seLecTs exposições

Dicas da semana (8/12) selecionadas pela redação

Felipe Stoffa
Recorte das peças do Pocket Show-conversa que será realizado no MAC-USP, produzidas pela artista e pesquisadora Giselle Beiguelman (Foto: Reprodução/ Giselle Beiguelman)

SÃO PAULO
SHOW-CONVERSA-INTERATIVO
Algoritmos – Pocket Show-conversa da filarmônica de Passárgada com Giselle Beiguelman, dia 10/12, MAC-USP, Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 | www.mac.usp.br
Idealizado por Marcelo Segreto, Algorritmos é um CD inédito com inspiração na relação do homem com o computador e a própria internet. Todas as 15 faixas do álbum foram produzidas a partir dos algoritmos ou processos computacionais. A convite da Filarmônica de Passárgada, a artista e pesquisadora Giselle Beiguelman (que integra o conselho editorial da seLecT) realizou uma obra a partir do CD de Segreto. Com isso, nasceu também a ideia de se realizar um show-conversa, que acontece a partir das 15h no MAC-USP, com entrada gratuita.

 

Trabalhos que integram a mostra Oficina Botânica Ordinária, de Bruno Oliveira e Victor Tozarin (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
PARA FECHAR O ANO
Mostra da Temporada de Projetos 2016, até 8/1/2017, MIS-SP, Avenida Europa, 158 | www.mis-sp.org.br
O júri formado por Fernando Oliva, Priscila Arantes e Thaís Rivitti escolheram os artistas que integram o calendário de exposições da temporada de 2016. Para encerrar o ano, as mostras Oficina Botânica Ordinária, de Bruno Oliveira e Victor Tozarin e Trishacrete, de Grasiele Sousa e Marina Takami, entram em cartaz até janeiro. Em Trishacrete, as artistas Grasiele Sousa e Marina Takami se inspiram na performance Accumulation (1971), de Trisha Brown, e propõem a repetição da ação, enquanto também apresentam vídeos que funcionam como registro do trabalho da dupla. Já em Oficina Botânica Ordinária, Bruno Oliveira e Victor Tozarin transformam o espaço em um laboratório temporário de pesquisas sobre a paisagem. A mostra é organizada em três seções distintas e conta com fotografias, estudos, desenhos e objetos que tem como tema o uso de plantas locais e exóticas na paisagem do bairro do Jardim Europa.

 

Liana Padilha e Luca Lauri, formadores da banda NoPorn (Foto: Candé Salles)

SÃO PAULO
SHOW NA BIENAL
Oficina de Imaginação Política apresenta NoPorn, dia 10/12, 32ª Bienal de São Paulo, Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n | www.bienal.org.br
Em sua última semana, a 32ª Bienal de São Paulo ainda mantém agenda recheada de programações paralelas. A banda NoPorn, criada pelos cantores Liana Padilha e Luca Lauri, realiza show inédito na própria Bienal, parte da ativação da obra Oficina de Imaginação Política, de Amilcar Parker. A dupla é conhecida pelas faixas “Baile de Peruas”, “Sônia” e “Xingu”, essa última trilha sonora do longa-metragem “Beira-Mar”. O evento musical marca o lançamento do novo álbum da banda, que acontece às 16h.

 

Escultura de Josiltom Tonm que integra a mostra (Foto: Divulgação)

SALVADOR
A BELEZA DO DETALHE
Josiltom Tonm – A Gangorra Rasteira e o Caracol de Clarysse, até 7/1/2017, Roberto Alban Galeria, Rua Senta Púa, 53 | www.robertoalbangaleria.com.br
O artista iniciou sua produção nos anos 1970, em Alagoinhas, na Bahia, sua cidade natal. Desde lá, trabalha com madeira a partir das diversas texturas, fibras e cores do material. Essa produção é agora conferida na individual que o artista abre na Roberto Alban Galeria, apresentando cerca de 30 peças em madeira, com destaque para as duas esculturas que dão nome à mostra.

 

Exposição coletiva que contemplou os vencedores da 5ª edição do Prêmio Marcantonio Vilaça (Foto: Miguel Angelo/ CNI)

BRASIL
INSCRIÇÕES ABERTAS
6ª Edição do Prêmio Marcantonio Vilaça, inscrições até 27/02/17 | www.bit.ly/premio-marcantonio
Em sua 6ª edição, o Prêmio Marcantonio Vilaça, um dos maiores prêmios de arte do país, abre suas inscrições para artistas e jovens curadores. A cada dois anos, a premiação contempla cinco artistas do território nacional com R$50 mil reais e, desde sua 5ª edição, curadores também podem se inscrever para concorrer a R$ 25 mil reais para organizarem uma exposição. Além da retribuição financeira, os selecionados recebem uma mostra coletiva itinerante que percorre diversas instituições do Brasil.

