seLecTs – agenda da semana (9/1/2020)

Rafael BQueer, Montez Magno, Rosana Paulino, Alex Cerveny, Tiago Sant'Ana, Gilberto Salvador, Tangerina Bruno, Fernanda Figueiredo

Da redação

Publicado em: 09/01/2020

Categoria: Agenda, Destaque, Selects

Performance Sem título (2019) de Rafael BQueer (Foto: Lorena Pazzanese)

RIO DE JANEIRO
UóHol
Individual de Rafael BQueer, de 11/1 a Museu de Arte do Rio, Praça Mauá | museudeartedorio.org.br
Rafael Bqueer discute as representações e condições de corpos afrodescendentes e queer. Ocupar bairros de elite com grupos de pessoas negras, se vestir de Alice no País das Maravilhas para performances em um aterro sanitário ou ações com as roupas de zentai na abertura de exposições estão entre as operações recorrentes do artista. Sua exposição no Museu de Arte do Rio une a gíria “uó”, usada para designar pessoas irritantes e o sobrenome do artista pop norte-americano Andy Warhol, que também trazia o universo de drags, travestis, trans e pessoas queer para o contexto da arte. Uma série de batalhas de close serão realizadas na abertura da exposição. 

Do album Notassons Sonata Mobile (1976) de Montez Magno (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Montez Magno
Individual, até 2/2, Galeria Pilar, Rua Barão de Tatuí, 389 | galeriapilar.com
Está em exibição na Galeria Pilar o acervo do artista pernambucano Montez Magno. Em uma reflexão sobre a linguagem e sobre a própria constituição da obra de arte, Magno costuma posicionar pequenas esculturas sobre caixas, lançar dados no instante de captação de uma fotografia ou pintar sobre papéis estampados. 

Vista da exposição Entrevendo, de Cildo Meireles, no Sesc Pompeia (Foto: Carol Mendonça)

SÃO PAULO
Entrevendo
Visitas guiadas à exposição, de 14 a 28/1 às 19hrs, Sesc Pompeia, R. Clélia, 93 | sescsp.org.br
Como parte da retrospectiva de Cildo Meireles, os curadores Júlia Rebouças e Diego Matos e a assistente de curadoria Marília Loureiro realizarão seis visitas guiadas com o público, apresentando recortes sobre as mais de 150 obras que fazem parte de uma das maiores exposições monográficas do artista carioca na América Latina. 

Passar em branco (2018), de Tiago Sant’ana

SÃO PAULO
Aquém-mar
Individual de Tiago Sant’Ana, até 23/1, Senac Lapa Scipião, Rua Scipião 67 | sp.senac.br
O artista e curador Tiago Sant’Ana pesquisa as representações e a história do povo negro no Brasil, suas tensões e traumas, com o objetivo de promover uma revisão histórica. Sua individual no Senac Lapa Scipião reúne vídeos, desenhos e fotografias e é parte de uma programação mais ampla da instituição que inclui debates e workshops no evento Poéticas Negras. 

José Interpretando Os Sonhos Do Faraó (2019) de Alex Cerveny (Foto: Renato Parada)

SÃO PAULO
Todos os Lugares
Individual de Alex Cerveny, até 18/1, Casa Triângulo, Rua Estados Unidos, 1324 |  casatriangulo.com
Em sua sétima exposição na Casa Triângulo, o artista Alex Cerveny preenche as paredes do espaço com uma linha contínua de pinturas e desenhos, produzidos desde 1999, sobre diferentes suportes e com diferentes técnicas, do linho ao papel, da tinta a óleo à aquarela. Temas como espiritualidade ou a condição humana são apresentados em obras de construção delicada e de atmosfera onírica, nas quais predominam os espaços vazios e referências indiretas à história da arte ou da literatura. 

Vista da exposição Búfala (2019) de Rosana Paulino na Mendes Wood DM (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Búfala
Individual de Rosana Paulino, até 31/1, Mendes Wood DM, Rua da Consolação, 3368 | mendeswooddm.com
Em sua primeira individual na Mendes Wood DM, a artista Rosana Paulino apresenta desenhos, bordados e aquarelas em que é comum a presença da figura de uma mulher animal, em referência ao Orixá Oya, ou Iansã, responsável pelas tempestades e pelos ventos. Paulino investiga o lugar social da mulher negra na sociedade brasileira, assim como as consequências psíquicas, afetivas e simbólicas dessa condição. 

