Um convite ao debate

Redação

Publicado em: 11/02/2014

Categoria: Especial Estatuto de Museus, Mercado de Arte

seLecT realiza evento sobre o impacto do Estatuto dos Museus no colecionismo privado

Mam_body

A revista seLecT promove na próxima segunda-feira (17), em São Paulo (SP), mesa-redonda para discutir O Impacto do Estatuto dos Museus no Colecionismo Privado. O decreto tem sido alvo de muitas críticas e será discutido por importantes nomes do setor como Angelo Oswaldo de Araújo Santos, presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram); João Carlos de Figueiredo Ferraz, colecionador e presidente do Instituto Figueiredo Ferraz; Eliana Finkelstein, galerista e presidente da Associação Brasileira de Arte Contemporânea (ABACT), e Roberto Dias da Silva, professor e membro da Comissão de Direito Constitucional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O Estatuto dos Museus regulamentado no final de 2013 se tornou polêmico ao estabelecer que qualquer obra de arte, privada ou pública, pode ser declarada de interesse público pelo Estado. A partir daí, passa a ser monitorada e não pode mais ser vendida, leiloada, emprestada ou sair do País sem prévia autorização do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

Como funcionará a declaração de interesse público de obras de arte de propriedade privada, a atuação do Estado, parcerias público-privadas, incentivos fiscais, a violação da propriedade privada e da privacidade são alguns dos temas a serem debatidos durante o encontro. Também estarão no centro das atenções as dúvidas que a nova legislação suscitou entre compradores e vendedores.

O debate será mediado pela jornalista Márion Strecker, editora-convidada da revista seLecT. A mesa-redonda é gratuita e acontece a partir das 19h, no Auditório do Museu de Arte Moderna (MAM-SP).

Serviço:

Data: Segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014, às 19h. Coquetel às 21h.

Local: Auditório do Museu de Arte Moderna (MAM-SP), parque Ibirapuera, portão 3, São Paulo, capital 

Entrada gratuita

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.