seLecTs exposições

Dicas da semana (25/11) selecionadas pela redação

Felipe Stoffa
Geraldo de Barros, Estudos (1980 - Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
O PAI DOS CONCRETOS
Geraldo Industrial, até 12/1/2017, Luciana Brito Galeria, Rua Nove de Julho, 5162 | www.lucianabritogaleria.com.br
Um dos precursores da arte concreta brasileira recebe mostra individual com curadoria de Lenora de Barros e Fabiana de Barros, que pretendem aproximar o público ao universo plural da produção do artista, que realizou obras em fotografia, pintura e mobiliários. Trabalhos já conhecidos integram a mostra, como conjunto de fórmicas da série Jogos de Dados, que foi exibida na Bienal de Veneza em 1986, ou até mesmo desenhos de estudos, atualmente abrigados na coleção do Inhotim. Especialmente para a galeria, um quarto inteiro mobiliado pelo artista foi reconstituído conforme o período em que Geraldo de Barros trabalhou nas fábricas de móveis Unilabor e HObJEto.

Trabalho de Antonio Dias que integra a exposição (Foto: Divulgação)

Trabalho de Antonio Dias que integra a exposição (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
EM BUSCA DA RAIZ
A Matriz Afro e a Relação Formal na Estética, até 23/12, Galeria Superfície, Rua Oscar Freire, 240 | www.galeriasuperficie.com.br
Rubem Valentim, Mestre Didi, Martinho Patrício, Rodrigo Garcia Dutra, Emanoel Araújo e Antonio Dias integram a coletiva que investiga, a partir de obras do concretismo até a arte contemporânea, a herança e as influências da cultura afro na produção brasileira. Todas as obras presentes na mostra permitem traçar, de alguma maneira, associações diretas ou indiretas de símbolos e padrões africanos, como a tradição religiosa ou até mesmo fatores advindos da produção têxtil.

Instalação Dos Caminhos que se Bifurcam, de Edith Derdyk (Foto: Divulgação)

Instalação Dos Caminhos que se Bifurcam, de Edith Derdyk (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
COSTURANDO O ESPAÇO
Dos Caminhos que se Bifurcam – Edith Derdyk, de 26/11 até 20/12, Galeria Mezanino, Rua Cunha Gago, 208 | www.galeriamezanino.com
A artista Edith Derdyk apresenta na galeria uma instalação inédita composta por cerca de 60 mil metros de linhas de algodão, 4 mil pregos enferrujados, alfinetes dourados e pedaços de carvão. A mostra conta com colaboração das performers Luanna Jimenes e Melina Furquim, que realizaram uma ação junto com a artista durante a semana de montagem do trabalho. Com inspiração do conto O jardim das veredas que se bifurcam, de Jorge Luis Borges, e a história das Moiras presente na mitologia grega, o site-specific de Derdyk
procura promover sensações de distintas temporalidades.

Registro da performance À Brasileira (Foto: Divulgação)

Registro da performance À Brasileira (2014), de Flávia naves (Foto: Divulgação)

CURITIBA
TRÊS ANOS DE EXPERIMENTAÇÃO
Exposição Novas Poéticas, de 26/11 até 23/12, Fundação Museu do Futuro, Rua Coronel Joaquim Ignácio Taborda Ribas, 225 | www.novaspoeticas.wordpress.com
Convocatória anual inaugura exposição com os artistas selecionados do programa de 2016. Este ano, contudo, uma mostra online integra o projeto, produzida em parceria com a EIXO Arte, galeria virtual. A
atual edição conta com 23 artistas, selecionados pela comissão curatorial formada por Germano Dushá, Guilherme Gutman e Pollyana Quintella e o coordenador geral do projeto, Philipe F. Augusto: Aline Baiana, Ana Hortides, Anais Karenin, Bianca Madruga, Bruna Mayer, Carol Cherubini, Cecília Cipriano,  Clara Machado, Constance Pinheiro, Debora Mazloum, Diogo Duda, Elaine Stankiewich, Elian Almeida, Erica Storer, Everton Leite, Felipe Abreu, Flávia Naves, Gustavo Torres, Ingrid Bittar, Leandro Muniz, Lena Muniz, Lívia Zafanelli, Lucas Länder, Manoela Cavalinho, Marcelo Bordignon, Mariana Teixeira, Marina Zilbersztein, Matheus de Simone, Maya Weishof, Michel Masson, Natalia Schul, Nina Lins, Priscila Heeren, Rafael Bqueer, Raylander Mártis, Rodrigo Arruda, Thiago Antonio, Yan Braz, Yuli Yamagata.

