – agenda da semana (12/9/2019)

Galeria Reocupa, Guto Lacaz, Camila Rocha, MOVE CINE ARTE, Maria Laet, Opavivará!, Cela Luz, Bolsa Pampulha

Da redação
Faixa Moradia É Direito na Festa Junina da Ocupação 9 de Julho (Foto: Eduardo Fraipont)

SÃO PAULO
O Que Não É Floresta É Prisão Política
Exposição coletiva, de 15/9, Galeria Reocupa, Rua Álvaro de Carvalho, 427 | facebook.com/Galeria-reocupa
A exposição O Que Não É Floresta É Prisão Política tem dois pontos de partida: o pensamento de que a floresta é uma fonte de vida na qual todos os seres são dotados de alma e o livro Pequena Prisão, de Igor Mendes, que relata uma experiência no cárcere. O projeto busca estabelecer um espaço comum como crítica às diversas manifestações do biopoder na vida social. A curadoria é coletiva e conta com a participação de cerca de 50 artistas, entre os quais estão Cinthia Marcelle, Débora Bolsoni, Gustavo Torrezan, Nuno Ramos, Rodrigo Bueno, Renata Lucas e Traplev, .

Pândano (2019) de Daniel Moreira e Rita Castro Neves

SÃO PAULO
Órbitas
Exposição coletiva, até 11/10, Consulado de Portugal, Rua Canadá, 324 | consuladoportugalsp.org.br
Com curadoria de Isabella Lenzi, a mostra reúne os artistas portugueses Daniel Moreira e Rita Castro Neves e o brasileiro Guto Lacaz. Os três apresentam obras inéditas especialmente pensadas para as condições arquitetônicas do consulado, como a piscina ou o jardim desenhado por Burle Marx nos anos 1940. 

Sem Título (2019) de Virgílio Neto (Foto: Diego Bressani)

SÃO PAULO
O Olho e a Terra
Exposição coletiva, de 14/9 a 12/10, Espaço Breu, Rua Barra Funda, 444 | espacobreu.com
Gilson Rodrigues, Rafaela Foz e Virgílio Neto exibem trabalhos em pintura, instalação e desenho, respectivamente, para discutir a construção da paisagem. Os trabalhos mostram de composições quase minimalistas com pó de carvão diretamente na parede a imagens prolíficas que amalgamam diversos recursos gráficos e pictóricos, assim como referências de imagens acumuladas ao longo da história. A exposição também conta com uma pintura de parede que interrompe a continuidade do grande vão do espaço.

Frame de A Dance For Ren Hang (2018) de Lei Yuan Bin (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO e LAGUNA
Move Cine Arte
Festival de cinema, de 17/9 a 27/9, diversos lugares | movecinearte.com}
O Move Cine Arte foi fundado em 2012 com o objetivo de criar diálogos entre as artes visuais e o cinema.
O festival foca na divulgação de vídeos, filmes experimentais de arte e sobre arte, incluindo retratos de processos criativos, biografias de artistas ou discussões sobre linguagens artísticas. Com curadoria do cineasta, escritor e professor André Fratti Costa e do diretor de arte e curador italiano Steve Bisson, foram selecionados 19 filmes de 14 países. O festival de cinema de arte ocorre em diversos países e sua passagem pelo Brasil acontece em setembro de 2019. O conjunto selecionado será exibido gratuitamente entre 17 e 24/9 na cidade de São Paulo, no MIS, Faap, Espaço Marieta, IAB e Instituto Italiano de Cultura, e depois passa dois dias em Laguna, Santa Catarina. Entre os cineastas selecionados estão Calliopi Beku (Grécia),
Lei Yuan Bien (China) e Matias Lancetti (Brasil), entre outros. 

Cerne (2019) de Camila Rocha (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Cerne
Individual de Camila Rocha, de 14/9 a 12/10, Galeria Kogan Amaro, Alameda Franca, 1054 | galeriakoganamaro.com
Com curadoria de Ricardo Resende, a individual de Camila Rocha é fruto de sua participação em um programa de imersão na Amazônia que tem como proposta rememorar os percursos da artista viajante inglesa Margararet Ursula Mee (1909-1988). A partir de sua experiência, a artista desenvolveu uma série de pinturas, desenhos e objetos, que evocam a floresta nas cores e formas representadas. Ora como resultado de desenhos de observação, ora como memória, essas obras são apresentadas como objetos localizados entre a documentação botânica e a ficção. 

