seLecTs – agenda da semana (13/2/2020)

Mariana Palma, Maureen Bisilliat, Cinthia Marcelle, Abraham Palatnik, Gisela Eichbaum, Jee Young Lee, Caroline Valansi, Shizue Sakamoto, Marcia Pastore

Da redação

Publicado em: 13/02/2020

Categoria: Agenda, Destaque, Selects

Sem Título (2012) de Mariana Palma (Foto: Eduardo Fraipont)

SÃO PAULO
Lumina
Individual de Mariana Palma, de 18/2 a 5/4, Instituto Tomie Ohtake, Rua Coropés, 88 | institutotomieohtake.org.br
Em sua primeira individual em uma instituição, Mariana Palma realiza uma retrospectiva, com curadoria de Priscyla Gomes, na qual cerca de 50 obras perpassam os mais de 20 anos de sua produção. A mostra apresenta desenhos, instalações, fotografias, aquarelas, assim como pinturas que reproduzem texturas de materiais macios, como tecidos, e orgânicos, como plantas e pelagens, gerando imagens de forte apelo tátil.

Garrafas, copo e fruta (1959) de Gisela Eichbaum (Foto: Divulgação / Cortesia da família da artista)

SÃO PAULO
Gisela Eichbaum: trabalhos sobre papel 1957 – 1976
Individual, a partir de 15/2, Museu Lasar Segall, Rua Berta, 111 | mls.gov.br
No centenário da pintora e desenhista alemã Gisela Eichbaum, que ficou radicada no Brasil a partir dos anos 1930, o Museu Lasar Segall apresenta 38 obras sobre papel e em pequeno formato. Temas clássicos da história da arte, como a natureza morta, são tratados com uma paleta ao mesmo tempo sóbria e luminosa, em uma fatura rala que produz imagens na iminência de se desfazerem, como uma característica das angústias existenciais do pós-guerra.

Sertões luz & trevas (1982), foto de Maureen Bisilliat, com texto de Euclides da Cunha

SÃO PAULO
Agora ou nunca – Devolução: paisagens audiovisuais de Maureen Bisilliat
Individual, de 15/2 a 5/4, IMS Paulista, Avenida Paulista, 2424 | ims.com.br
Na década de 1980, Maureen Bisilliat parou de fotografar profissionalmente. Nos últimos 8 anos, no entanto, a artista passou a organizar sistematicamente seu arquivo que reúne imagens do interior do Brasil, escolas de samba, comunidades indígenas, entre outras experiências muito enraizadas na vida social no Brasil.  Este material estará em exibição no IMS Paulista junto a uma produção em vídeo inédita. 

Detalhe de Calendário (2020) de Cinthia Marcelle (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Já Visto
Individual de Cinthia Marcelle, até 21/3, Galeria Vermelho, Rua Minas Gerais, 350 | galeriavermelho.com.br
A terceira individual de Cinthia Marcelle na galeria Vermelho é composta por pinturas que reproduzem os padrões de tecidos listrados e uma série de desenhos feitos em colaboração com Rodrigo Franco, criando uma atmosfera intimista que, no entanto, mantém o mesmo rigor formal e conceitual de suas grandes instalações. Questões como o tempo, a originalidade, o amor e o próprio fazer artístico estão entre os assuntos centrais da mostra. 

Panic Room (2010) de Jee Young Lee (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Devaneios – Os Mundos de Jee Young Lee
Individual, até 3/5, Farol Santander,  Rua João Brícola, 24 | farolsantander.com.br
A coreana Jee Young Lee produz imagens de grandes dimensões apresentadas em backlights, enfatizando a atmosfera surreal e o aspecto imersivo das cenas criadas pela artista. Os cenários são completamente construídos, da mobília à iluminação, e a artista não trata as imagens digitalmente, produzindo todos os efeitos de cor e saturação através de seus materiais. 

