Todxs são bem-vindxs

Trabalho colaborativo das Guerrilla Girls na Frestas – Trienal de Artes cria espaço físico e virtual para o protesto

Paula Alzugaray
Painel para escrever reclamações no Sesc Sorocaba (Foto: Matheus Jos Maria)

Um garotinho e uma jovem escrevem simultaneamente no painel das Guerrilla Girls (Foto: Luana Fortes)

“Homossexualidade não é doença, transsexualidade não é doença, pelo fim da patologia dos gêneros e sexualidades outras”. Nem só de protestos ultraconservadores são feitas as redes sociais. Reinvindicações politizadas como esta, além de comentários prosaicos como “Onde foi parar a chuva?”, compõem o “Departamento de Reclamações”, trabalho colaborativo do coletivo Guerrilla Girls para a mostra Frestas – Trienal de Artes, no Sesc Sorocaba.

Mais que um coletivo artístico, o Guerrilla Girls é um grupo de protesto, formado em 1985, nos EUA, para denunciar o sexismo e o racismo no mundo da arte. Usando máscaras de gorila e pseudônimos de grandes feministas como Frida Khalo e Gertrude Stein, as garotas realizam apresentações performáticas nos dias 22, 23 e 24 de setembro, em Sorocaba.

O Departamento de Reclamações acontece na Trienal e on line e, a partir de 29 de setembro, as artistas também estarão no Masp, em uma retrospectiva que reúne mais de 100 de seus icônicos cartazes de protesto.

Serviço
Departamento de Reclamações – Guerrilla Girls
Frestas – Trienal de Artes
Sesc Sorocaba
Até 3/12
departamentodereclamacoes.com

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.