seLecTs – agenda da semana (24/7/2019)

Dora Longo Bahia, Depois do fim da Arte, Marepe, Ana Teixeira, Paulo Pasta, Rodrigo Andrade, Sérgio Sister, Eduardo Berliner

Da redação
Detalhe da série Revoluções (projeto para calendário) (2016) de Dora Longo Bahia (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Ka’rãi, Individual de Dora Longo Bahia
Cripta, Depois do fim da arte, 25/7 a 24/8, Galeria Vermelho, Rua Minas Gerais, 350 | galeriavermelho.com.br
Em sua nona exposição na galeria, Dora Longo Bahia apresenta desenhos, pinturas sobre revistas pornôs, obras em realidade aumentada e esculturas, promovendo críticas ferozes aos acontecimentos políticos recentes. O título da mostra vem de uma expressão em tupi que significa, entre outras coisas, arranhar e é uma das raízes da palavra carcará. A exposição relaciona violências políticas de diversos momentos da história e os signos utilizados para manifestação do poder, como as aves de rapina. No mesmo período, o grupo de pesquisa Depois do fim da arte, coordenado pela artista, apresenta o projeto Cripta na Sala Antonio, em uma proposta de trabalho constante que inclui a produção de filmes, pinturas e publicações. 

Doce Céu de Santo Antonio (2001) de Marepe (Foto: Cortesia Galeria Luisa Strina)

SÃO PAULO
Marepe: Estranhamente Comum
Retrospectiva, 27/7 a 28/10, Estação Pinacoteca, Largo General Osório, 66 |pinacoteca.org.br
A mostra, com curadoria de Pedro Nery, reúne cerca de 30 obras da trajetória do escultor baiano, em um recorte sobre as relações entre sua terra natal, experiências pessoais e a circulação por um meio de arte internacionalizado. Entre os procedimentos recorrentes na obra de Marepe estão o acúmulo, alteração de escalas e deslocamentos de significados, entre outros que foram organizados em três núcleos nomeados a partir dos verbos mover, transformar e condensar. 

Ossada (2019) de Eduardo Berliner (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Eduardo Berliner
Individual, 3/8 a 14/9, Casa Triângulo, Rua Estados Unidos, 1324 | casatriangulo.com
A terceira exposição do artista na galeria conta com texto do escritor Valter Hugo Mãe e apresenta uma continuidade na produção de pinturas de forte carga psicológica e simbólica. Além das telas e lonas soltas, pela primeira vez Berliner apresenta obras em madeira e alguns cadernos de anotações. 

Autofagia (2012) de Edgard de Souza (Foto: Paulo D’Alessandro e André Conti)

SÃO PAULO
Do Volume E Do Espaço: Modos De Fazer
Exposição coletiva, 27/7 a 13/10, Casa do Parque, Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 1300 | acasadoparque.com
Com obras de Alexandre da Cunha, Claudio Cretti, Edgard de Souza, Ivens Machado, José Rezende, Laura Vinci, Nino Cais, Tatiana Blass, entre outros, a exposição  tem como pilar dois eixos de discussões sobre a escultura na arte contemporânea: suas relações com o corpo e com a geometria, além dos diversos cruzamentos e desconstruções entre ambos.

Rincon Sapiência (2018) (Foto: Andreh Santos)

SÃO PAULO
Do 13 ao 20: (Re)Existência do Povo Negro
Encontro com Rincon Sapiência, 3/8, das 16 às 18:30, SESC Av. Paulista, Avenida Paulista, 119 | sescsp.org.br/avenidapaulista
Entre maio e novembro, o SESC apresenta uma série de atividades que buscam ampliar as discussões sobre negritude. Em agosto, o projeto será voltado para a discussão da literatura negra no Clube Negrita, que convida o cantor Rincon Sapiência para a leitura de Muito Como Rei de Fábio Mandingo. Não é necessário retirar senhas. 

Flyer do evento Conversas no BREU (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
André Arçari e Luiz Roque
Conversas no BREU, 30/7 às 19:30, Rua Barra Funda, 444 | espacobreu.com
A próxima edição do projeto Conversas no BREU, no qual mensalmente uma dupla de artistas, curadores e pesquisadores são convidados a apresentarem suas pesquisas em uma discussão em dupla, conta com a participação dos artistas André Arçari e Luiz Roque, que irão discutir suas produções centrados na discussão sobre o vídeo. 

