seLecTs – agenda da semana (31/10/2019)

Xilo: Corpo e Paisagem, Festival ZUM, Luciano Zanette, Hugo França, Tom Fetch, Tom Burr, Daisy Xavier, Sonia Andrade, Nazareth Pacheco, Frans Krajcberg

Estuário de Fabrício Lopes (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Xilo: Corpo e Paisagem
Exposição coletiva, até 2/2/2020, Sesc Pinheiros, Rua Paes Leme, 195 | sescsp.org.br
A exposição esteve em cartaz no recém inaugurado Sesc Guarulhos e segue para a unidade da instituição em Pinheiros. Com curadoria do artista e professor Claudio Mubarac, a mostra reúne trabalhos produzidos desde os anos 1990 por artistas como Fabrício Lopes, Flávia Yue, Santídio Pereira e Ernesto Bonato. Mubarac investiga os diversos usos da gravura na produção brasileira em seus sentidos mais contemplativos, no uso gráfico, em revistas alternativas, tanto em produções individuais quanto coletivas. 

Pontes Sobre Abismos (2017) de Aline Motta (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Festival ZUM
De 1º/11 a 3/11, IMS Paulista, Av Paulista, 2424 | ims.com.br
A quarta edição do festival promovido a partir dos conteúdos gerados no âmbito da revista ZUM reúne debates, lançamentos, feiras de publicações e exposições. Entre os convidados estão Paulo Bruscky, Dora Longo Bahia, Eustáquio Neves, Aleta Valente, Rosângela Rennó e Dária Jaremtchuk. Um dos destaques da programação é a conversa com a artista Aline Motta, no domingo 3/11 às 16h, sobre seu projeto ganhador da Bolsa de Fotografia ZUM/IMS 2018. Confira a programação completa aqui

Escola Cívico Militar Em Imposição (2019) de Luciano Zanette (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Necrocolônia 2016-2019
Individual de Luciano Zanette, de 7/11 a 7/12, Verve Galeria, Rua Lisboa, 285 | vervegaleria.com
Política, educação e violência estatal são os assuntos centrais das esculturas, instalações e desenhos do artista Luciano Zanette exibidas em sua primeira individual na Verve galeria. O artista também atua como professor e apresenta uma série de carteiras escolares e cassetetes policiais deformados de modo a registrar a brutalidade dos acontecimentos sociais desde o golpe de 2016. Destaca-se uma série de desenhos nos quais o artista sobrepõe imagens de figuras políticas no poder atualmente, gerando imagens fantasmagóricas e monstruosas. 

Eclipse #1309 (2018) de Tom Fetch (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Aplomb
Exposição coletiva, de 6/11 a 21/12, Galeria Bolsa de Arte, Rua Mourato Coelho, 790 | bolsadearte.com.br
Os artistas Hugo França e Tom Fetch se reúnem em exposição para discutir a existência humana em relação à natureza. O título da mostra é inspirado no poema Pós, de Augusto de Campos, e reitera o desejo dos artistas de fazer poesia frente a fragilidade da existência. França apresenta esculturas-mobiliário feitas de árvores e Fetch mostra fotografias nas quais são representados o horizonte, os efeitos da gravidade e as marés. 

Cartaz do filme Bacurau (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Bacurau
Exibição do filme, em 2/11, às 17j30, MAM, Parque Ibirapuera | mam.org.br
O filme Bacurau será apresentado no MAM no contexto do 36º Panorama da Arte Brasileira, que discute o conceito de Sertão com curadoria de Júlia Rebouças. Ideias como colonização ou as relações entre centro e periferia são comuns tanto à exposição quanto ao longa-metragem. Após a exibição, haverá um debate com a curadora, Matheus Alves, que assina a trilha sonora do filme, e a pesquisadora Patrícia Mourão. 