Sobrecéu (2018) de Maria Laet (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Sobrecéu
Individual de Maria Laet, de 21/9 a 24/11 , Galeria do Lago – Museu da República, Rua do Catete, 153 | museudarepublica.museus.gov.br
Na série Sobrecéu, a artista Maria Laet produz fotogramas em chapas de alumínio para registrar os interstícios de luz que passam pela copa das árvores. As imagens resultantes evocam céus serenos e luminosos, como uma busca por captar experiências efêmeras e lidar com materiais diáfanos. “As chapas vêm emulsionadas de fábrica, é um processo industrializado sobre o qual não tenho controle, por isso o azul e essa imagem que fica tão parecida com o céu e com as nuvens não foi planejado. A chapa passa por um revelador e água, e a principio se mantém. O azul vai aos poucos indo embora, a chapa fica verde, depois um tipo de dourado, e depois não sei dizer. É um processo que pode acontecer em alguns dias ou levar anos”, diz a artista à seLecT.

O Modo Azul (2017) de Waltércio Caldas no Museu do Açude (Foto: Reprodução)

RIO DE JANEIRO
Lançamento de Múltiplos
de Angelo Venosa, Eduardo Coimbra, Iole de Freitas, Nuno Ramos e Waltércio Caldas, 15/9, Museu Castro Maya e ArtRio | multiploespacoarte.com.br
O Museu Castro Maya e a galeria Mul.ti.plo Espaço Arte estabeleceram uma parceria e convidaram os artistas Angelo Venosa, Eduardo Coimbra, Iole de Freitas, Nuno Ramos e Waltércio Caldas, que têm obras permanentes no museu, a produzir esculturas de série limitada de 15 objetos. O lançamento dos múltiplos acontece no dia 15/9 Museu do Açude e no dia 18/9 as obras passarão a ser vendidas na feira ArtRio. Para mais informações, clique aqui

Panis Et Circenses (2019) do coletivo Opavivará (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Panis et Circenses
Exposição do Opavivará!, de 14/9 a 17/11, Casa Museu Eva Klabin, Av. Epitácio Pessoa, 2480 | evaklabin.org.br
A 24ª edição do Projeto Respiração, no qual artistas são convidados a intervir no espaço da Casa Museu Eva Klabin e sua coleção de obras clássicas, conta com a participação do coletivo carioca Opavivará!. Para celebrar os quinze anos do Projeto, o coletivo apresenta obras já conhecidas e uma intervenção inédita na qual uma bolha inflável na sala de jantar pode ser utilizada pelo público para comer e beber. 

A Noite Na Estrada (2019) de Cela Luz (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Deixa Ventar
Individual de Cela Luz, de 17/9 a 23/10, Galeria Mercedes Viegas, Rua João Borges, 86 | mercedesviegas.com.br
Cela Luz apresenta um recorte de seus trabalhos recentes em individual na Galeria Mercedes Viegas, com texto crítico e curadoria de Polyana Quintella. A artista produz pinturas nas quais uma ideia vaga de paisagem é pretexto para a construção de imagens luminosas, que relacionam gestos, cor e matéria para evocar serenidade e alegria, movimento e estase.

Os participantes da Bolsa Pampulha 2018-2019 (Foto: Divulgação)

BELO HORIZONTE
7ª Bolsa Pampulha
Exposição coletiva, 14/9 a 17/11, Museu de Arte da Pampulha, Avenida Otacílio Negrão de Lima, 16585 | bolsapampulha.art.br
Os artistas Alex Oliveira, Guerreiro do Divino Amor, David de Jesus do Nascimento, Dayane Tropikaos, Gê Viana, Sallisa Rosa, Sara Lana, Simone Cortezão, Ventura Profana e Desali foram os selecionados para o programa de residência e formação Bolsa Pampulha em 2018. Ao fim desse percurso, os residentes apresentam uma exposição coletiva no Museu da Pampulha com trabalhos em diversas linguagens que levantam questões prementes no contexto atual. 

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.