W-MA 3 (2019) de Abraham Palatnik (Foto: Erika Mayumi)

SÃO PAULO
Obras Recentes e Pontuações Históricas
Individual de Abraham Palatnik, até 14/3, Galeria Nara Roesler, Avenida Europa, 655 | nararoesler.art
Desde 2004, o artista Abraham Palatnik, pioneiro da arte cinética no Brasil, passou a incorporar técnicas não manuais na produção de suas peças, gerando contrastes entre as formas meticulosamente trabalhadas à mão e aquelas de corte preciso, como os cortes a laser. A exposição reúne obras desse período até o presente, junto a pontuações com peças históricas, mostrando a prolífica produção do artista potiguar. 

Experimento 1: bolas sobre gesso (2019) de Marcia Pastore (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Arapuca, individual de Marcia Pastore
Partitura em cores, individual de Shizue Sakamoto, de 15/2 a 21/3, Galeria Kogan Amaro, Alameda Franca, 1054 | galeriakoganamaro.com
Marcia Pastore produz esculturas a partir das próprias qualidades dos materiais usados, que são tensionados, apoiados, jogados, mas nunca esculpidos ou lapidados, gerando peças instáveis, que se transformam pela ação da gravidade ou do tempo. Já a artista paulistana Shizue Sakamoto apresenta uma série de pinturas sem título nas quais os campos de cor são associados à música, provocando uma experiência sinestésica. 

A tag da revista O Menelick 2º Ato (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Revista O Menelick 2º Ato
Lançamento, 14/2, às 19:30, Jardim do Centro, Rua General Jardim, 490 | omenelick2ato.com
A revista O Menelick 2º Ato completa 10 anos de atividade e em sua 21ª edição apresenta o tema Emergência, nas áreas de artes visuais, música, dança, literatura e história, com foco na produção e reflexão de autores afrodescendentes. Entre os colaboradores desta edição estão Eugenio Lima, Flavia Rios, Carmen Luz, Adriana De Oliveira Silva, Renata Felinto, Linoca Souza, No Martins, Sidney Amaral, Emol Emol e Aline Motta. 

Corpo Cinético Laranja (2018) de Caroline Valansi (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Cine Desejo
Individual de Caroline Valansi, de 15/2 a 28/3, Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, Rua Luis de Camões 68 | cmaho.com
Com curadoria de Pollyana Quintella, Caroline Valansi apresenta intervenções em cartazes, mapas, letreiros, entre outros, nas quais discute o uso e a presença do corpo feminino na indústria pornográfica. A artista desconstrói imagens de revistas, abstraindo o corpo que aparecia submisso, ou serigrafias que reproduzem a linguagem publicitária dos cartazes de rua, criando um ambiente ao mesmo tempo crítico, irônico e bem humorado sobre o sexo, feminismo e política. 

Instalação de Ana Julia Vilela na exposição Suave coisa nenhuma (Foto: Perazzolo)

SÃO BERNARDO DO CAMPO
Suave Coisa Nenhuma
Exposição coletiva, de 14/2 a 21/3, Oma Galeria, Rua Carlos Gomes, 69 | omagaleria.com
Como resposta aos turbulentos momentos sociais e políticos em que vivemos, o curador Thierry Freitas apresenta uma proposta de exposição na qual a vida e a obra de quatro jovens artistas se entrelaçam, produzindo obras propositivas e críticas a partir de experiências como a transgeneridade, a soropositividade ou mesmo a própria pintura, com suas convenções e códigos que os trabalhos embaralham ou reiteram. 

Projeto de Sarah Cain (2019) na Frieze Projects, Frieze Los Angeles (Foto: Reprodução)

LOS ANGELES
Frieze Los Angeles
Feira de arte, de 14 a 16/2, Paramount Pictures Studios, 5515 Melrose Ave | frieze.com
Além da feira de arte propriamente dita, a Frieze LA oferece uma série de conversas com artistas e curadores, projetos especiais pensados especificamente para a cidade e programas de lojas pop-up, com artistas vendendo suas próprias obras a preços mais acessíveis, múltiplos de espaços sem fins lucrativos, publicações e apresentações de filmes. Entre as galerias brasileiras participantes estão a Mendes Wood DM e a Vermelho.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.