#tbt Era uma vez

Pós-verdade e fake news têm consequências graves na vida social e política e também são debate na arte contemporânea

Da redação

Publicado em: 16/07/2020

Categoria: #tbt, Destaque

Building (2006), fotografia de Anne Hardy (Foto: Cortesia Saatchi Gallery, Londres)

Na reportagem Era uma vez, publicada na seLect #35, em junho de 2017, a jornalista Luana Fortes define as expressões “pós-verdade” e “fake news”, utilizando exemplos sobre como os limites entre a realidade e a ficção se manifestam no campo da arte.

A pós-verdade, para além da mentira, seria a tomada de percepções individuais, independentemente dos fatos. Já as fake news são notícias falsas, criadas intencionalmente para confundir ou manipular, simulando fontes, dados e opiniões supostamente confiáveis. 

Em seu texto, Fortes analisa a atuação do presidente norte-americano Donald Trump e a exposição How much of this is fiction (Quanto disso é ficção), com curadoria de David Garcia e Annet Dekker, em parceria com Ian Alan Paul, para entender como esse debate está enraizado na sociedade contemporânea, tanto na política quanto na arte. A jornalista também discute obras de fotógrafos como Philip-Lorca DiCorcia e Anne Hardy, já que a imagem fotográfica e sua suposta fidelidade ao registro do real é um dos meios mais utilizados atualmente na difusão de informação. “O ambiente mais propício ao crescimento dessa cultura não poderia deixar de ser as redes sociais”, ela escreve. 

Um ano depois da publicação, as fake news se tornaram o centro do debate durante o processo eleitoral no Brasil, com a circulação de mensagens falsas sobre a distribuição de um “kit gay” nas escolas, enquanto Fernando Haddad era Ministro da Educação, e revelações de que empresas apoiadoras do presidente Jair Bolsonaro estavam contratando pacotes de disparos em massa com mensagens políticas contra o PT. Nesse cenário em que os limites entre o verdadeiro e o falso aparecem cada vez mais difusos, vale pensar criticamente como a arte pode abrir novos horizontes. Leia ou releia a matéria aqui. 

Tags: , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.