Cancioneiro Terminal (2019) performance do Coletivo MEXA (Foto: Beto Assem)

SÃO PAULO
Começo de Século
Exposição coletiva, em 5/11, às 00h00, Galeria Jaqueline Martins, R. Dr. Cesário Mota Júnior, 443 | galeriajaquelinemartins.com.br
A coletiva é um misto de happening e teatro experimental que acontece durante uma única noite na Galeria Jaqueline Martins em uma curadoria de Germano Dushá. A exposição tem a participação de artistas como Adriano Amaral, Ana Matheus Abbade, Ana Mazzei, Bruno Baptistelli, Daniel de Paula, Deyson Gilbert, Janaina Wagner, Leandra Espírito Santo. São pessoas que trabalhos com diversas linguagens, mas que têm na presença física a força de transformação de suas obras nos contextos onde atuam. 

Sem Título (Série Sob os Céus) (1979-2019) de Sonia Andrade (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
O Lugar A Que Se Volta É Sempre Outro
Individual de Sonia Andrade, até 21/12, Athena Contemporânea, Rua Estácio Coimbra 50 | galeriaathena.com
Com curadoria de Raphael Fonseca, a exposição reúne obras de Sonia Andrade, pioneira da videoarte no Brasil, produzidas desde os anos 1970 até hoje, incluindo trabalhos inéditos. A artista discute a experiência do tempo por meio de vídeos, fotografias, desenhos e objetos apropriados ou transformados, gerando imagens fragmentárias, mas que sugerem continuidade de forma não linear. 

Detalhe da instalação Sobre Como As Coisas Caem (2019) de Daisy Xavier (Foto: Pat Kilgore)

RIO DE JANEIRO
Sobre Como As Coisas Caem
Individual de Daisy Xavier, de 6/11 a 11/1/2020, Anita Schwartz Galeria de Arte, Rua José Roberto Macedo Soares, 30 | anitaschwartz.com.br
A artista Daisy Xavier lida com materiais e composições voláteis, questionando a durabilidade das coisas e sua estabilidade. Com curadoria de Ulisses Carrilho, sua exposição na Anita Schwartz Galeria de Arte reúne pinturas com pó de ferrugem em grandes dimensões e esculturas de metal e cascas de vespas, organizadas de modo geométrico para formar emaranhados arranjos orgânicos. 

Spatial Constraints #1 (2019) de Tom Burr (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Hélio-Centricidades
Individual de Tom Burr, de 3/11 a 8/12, EAV Parque Lage, Rua Jardim Botânico, 414 | eavparquelage.rj.gov.br
A exposição é parte do projeto que o artista norte americano apresentou anteriormente no espaço auroras, em São Paulo, em uma pesquisa sobre a obra de Hélio Oiticica e sobre representações de corpos queer. Nas cavalariças da EAV, no Rio de Janeiro, o artista também mostra duas obras inéditas que fundem uma vontade construtiva, o minimalismo e discussões conceituais sobre sexualidade e intimidade. 

Máscara (2011) de Nazareth Pacheco (Foto: Divulgação)

ZURIQUE
Dangerous Beauty
Exposição coletiva, de 1/11 a 21/12, Galeria Kogan Amaro, Löwenbräukunst, Limmatstrasse 270 | galeriakoganamaro.com
Com curadoria de Ricardo Resende, a exposição reúne obras de Nazareth Pacheco e Frans Krajcberg para discutir a ideia de beleza a partir de experiências de dor e violência. Ambos os artistas lidam com a escultura. No caso de Pacheco, os trabalhos levantam discussões sobre o feminino e padrões estéticos, e no caso de Krajcberg, polonês radicado no Brasil e falecido em 2017, sobre a natureza. 

Frame do vídeo Propelled Devices de Mit Borras (Foto: Divulgação)

DIVERSAS CIDADES
The Wrong Bienalle
Exposição coletiva, de 1/11 a 1/3/2020, diversos locais | thewrong.org
Com curadoria do espanhol David Quiles Guilló, a quarta edição do projeto reúne artistas que lidam com mídias digitais. The Wrong Bienalle acontece em diversos espaços e conta com a participação de mais de 2000 artistas convidados ou selecionados por chamada aberta. Em continuidade com um pensamento sobre bienais atomizadas por diversos espaços e momentos, a exposição acontece em 180 países, podendo ser acessada online ou visitada presencialmente em instituições.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.