#tbt seLecT #22

Em fevereiro de 2015, uma edição dedicada à função do curador de arte levanta mais perguntas do que oferece respostas

Da redação

N° Edição: 22

Publicado em: 17/06/2021

Categoria: #tbt, Destaque

Plano geral da mostra 14/15, curadoria do artista Luiz Roque (Foto: Cortesia da Galeria Bolsa de Arte)

O curador e suas funções são um dos assuntos mais onipresentes e, ao mesmo tempo, mais misteriosos do mundo das artes. É quase consenso que essa figura é necessária, mas ninguém sabe dizer com precisão por quê. A edição #22 da seLecT elegeu esse tema espinhoso para mergulhar em busca de respostas e esclarecimentos sobre a atuação desse profissional. Em reportagem de 14 páginas, a revista mapeou tipologias de curador, a partir do termo artista-etc cunhado por Ricardo Basbaum para denominar, já no início dos anos 2000, os criadores polivalentes que estendiam o ofício de artista a práticas multidisciplinares e conceituais difíceis de categorizar apenas como artísticas. Tomando a definição que nomes como Tadeu Chiarelli, Aracy Amaral, Luisa Duarte, Lisette Lagnado e Jacopo Crivelli Visconti ofereceram sobre as próprias atuações curatoriais, o leitor descobre que curador é “consequência das atividades de docência e pesquisa”; “uma projeção do entorno primeiro do profissional”; “um pensador do mundo refletido na arte”; “produtor de conhecimento e reflexão sobre a história da cultural”; “apostar em valores ainda não consagrados”; “trazer à tona produções pouco conhecidas”; “conectar sensibilidades e trazer pontos de vista inovadores para questões da vida e do mundo real”.

Pareceu complicado? É porque é mesmo. Basta adiantar que nenhum dos dez entrevistados deu uma resposta parecida à de outro. Dez advogados, dez dentistas ou dez físicos quânticos dificilmente divergiriam tanto sobre a definição de sua profissão. A revista investe, em seguida, em estudos de caso que exemplificam a atuação do curador em suas práticas cotidianas: Jochen Volz é convidado a detalhar o processo de pensar uma Bienal de São Paulo no momento em que começava a trabalhar no projeto da 32ª edição; Agnaldo Farias e Moacir dos Anjos são convocados a refletir sobre a pesquisa recente de um artista que acompanham, o primeiro escrevendo sobre Alice Miceli e, o segundo, sobre Clara Ianni. A repórter Luciana Pareja Norbiato envereda pelas exposições curadas por artistas em sua matéria A Visão do Outro Lado, e Sandra Tucci esmiuça a formação dos futuros curadores em uma análise detida dos cursos de formação específicos na área. Longe de entregar respostas, seLecT multiplica o número de perguntas em torno da figura do curador, evidenciando que o debate, muito profícuo, tem mais é de continuar frutificando. Releia aqui.

Capa da seLecT #22

Tags: , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.