seLecTs – agenda da semana (14/11/2019)

Museu Afro Brasil, Rosângela Rennó, Jimson Vilela, Rubem Valentim, Mestre Didi, Feira Preta, Caragh Thuring, William Blake

Da redação
Bispo do Rosário (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Museu Afro Brasil
Diversas exposições, a partir de 20/11, Museu Afro Brasil, Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n | museuafrobrasil.org.br
Em comemoração dos 15 anos da instituição e em consonância com o debate sobre o Mês da Consciência Negra, o Museu Afro Brasil inaugura uma série de exposições que reforçam as discussões sobre o passado escravocrata e as desigualdades presentes contra a população afrodescente atualmente. Emanoel Araújo apresenta uma instalação inédita a partir das primeiras gravuras de Rugendas utilizadas para ilustrar o poema Navio Negreiro de Castro Alves, que completa 150 anos. De Rugendas também serão expostas litografias da Viagem Pitoresca Ao Brasil, recentemente doadas para o museu. Um ensaio fotográfico de Walter Firmo retrata a vida de Bispo do Rosário e Rommulo Vieira da Conceição também apresenta fotografias, além de suas conhecidas esculturas e instalações com objetos e cômodos do espaço doméstico. Por fim, artistas como Paulo Pereira, Anderson AC, Elvinho Rocha e outros terão suas obras em contato com o público e o acervo do museu. 

A Imagem Persistente (2019) de Rosângela Rennó (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Documento-Monumento|Monumento-Documento
Individual de Rosângela Rennó, de 19/11 a 1/1/2020, Galeria Vermelho, Rua Minas Gerais, 350 | galeriavermelho.com.br
Em sua sétima individual na Galeria Vermelho, Rennó leva adiante sua pesquisa sobre a produção de imagens e memórias na sociedade contemporânea, em uma discussão focada sobre monumentos e sua perpetuação. Coleções de imagens de monumentos erguidos para Lênin, ou fotografias que retratam objetos em formas de câmera fotográfica – como canecas bonés – estão entre os recursos utilizados pela artista para associar uma reflexão social e suas implicações na própria linguagem.As operações conceituais sobre as imagens existentes são o núcleo de sua obra, levando a análises e discussões críticas sobre seus usos ao longo da história. 

Imagem de divulgação

SÃO PAULO
Arte No Campo
Conversa entre Abdul Rahman Katanani e Lia Chaia, 18/11 às 19:30, Ateliê397, Rua Gonzaga Duque, 148 | atelie397.com
Os artistas Abdul Rahman Katanani e Lia Chaia realizam um debate como parte da primeira residência Brasil-Palestina Beit21, que promove a circulação artística no sul global. Os artistas irão apresentar suas produções a partir das experiências de provisoriedade e suas possíveis relações com seus contextos de origem. 

Rincon Sapiência na Feira Preta em 2018 (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Feira Preta
Evento, de 19/11 a 8/12, IMS Paulista, Avenida Paulista, 2424 |  ims.com.br
Pela primeira vez, o Instituto Moreira Sales integra o festival que reúne produtores e empreendedores negros de diversos segmentos para a divulgação de seus trabalhos. A programação no IMS inclui shows com bandas de diversos países como Haiti, Congo e Angola com foco na discussão sobre a diáspora negra. A artista Aline Motta, ganhadora da Bolsa ZUM de fotografia, promove uma conversa aberta sobre sua produção e, em paralelo a feira, a exposição Indumentárias Negras Em Foco, com curadoria de Hanayrá Negreiros, estará em cartaz na biblioteca da instituição até 2020. 

Chuchu (2019) de Caragh Thuring (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Caragh Thuring
Individual, de 19/11 a 24/1/2020, Galeria Luisa Strina, Rua Padre João Manoel, 755 | galerialuisastrina.com.br
A pintora inglesa Caragh Thuring reproduz as texturas de tramas de tecidos e outros materiais têxteis associando a própria construção pictórica – pinceladas, variações de materiais, pincéis e cores – aos seus temas. Sua primeira individual na Galeria Luisa Strina conta com 11 trabalhos inéditos que partem de arquivos afetivos de imagens. Sobre suas já conhecidas tramas e padrões, Thuring aplica fragmentos de imagens de trepadeiras e outros vegetais – há um chuchu em uma das telas – gerando um contraste entre a forma rígida do grid e organicidade das figuras. 