 

Gravura de Livio Abramo para o livro Pelo Sertão (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
MESTRE DA GRAVURA
Livio Abramo: Insurgência e Lirismo, até 12/3/2017, Biblioteca Mário de Andrade, Rua da Consolação, 94 | www.bma.sp.gov.br
Livio Abramo (1903-1992), um dos maiores gravuristas do Brasil, recebe individual assinada por Paulo Herkenhoff, que procura traçar a inserção do artista no cenário da arte moderna. São cerca de 120 obras, muitas delas provenientes do acervo da família, entre xilogravuras, litogravuras, aquarelas, grafites, nanquins e estudos. A exposição é resultado de longo processo de pesquisa e catalogação da obra de Abramo, que contou com apoio financeiro do programa Rumos, do Itaú Cultural. O público pode conferir um amplo panorama dos 70 anos de produção do artista. A mostra também marca o lançamento do Instituto Livio Abramo, presidido por Pedro Abramo.

 

Trabalho de Pedro Gandra que integra a exposição (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
CLARICE VIDA E OBRA
Somos Todos Clarice – de 10/12 até 10/3/2017, Museu da República, Rua do Catete, 153 | www.museudarepublica.museus.gov.br
Idealizada por Isabel Sanson Portella, curadora da galeria do Lago do antigo Palácio do Catete, o edifício abre exposição em homenagem à escritora Clarice Lispector. A mostra tem início no dia do aniversário de Lispector e procura apresentar um panorama da vida e obra da autora, uma das maiores escritoras brasileiras. A mostra também apresenta trabalhos de artistas, em diálogo com a escritora. “É preciso ler Clarice para aprender a vida, para enxergar como a matéria humana se move no mundo do ponto de vista social, familiar, do eu e do outro e da solidão de si mesmo”, afirma a curadora. No dia da abertura, Panmela Castro apresenta performance inédita em que o público também poderá interagir com a ação da artista.

 

Fotografia de Ana Paula Albé (Foto: Ana Paula Albé/ Divulgação)

NITERÓI
O INVISÍVEL
Noite – Ana Paula Albé, até 5/2/2017, Centro de Artes da Universidade Federal Fluminense, Rua Miguel de Frias, 9 | www.centrodeartes.uff.br
Após uma residência na Índia realizada em 2009, a artista Ana Paula Albé tomou como mote de suas pesquisas a procura pelo não visível, tema que resultou após grandes experiências durante sua viagem. “Eu estava em um ônibus com mais dois artistas quando o motorista parou para que descêssemos no que seria o nosso destino: o breu completo. No meio da estrada, era como se estivéssemos de olhos fechados, só que estavam abertos”, narra. Ao retornar ao Brasil, Albé tomou a mesma temática como ponto de partida para seu mestrado. Agora, a artista apresenta individual assinada por André Sheik, que reúne 10 fotografias realizadas entre 2009 e 2012. Nas imagens, é quase impossível identificar lugares ou pessoas retratadas, como se na verdade essas impressões constituíseem flashes de memória.

 

Para Cézanne (2016), obra de Ana Sario (Foto: Cortesia Galeria Marcelo Guarnieri/ Filipe Berndt)

SÃO PAULO
OLHAR SOBRE A PAISAGEM
Onde não Deveria Estar – Ana Sario, até 8/1/2017, Galeria Marcelo Guarnieri, Alameda Lorena, 1966 | www.galeriamarceloguarnieri.com.br
A primeira individual de Ana Sario encerra o ciclo de atividades da galeria para o ano de 2016. Na mostra, a artista apresenta série de pinturas inéditas, de dimensões variadas, produzidas a partir do olhar sobre a paisagem. São cerca de 30 trabalhos, produzidos nos últimos meses. “As pinceladas são aparentes, em outros momentos a pintura parece ter sido borrada, cada pintura aparenta ter uma dinâmica diferente, reforçando uma investigação e uma vontade de pertencer ou alcançar algo que já não esta mais lá”, conta Sario, formada em artes visuais pela Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo.

 

Fachada do Itaú Cultural (Foto: Edouard Fraipont)

SÃO PAULO
ACESSIBILIDADE NA ARTE
||Entre|| Arte e Acesso, dias 9/12, 10/12 e 11/12, Itaú Cultural, Avenida Paulista, 149 | www.itaucultural.org.br
O Itaú Cultural apresenta segunda edição do ciclo Entre Arte e Acesso, dando luz aos artistas com deficiência que usam o corpo como forma de expressão. A programação inclui performances, shows, peças de teatro e conversas, colocando a acessibilidade em pauta. O evento conta com participação de nomes como Dudu do Cavaco, Adriana Dias, Carlos Vinicius, Estela Lapponi, entre outros.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.