Temporal audiovisual

Quarta (11/7) às 21h Impakt faz a última performance da série Prenúncios + Catástrofes, com curadoria de Lucas Bambozzi

Paula Alzugaray
Registro da performance Impakt, do canadense Herman Kolgen (Foto: Brunodcapture)

Qualquer relação com o “cinema catástrofe” não é mera coincidência. Na temporada Prenúncios + Catástrofes, o artista e pesquisador Lucas Bambozzi remete-se a um dos gêneros mais reincidentes e perenes da indústria cinematográfica mundial, para virá-lo de cabeça para baixo. “O cinema resistiu a muitas crises, não há aqui o prenúncio de algum colapso de suas bases, mas pode-se antever antídotos para a estagnação de seus artifícios”, escreve Bambozzi no texto curatorial do programa de audiovisual expandido apresentado no Sesc Pompéia, em São Paulo.

No palco do teatro do Sesc Pompéia ao longo de junho e julho, cinco projetos apresentaram novas propostas de fruição da experiência do cinema, com experimentações sonoras, sensoriais, imersivas e em tempo real. Abriu a temporada a pesquisa de acústica arquitetônica de Novi_sad (Grécia) e, nesta quarta-feira 11/7, o projeto chega a término com a performance Impakt, do canadense Herman Kolgen, que explora situações limite do corpo físico. Após ter seu crânio penetrado por uma haste metálica em um acidente, Kolgen elabora uma apresentação Live Act explorando as reações ao choque e ao impacto de armas.

Integraram ainda o projeto o uruguaio Brian Mackern (com manipulação de atmosfera sonora e eletroestática dos temporais e das chuvas de raios); Arthur Omar (com a performance-palestra A Conferência dos Pássaros) e a banda Cão, grupo de experimentação performática formado por Dora Longo Bahia, Ricardo Carioba, Bruno Palazzo e Maurício Ianês. Na performance Aurora, apresentada em 20/6, o Cão construiu uma paisagem sonora guiada pela luminosidade da aurora boreal.  Ascendente e vertiginosa, a peça é a melhor tradução para os anseios curatoriais de Bambozzi, que buscou “arrebatamentos diante de cenários de escalas incalculáveis” e “a constatação da pequenez do indivíduo e de sua condição transitória no mundo”.

  • Fotografia da aurora boreal, capturada na Islandia em janeiro de 2018 por Dora Longo Bahia
  • Cão, banda formada por Dora Longo Bahia, Ricardo Carioba, Bruno Palazzo e Maurício Ianês (Foto: Divulgação Cão)

Serviço
Prenúncios e Catástrofes
Sesc Pompéia
R. Clélia, 93 – São Paulo
última apresentação: 11/7, 21h
sescsp.org.br

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.