Detalhe de impressão de William Blake (Foto: Enéias Tavares)

SÃO PAULO
William Blake: Portas Da Imaginação
Individual, até 19/1/2020, Casa das Rosas,  Av. Paulista, 37 | casadasrosas.org.br
O inglês William Blake (1757-1827) foi poeta, ilustrador, tipógrafo e gravador. Com curadoria de Enéias Tavares, sua exposição na Casa das Rosas permite se aproximar do universo de produção do autor, através de matrizes, réplicas e impressões, possibilitando adentrar as relações entre seus escritos e suas imagens. Em paralelo a exposição, será realizada uma oficina de quadrinhos, atualizando as discussões sobre texto e imagem.

Detalhe da peça Cabeça Oca Espuma De Boneca (2019) de Ilê Sartuzi (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Cabeça Oca Espuma De Boneca
Apresentação teatral, de 22/11 a 1/12, Firma, Rua Porto Seguro, 142
O artista Ilê Sartuzi produz esculturas e pinturas nas quais o corpo é o assunto central, representado de diversas formas e em diversas materialidades. A peça Cabeça Oca Espuma De Boneca é uma reunião de diversos trabalhos que interagem entre si através de dispositivos mecânicos que “animam” as esculturas, gerando múltiplas narrativas sobre suas relações a situação do corpo na cultura contemporânea. 

Sem Título (Tragédia Civil) (2019) de Jimson Vilela (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Longe Dos Olhos
Individual de Jimson Vilela, prorrogada até 19/11, Galeria Simone Cadinelli, Rua Aníbal de Mendonça, 171 | simonecadinelli.com
Com texto crítico de Glória Ferreira, a exposição do artista Jimson Vilela reúne livros desconstruídos ou discutidos em sua própria materialidade e forma, para além das narrativas impressas sobre as páginas. Folhas que se estendem das lombadas e se alongam pelo chão ou pelas paredes ou grandes quantidades de livros em branco apoiados estão entre os modos de operar de Vilela, que aglutina referências ao mundo cotidiano, assim como discussões sobre a cultura clássica em sua obra. 

Igi Nilé Ati Ejo Ori Meji – Árvore Da Terra Com Serpente De Duas cabeças (déc. de 1990) de Mestre Didi (Foto: Divulgação)

DISTRITO FEDERAL
Simbólico Sagrado
Exposição de Mestre Didi e Rubem Valentim, de 19/11 a 19/1/2020, Museu Nacional da República, Setor Cultural Sul, Lote 2 |  cultura.df.gov.br/museu-nacional
Com 95 obras, a exposição busca criar aproximações e diferenciações entre as produções de ambos os artistas. Com curadoria de Thais Darzé, a mostra é uma reflexão sobre como experiências afro religiosas e a cultura negra em geral atravessam a produção dos dois artistas. Mestre Didi e Rubem Valentim associam o imaginário de símbolos afro brasileiros a uma extrema inventividade e rigor formal. 

Vivan Los Campos Libres (2018) de Antonio Ballester Moreno (Foto: Leo Eloy / Estúdio Garagem / Fundação Bienal de São Paulo)

MEDELLIN
Afinidades Afetivas
33ª Bienal de São Paulo, de 21/11 a 26/1/2020, Museo de Antioquia, Cra 52 No. 52-43 | museodeantioquia.co
O Museu de Antioquia recebe a última itinerância da 33ª Bienal de São Paulo com obras de 40 artistas como Antonio Ballester Moreno, Feliciano Centurión, Katrín Sigurdardóttir, Matt Mullican, Mauro Restiffe e Sofia Borges. Nas itinerâncias, mais do que apenas circular a exposição que esteve em cartaz no Parque Ibirapuera, o objetivo é criar novas associações entre os artistas e os contextos onde são apresentados. 

 

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.