Velocidade máxima

A artista Regina Silveira retorna com sua famosa série de derrapagens no stand da Rolls-Royce na SP-Arte

Guilherme Kujawski

Publicado em: 28/03/2014

Categoria: Da Hora, Mercado de Arte

Tags: , ,

A artista Regina Silveira sempre esteve aberta a novas possibilidades, materiais e linguagens. São famosas as suas intervenções nas quais ela “desenha” na epiderme da cidade, seja por meio de projeções ou aplicações gráficas. Vale mencionar, por exemplo, as que representam marcas de pneus de carros estampadas em planos verticais, causando a impressão de rastros impossíveis. Elas foram apresentadas em toda a sua glória na Exposição Derrapagens no Museu da Gravura, Curitiba, em 2012.

Rolls-royce Regina Silveira Rolling Tracks At Sp-arte 2,___2014

Regina Silveira na inauguração da instalação Rolling Tracks, comissionada pela Rolls-Royce (Foto: João Luiz Oliveira)

A boa notícia é que as trilhas de pneus retornarão triunfalmente quando da pré-abertura da SP-Arte, no dia 2 de abril. Isso porque a Rolls-Royce Motor Cars convidou a artista gaúcha (radicada em São Paulo) para realizar um desdobramento da série nas rampas e paredes do prédio da Bienal. Chamada “Rolling Tracks”, a nova intervenção de Regina percorre os espaços e termina num Rolls-Royce Ghost, clássico carro da empresa patrocinadora do evento. Certamente Regina vai estar à vontade, já que as trilhas já foram estampadas no mesmo local, em 2004, no Projeto Paredes.

Sobre a nova versão, a artista comentou na inauguração da SP-Arte: Comecei as derrapagens com um carrinho de madeira, agora ela interage com um objeto de design. O modelo do carro chama-se Ghost: um nome que também se relaciona com minha obra.”

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.