seLecTs – agenda da semana (18/7/2019)

Cildo Meireles, Grupo Empreza, Alice Miceli, Claudia Andujar, Anna Bella Geiger, Bárbara Wagner e Benjamin de Burca

Da redação
La Bruja (1987) de Cildo Meireles (Foto: Fred Dott)

SANTIAGO
Cerca de Lejos
Exposição individual de Cildo Meireles, 20/7 a 22/9, Centro Nacional de Arte Contemporânea Cerrillos, Av. Pedro Aguirre Cerda 6100 | centronacionaldearte.cl
A primeira exposição individual de Cildo Meireles no Chile é parte da constelação de mostras que compõem a BienalSur e conta com curadoria de Juliana Gontijo. O projeto tem como eixo central a criação de paradoxos visuais e circuitos sem fronteiras que desafiam a lógica cartesiana do espaço e -por que não?- do tempo. Entre desenhos, esculturas e peças sonoras, destaca-se a presença da obra La Bruja (1987) na qual os fios de uma vassoura se prolongam sete mil metros pelo espaço, na maior montagem da peça até então. 

Banho de Mar (sem data) do Grupo Empreza (Foto: Divulgação)

ITU
Serões Performáticos
Performance, 20 e 27/7, Fábrica de Artes Marcos Amaro, Rua Padre Bartolomeu Tadei, 9 | fmarte.org
O coletivo Grupo Empreza está em residência na Fábrica de Artes Marcos Amaro em um projeto chamado Laboratório Permanente de Criação. Além de uma pequena mostra de fotografias que registram ações importantes na trajetória do grupo, apresentações públicas de performances que lidam com ações viscerais são realizadas periodicamente durante sua estadia no local. 

Frame do vídeo 88 de 14000 (2018) de Alice Miceli (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Conversas ArtRio
Conversa com Alice Miceli, 20/7 às 19hrs, Desvio, Praça Tiradentes | artrio.com
Além da feira propriamente, a ArtRio promove uma série de encontros com artistas com o intuito de expandir sua atuação. A próxima convidada é Alice Miceli que apresentará o filme 88 de 14000 produzido durante uma pesquisa desenvolvida no Camboja. 

Árvore com Fungo Camillea leprieurii (1974-1976) fotografia de Claudia Andujar

RIO DE JANEIRO
Claudia Andujar – A luta Yanomami
Exposição retrospectiva, 20/7 a 10/11, IMS Rio, Rua Marquês de São Vicente, 476 | ims.com.br 
Com curadoria de Thyago Nogueira, a mostra que esteve em cartaz no IMS Paulista segue em itinerância para o Rio de Janeiro. A exposição é um amplo panorama das relações entre a artista e o povo yanomami em fotografias de retratos e paisagens que apresentam o cotidiano, festas e rituais dos indígenas. Na abertura haverá uma conversa entre a artista, o curador e Davi Kopenawa, indígena ativista de grande importância para a discussão nos últimos anos. 

Ponto Fixo (1974) obra de Anna Bella Geiger (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Uma Visão Lunar
Individual de Anna Bella Geiger, 20/7 a 27/10, MAST, Rua General Bruce, 586 | mast.br/museu
Em comemoração dos 50 anos do homem na Lua, o Museu de Astronomia e Ciências Afins promove uma série de atividades nas quais diversas áreas do conhecimento são convidadas a contribuir com a discussão sobre a relação entre o homem e o espaço. Entre elas, a apresentação inédita da série de serigrafias Fase Lunar (década de 1970) de Anna Bella Geiger desenvolvidas com base em imagens da NASA disponibilizadas na época. 

Frame do vídeo Precisão e Experiência (sem data) de Nicole Kouts (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
48ª Novíssimos
Salão de arte, 18/7 a 23/8, IBEU, Rua Maria Angélica, 168 | ibeugaleria.blogspot.com
O Novíssimos é o único salão de arte do Rio de Janeiro e chega a sua 48ª edição com a participação de artistas como Evandro Machado, Fernanda Sattamini, Henrique de França, Thais Stoklos, Tangerina Bruno, entre outros reunidos em uma curadoria de Cesar Kiraly. 

Passista Juventino Gomes (Juju) (circa 1945) Fotografia do acervo da Fundação Joaquim Nabuco

RECIFE
Faz Que Vai
Exposição de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, até 1/9, Fundação Joaquim Nabuco, Av. Dezessete de Agosto, 2187  | fundaj.gov.br
O vídeo homônimo à mostra foi adquirido pela Fundação em 2018 e é agora apresentado em meio a documentos, fotografias e textos da própria coleção, contextualizando as referências para o projeto da dupla Bárbara Wagner e Benjamin de Burca. 

Obra de Natalie Braido (2019) na exposição Abraço Coletivo (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Abraço Coletivo
Exposição, até 20/7, Ateliê397, Rua Gonzaga Duque, 148 | atelie397.com
Com curadoria de Paula Borghi, o projeto apresenta obras de quaisquer artistas que estivessem no espaço em determinada hora e local com suas obras. O projeto já foi realizado anteriormente em espaços como o Saracura no Rio de Janeiro e é inspirado livremente na exposição Artes e Ofícios, com curadoria de Marcio Harum, que tinha como estrutura a mesma indiferença quanto a critérios de seleção. 

Sem Título, Sem Data de Helena Carvalhosa (Foto: Rômulo Fialdini)

SÃO PAULO
Sem Título, Sem Data
Individual de Helena Carvalhosa, 17/7 a 10/8, Galeria Millan, R. Fradique Coutinho, 1360 | galeriamillan.com.br
Em sua primeira individual na galeria, a artista apresenta cerca de 20 pinturas de cores rebaixadas, entre paisagens e abstrações. Formas orgânicas, campos de cores e aproximações cromáticas contrastantes reforçam o interesse dessa produção pelo prazer de pintar sem nenhuma motivação externa além da própria prática. 

Aparição (Preciso Saber Interpretar Os Sinais ) (2019) de Letícia Lopes (Foto: Divulgação)

PORTO ALEGRE
3º Prêmio Aliança Francesa de Arte Contemporânea
Salão de arte, 23/7 a 4/10, Paço da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Praça Montevidéu, 10 | portoalegre.rs.gov.br
O salão é destinado a artistas em início de carreira da região sul. Entre os selecionados estão Alexandre Garbini de Nadal, Bruno Cesar Eder Giasson, Camila Proto, Francine Rocha Lasevitch, Henrique Fagundes Machado, Joana Burd, Letícia Lopes, Marcelo Chardosim Fraga, Oendu de Mendonça e Vitória de Oliveira Macedo que foram avaliados por um júri composto por artistas, curadores e pesquisadores brasileiros e franceses. 

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.