Imagem de divulgação da oficina O Canto da Floresta (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Naturalize-se
Atividades diversas, de 14/1 a 6/3, Sesc Avenida Paulista, Av. Paulista, 119 | sescsp.org.br/avenidapaulista
Entre janeiro e março, o Sesc Avenida Paulista promove uma série cursos, palestras e oficinas em torno das relações entre arte e recursos naturais. Entre os assuntos elencados estão a produção de biojoias, fotografia com pigmentos naturais, desenhos de observação com aquarela, entre outros. Valores e necessidade de inscrição são dados variáveis. Acesse a programação completa aqui 

Água Que Fura (2019) de Tangerina Bruno (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Estados Cotidianos, individual de Tangerina Bruno
A Visita de Max Bill, individual de Fernanda Figueiredo, de 11/1 a 8/2, Galeria Kogan Amaro, Alameda Franca, 1054 | galeriakoganamaro.com
Cirillo e Letícia Tangerina Bruno são irmãos gêmeos e trabalham juntos na produção de pinturas e desenhos que representam cenas cotidianas e domésticas nas quais predomina a atmosfera do “estranho familiar”, conceito definido por Freud. Os contrastes de luzes e as cores antinaturalistas são resultado de um tratamento gráfico em obras de pequenas e médias dimensões. Já Fernanda Figueiredo cria um remix com trechos de obras do artista suíço Max Bill, referência para o movimento concreto e neoconcreto no Brasil, inserindo cores da cultura contemporânea e elementos da natureza tropical nas pinturas de caráter geométrico e fragmentário. Ambas as mostras têm curadoria de Ana Carolina Ralston. 

Sem Título (2019) da série Radiolas de Felipe Larozza

SÃO PAULO
Nova Fotografia
Conversa com Felipe Larozza, 10/1 às 19:30, MIS, Avenida Europa, 158 | mis-sp.org.br
Felipe Larozza foi um dos selecionados para o programa de exposições Nova Fotografia, promovido pelo Museu da Imagem e do Som, e participa de uma conversa com o público sobre sua exposição na instituição. Na série Radiolas, Larozza fotografra as equipes de som de apresentações de reggae no Maranhão, considerada a capital desse ritmo no Brasil.

Homenagem a Malevich (1978) de Campofiorito (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Juntos/As, Obras E Leituras
Exposição coletiva, de 15/1 a 21/2, Galeria Mapa, Rua Costa, 31 | fundodearte.com
Os artistas Quirino Campofiorito, Loio-Pérsio, Cândido Portinari, Jandyra Waters, Domenico Lazzarini, Barbara Spanoudis, entre outros, foram selecionados em uma curadoria do artista multimídia Tadeu Jungle, que busca celebrar a coletividade em meio ao turbulento momento social e político mundial. Diversas linguagens, etnias, gêneros e idades foram reunidos com o esforço de um movimento singelo de união e fusão entre as pessoas.

Obras de Gilberto Salvador (Foto: Beto Melão)

ITU
A Onda, a Água E o Mundo Flutuante, individual de Gilberto Salvador
Meios E Processos, exposição coletiva, até 1/3, Fábrica de Arte Marcos Amaro, Rua Padre Bartolomeu Tadei, 9 | famamuseu.org
Com curadoria de Ricardo Resende, a exposição individual de Gilberto Salvador traz trabalhos que partem da experiência da imensidão do mar para a produção de monotipias e gravuras em metal, que transitam livremente entre a figuração e a abstração, entre o geométrico e o orgânico. Já a coletiva Meios e Processos é o resultado de oito encontros entre jovens artistas que foram orientados por Katia Salvany para a produção de pinturas, performances, esculturas, desenhos, fotografias e vídeos dentro do próprio museu. 

Vai Passar (2019) de Marcos Chaves (Foto: Divulgação)

NOVA YORK
Samba In The Dark
Exposição coletiva, de 14/1 a 15/2, Anton Kern Gallery, 16 East 55th Street |  antonkerngallery.com
Organizada por Fernanda Arruda, Patricia Pericas e Nessia Pope, a coletiva tem título inspirado em um trecho da conhecida canção Apesar de Você, de Chico Buarque, produzida e censurada durante o regime ditatorial no Brasil. Com participação de Jonathas de Andrade, assume vivid astro focus, Dora Longo Bahia, Vivian Caccuri, Marcos Chaves, Marcelo Cidade, Laura Lima, Jarbas Lopes, Marepe, Arjan Martins, Bárbara Wagner & Benjamin de Burca e Yuli Yamagata, a mostra é um convite à reflexão sobre o atual momento político no país e suas conexões com aquele momento histórico de quando a canção foi concebida, também como reflexão sobre o contexto cultural brasileiro e os estereótipos da arte produzida no país.

Arte É Preta de Ester Cruz (Foto: Divulgação)

BRASÍLIA
Deslocamentos
Exposição coletiva, até 31/1, Galeria Casa, CasaPark – 1º Piso | casapark.com.br
A Galeria Casa promove uma série de ocupações que são resultados de residências, parcerias com outros espaços de arte ou propostas independentes. Para a décima primeira edição do projeto, jovens artistas da periferia do Maranhão e do Distrito Federal apresentam suas pinturas, fotografias, instalações e performances em uma curadoria de Tatiana Reis e Rayane Soares.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.