Eva Rapdiva (Foto: Divuglação)

SÃO PAULO
Latinidades
Festival, até 27/7, CCSP, Rua Vergueiro, 1000 | centrocultural.sp.gov.br
O Festival da Mulher Afro Latino Americana e Caribenha acontece pela primeira vez no Brasil e inclui apresentações do Bloco Ilú Obá de Min, apresentações de artistas internacionais como Eva Rapdiva, A.M Strings com participação de Laylah Arruda, ZAV e as brasileiras Bia Ferreira e Doralyce. O encerramento do evento conta ainda com uma festa. Ingressos de valores variáveis. Confira a programação completa aqui

Paisagem Com Caminho (2019) de Rodrigo Andrade (Foto: Divulgação)

CURITIBA
Diálogo Cromático, individual de Rodrigo Andrade
Paulo Pasta, individual, 3/8 a 14/9, Sim Galeria, Al. Presidente Taunay 130A | simgaleria.com
Os dois artistas apresentam exposições de pintura que, cada um à sua maneira, discutem especificidades do meio. Enquanto Pasta trabalha com uma depuração de elementos formais e aproximações cromáticas tonais, Andrade atua com uma diversidade de procedimentos, dos empastamentos, às construções com máscaras, trabalhando com um vocabulário heterogêneo, das paisagens às abstrações, lidando com a cor em contrastes simultâneos de forte vibração. 

Mônica Hoff (Foto: Divulgação)

BELO HORIZONTE
Como Ensinar O Que Na Realidade Se Quer Aprender
Palestra com Mônica Hoff, 28/7, Museu de Arte da Pampulha, Av. Otacílio Negrão de Lima, 16585 |bolsapampulha.art.br 
Como parte das atividades de formação dos artistas residentes no programa Bolsa Pampulha, a instituição oferece uma palestra com a artista, curadora e pesquisadora Mônica Hoff, que discutirá seus processos de produção e sua atuação no Espaço Embarcação, em Florianópolis. 

Rosa e Laranja Com Ligação Madeira (2017) de Sérgio Sister (Foto: Henk Nieman)

PORTO ALEGRE
O Sorriso Da Cor E Outros Engenhos
Individual de Sérgio Sister, 30/7 a 1/11, Instituto Ling, Rua João Caetano, 440 | institutoling.org.br
Cerca de 20 obras de estruturas simples, nas quais a cor é aplicada em objetos como caixas de madeiras, tijolos ou mesmo telas são apresentadas em uma curadoria de Virgínia Aita, relacionando formas minimalistas, cores pop e uma discussão sobre o caráter “escultórico” da pintura. 

Y Una Otra Vez (2019) de Sara Ramo (Foto: Divulgação)

MADRI
Lindalocaviejabruja
Individual de Sara Ramo, até 2/3/2020, Museu Reina Sofia, Calle Santa Isabel, 52 | museoreinasofia.es
O projeto da artista espanhola-brasileira leva adiante seus interesses por espaços de intimidade, onde elementos inesperados dão vazão a narrativas que abordam outras temporalidades e estados de consciência. Em instalações com materiais populares no cotidiano brasileiro, vídeos e colagens, a exposição aborda as implicações e dificuldades de ser mulher, através da inserção de elementos absurdos em materiais familiares. 

Desfrute (2019) de Patrizia D’Angello (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Novo Colecionador
Exposição coletiva, 25/7 a 24/8, Simone Cadinelli Arte Contemporânea, Rua Aníbal de Mendonça, 173 | simonecadinelli.com
Durante o Circuito Integrado de Galerias de Arte da ArtRio (CIGA), a Simone Cadinelli Arte Contemporânea apresenta obras dos artistas  Gabriela Noujaim, Jimson Vilela, Lais Amaral, Leandra Espírito Santo, Tiago Sant’Ana, Ursula Tautz, entre outros, como forma de incentivar o colecionismo de obras de artistas jovens. 

 

*ERRATA: A exposição É Tarde Mas Ainda Temos Tempo de Ana Teixeira, foi anunciada nesta agenda, mas abre 23/8 e fica em cartaz até 29/10 no Centro Universitário Maria Antonia

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.