Quatro Palavraas (2013), de Maurício Ianês (Foto: Divulgação)

Quatro Palavraas (2013), de Maurício Ianês (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
GRUPO DE PESO
Exposição Coletiva, de 26/11 até 21/1/2017, Galeria Vermelho, Rua Minas Gerais, 350 | www.galeriavermelho.com.br
Mega exposição coletiva ocupa a galeria com trabalhos de cerca de 26 artistas, entre eles Ana Maria Tavares, André Komatsu, Cadu, Carla Zaccagnini, Carmela Gross, Dias & Riedweg, Dora Longo Bahia, Edgard de Souza, Gabriela Albergaria, Gisela Motta e Leandro Lima, Guilherme Peters, Henrique Cesar, Lia Chaia, Marcelo Moscheta, Maurício Ianês, Nicolás Robbio, Nitsche, Odires Mlászho, Rodrigo Braga e Rosângela Rennó. Em uma das salas do espaço, Marilá Dardot apresenta seu filme Diário, produzido durante período de residência na Casa Wabi, no México. No dia da abertura, Jonathas de Andrade lança o livro Ressaca Tropical, publicado pela Ubu Editora.

Cao Guimarães, Retroatos#5 (2016 - Foto: Cao Guimarães/ Divulgação)

Cao Guimarães, Retroatos#5 (2016 – Foto: Cao Guimarães/ Divulgação)

RIO DE JANEIRO E SÃO PAULO
LUZ E IMAGEM
Cao Guimarães – Retroato, até 21/1/2017, Galeria Nara Roesler RJ, Rua Redentor, 241
Marcos Chaves – Perambulante ; Cromofilia vs. Cromofobia: Investigações da Cor, até 5/1/2017, Galeria Nara Roesler SP, Av. Europa, 655 | www.nararoesler.com.br
Três exposições ocupam a Galeria em suas sedes carioca e paulistana. No Rio, Cao Guimarães apresenta sua primeira individual com um vídeo e 18 fotografias, realizadas ao longo de sua carreira, com curadoria de Ricardo Sardenberg. Já na sede paulistana, Marcos Chaves apresenta individual assinada pela curadora Luisa Durarte, com 27 fotografias produzidas pelo artista entre 1996 e 2016. Ainda no espaço, a coletiva Cromofilia abre com obras de 18 artistas: Abraham Palatnik, Antonio Dias, Bruno Dunley, Cao Guimarães, Carlito Carvalhosa, Daniel Buren, Daniel Senise, Hélio Oiticica, Julio Le Parc, Karin Lambrecht, Lucia Koch, Marco Maggi, Rodolpho Parigi, Sérgio Sister, Tomie Ohtake, Vik Muniz e Xavier Veilhan. A mostra foi organizada pela diretora artística da Galeria, Alexandra Garcia Waldman e tem como base o ensaio Chromophilia, do livro Chromophobia, de David Batchelors.

Pintura de João Fasolino que integra a exposição (Foto: Divulgação)

Pintura de João Fasolino que integra a exposição (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
AGOSTO EM NOVEMBRO
Coletiva Grupo Agosto, de 26/11 até 17/12, Laboratório 53, Rua Marquês de Itu, 95 | www.laboratorio52.com.br | visitação gratuita e agendada pelo email  lab52sp@gmail.com
Orientado pelo professor e artista Thiago Honório, grupo formado pelos artistas Alexander Dejonghe, Cleo Döbberthin, Emídio Contente, Giulia Bianchi, João Fasolino, Karola Braga, Luccas Iatauro, Natasha Ganme, Paula Scavazzini, Rafaella Crepaldi e Santarosa Barreto ocupa o Laboratório 52, localizado no edifício Elza, no centro de São Paulo, com trabalhos produzidos especialmente para a mostra e que dialogam com o entorno do prédio. A exposição também conta com programação paralela em que curadores, pesquisadores e artistas realizarão leituras leituras críticas dos trabalhos apresentados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.